Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Geral

PMA contará com 350 policiais em dez pontos fixos no Estado

05 novembro 2010 - 14h54
A partir desta sexta-feira (5) a pesca está proibida em todos os rios do Estado. É que começa a piracema, período de reprodução das espécies. A pesca fica proibida até o dia 28 de fevereiro de 2011, em todos os locais. Na Bacia do Paraguai será permitida somente a pesca de subsistência para o morador ribeirinho. Segundo o comandante Matoso da Polícia Militar Ambiental (PMA) a operação contará com 10 postos e 350 policiais. A Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul ressalta “que pessoas que moram nas cidades ribeirinhas não podem pescar. A pesca de subsistência é para manutenção da vida, ou seja, para pessoas que dependem daquela proteína para sobreviver. Podem capturar três quilos, ou um exemplar, não podendo comercializar de forma alguma”, diz o comunicado da PMA. No rio Paraná, a Piracema iniciou-se no dia 1º de novembro e também terminará no dia 28 de fevereiro do próximo ano. Na bacia do Paraná fica permitida a pesca de dez quilos de pescado mais um exemplar de peixes não nativos e exóticos como: Tucunaré, Curvina, Porquinho, Tilápia, entre outros, somente nos lagos das Usinas do rio Paraná (não para outros rios da bacia). ESTRATÉGIA - Uma das estratégias da fiscalização neste ano será de usar equipes à paisana, ou seja policiais sem os uniformes que farão a fiscalização em rios no Estado. "A ideia é dificultar ainda mais a açãop das pessoas", frisou Matoso. “Esses locais são pontos cruciais para a fiscalização, pois quando os cardumes ali chegam ficam esperando a água atingir uma vazão que lhes permitam continuar a subida e, consequentemente, ficam muito vulneráveis, tornado-se presas fáceis para pescadores, que retirariam facilmente grandes quantidades de peixes, fazendo uso de petrechos proibidos de malha (redes e tarrafas)”, explica a PMA. Este procedimento de fiscalização permite grande economia de recursos humanos e materiais. “Não adianta ter um gasto enorme com combustível e pessoal subindo e descendo rios e perder cardumes por não manter vigilância nos pontos vulneráveis, que são as cachoeiras e corredeiras”. Locais e postos que serão montados 1. Postos: Cachoeira do Rio Apa – Porto Murtinho. 2. Cachoeira Branca (Rio Verde) – Água Clara. 3. Cachoeira do Sossego (rio Aquidauana) – Rochedo. 4. Cachoeira do rio Anhanduí – Santa Rita do Pardo. 5. Cachoeira do Serrano (rio Aquidauana) – Aquidauana. 6. Cachoeira das Palmeiras (rio Taquari) – Coxim. 7. Barra do rio Aquidauana com o Miranda - Município de Miranda. 8. Cachoeira do Campo (rio Coxim) – Coxim. 9. Parque Estadual Várzeas do Ivinhema – Parque – Jateí. 10. Cachoeira do Salto Pirapó – rio Amambai – (Amambai). A PMA instalou ainda uma nova subunidade na cidade de Naviraí, a qual reforçará os trabalhos de fiscalização naquela região. Estão sendo feitos ainda os últimos ajustes para instalação da subunidade da PMA em Costa Rica. Fonte: Coxim Agora
Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Após pagamento, licenciamento de veículo será entregue em casa, mas com atraso
Geral
Queimadas aumentam 133% em março deste ano
Geral
Confira a lista de ganhadores do Nota MS Premiada
Geral
Semagro articula com empresa de Três Lagoas doação de material para fabricar 48 mil máscaras
Geral
McDonalds doa refeições para profissionais da saúde na capital
Geral
Ganhador da Mega-Sena pode levar R$ 2,5 mi neste sábado
Geral
Atenção: Nota MS Premiada sorteará R$ 300 mil neste sábado
Geral
Heber Xavier assume Santa Casa
Geral
Hospital Regional de Ponta Porã instala estrutura para pacientes com dengue
Geral
Campanha ajuda pessoas necessitadas na capital durante pandemia de Covid-19

Mais Lidas

Polícia
Homem ameaça jovem, da facada em sobrinho e é parado por testemunhas
Saúde
Com 5 novos casos, MS tem 36 pessoas com coronavírus
Saúde
Itália registra mais 756 mortes por coronavírus
Polícia
Mulher tem casa invadida, é quase enforcada e briga com bandido