Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Geral

Onça resgatada em incêndio na Serra do Amolar é devolvida ao Pantanal

O animal terá sua reintegração à natureza acompanhada por meio de um colar de monitoramento

23 janeiro 2021 - 07h45Sarah Chaves com informações do Governo do Estado

A onça macho resgatada na Serra do Amolar em novembro de 2020 e trazida para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) foi devolvida a seu habitat natural nesta semana.

A onça sobrevivente permaneceu por dois meses e meio no CRAS e passou por quatro baterias de exames “que demonstraram gradualmente a melhora do animal”. Nesse trabalho os técnicos do CRAS contaram com apoio de instituições como a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e organizações não governamentais. As queimaduras nas patas foram tratadas com aplicação de ozônio e a cicatrização foi completa.

Segundo o presidente do Instituto Homem Pantaneiro, coronel Angelo Rabelo, o momento é de reflexão sobre todas as etapas de apoio à fauna afetada. "Esta soltura é importante porque é uma espécie ameaçada, além de estar no topo da cadeia, sendo importante para a biodiversidade da Serra do Amolar. Conseguimos por meio de doação a compra do colar no valor de 1,3 mil dólares, importado dos Estados Unidos, que vai fazer o monitoramento da onça".

De volta à natureza

O transporte foi realizado com a aeronave Cesna Gran Caravan da Força Aérea Brasileira (FAB) até a Serra do Amolar. O voo teve 1h30 de duração e o animal chegou ao seu destino às 13h. A onça chegou dormindo e foi colocada em trator dentro da jaula. Em um percurso de 15 minutos seguiu para embarcação para ser solta.

Após chegar na área, o grupo teve que aguardar a onça acordar, até que ela estava apta a voltar ao habitat e os profissionais abriram a jaula. Ela seguiu a passos lentos pela mata na Serra do Amolar.  

O animal, terá sua reintegração à natureza acompanhada por meio de um colar de monitoramento. A coleira contém uma bateria e um chip que a cada hora emite um sinal, capturado pelo satélite e retransmitido ao software de monitoramento.  A onça, com aproximadamente dois anos de idade, chegou ao CRAS no dia 4 de novembro, após ter sido resgatada por equipes de organizações não governamentais que atuam no Pantanal. 

Segundo a conselheira do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), Gisele Bandeira, a proposta de deixar a onça no mesmo local onde foi resgatada é importante para seu restabelecimento. "A informação que recebemos é que o processo de soltura é mais estressante ao animal do que a captura, já que antes ela estava debilitada, pedindo ajuda. Agora ela volta para seu habitat depois de dois meses".

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Cachorros de Lady Gaga são sequestrados; cantora oferece recompensa de US$ 500 mil
Geral
Jovem comete suicídio e choca moradores de Anhanduí
Geral
"Amor de Mãe" volta no dia 1° de março em um novo formato
Geral
Prefeitura prorroga jornada especial de trabalho nas repartições públicas
Geral
Motociclista morre após bater em veado na MS-382
Geral
Diferença de preços em produtos da cesta básica é maior que 220%, diz Procon
Geral
Marquinhos vai manter toque de recolher às 23h e associa aumento de casos ao carnaval
Geral
Com estoque zerado, Hemosul convoca doadores de O negativo
Geral
Carol Nakamura passa semana em Bonito
Geral
TRE-MS: Daniel Castro e Monique Marchioli assumem a Ouvidoria Eleitoral

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio