Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Governo/Dengue
Geral

PMA autua pecuarista em R$ 9 mil por exploração ilegal de madeira

Fazendeiro ainda responderá por crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção

26 novembro 2018 - 15h34Da redação com assessoria

Policiais Militares Ambientais de Bela Vista realizaram fiscalização ambiental no município e autuaram nesta segunda-feria (26), um fazendeiro por extração irregular de madeira nativa.

A PMA constatou na fiscalização com o uso de drone em uma fazenda, o corte de 30 árvores de diversas espécies para ampliação da área de pastagem. Alguns galhos da madeira retirados ainda estavam no local. As atividades foram paralisadas.

O infrator de 54 anos mora em Jardim, ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 9 mil pela infração de corte de árvores nativas sem autorização ambiental. O fazendeiro ainda responderá por crime ambiental de exploração ilegal de madeira, que prevê pena de seis meses a um ano de detenção.

pax nacional

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Eleitor não é obrigado a levar o título na hora da votação, decide STF
Geral
Reconciliação ? Gusttavo Lima procurou Andressa Suita no fim de semana, diz site
Geral
Luan Santana faz homenagem emocionante para Jade após término
Geral
Energisa rebate Procon e fala em reclamações improcedentes
Geral
Pesquisa mostra falta de cerveja nas prateleiras dos supermercados
Geral
Proprietária de frigorífico tem a mão presa em moedor de carne
Geral
Vídeo - Homem é filmado por vizinhos fazendo "cavalinho de pau", no bairro Sayonara
Geral
Procon já recebeu mais 15 mil reclamações este ano; Energisa lidera ranking
Geral
Jade Magalhães confirma término do noivado com Luan Santana
Geral
Com Covid-19, sambista Jorge Aragão está na UTI

Mais Lidas

Polícia
Mulher impede assalto "soltando os cachorros" em cima de bandido
Polícia
Dois homens são presos com 157kg de maconha
Polícia
Estelionatário e traficante são presos em Campo Grande
Política
Senador flagrado com dinheiro nas nádegas pede licença por 90 dias