Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(67) 99647-9098
Sesi - Geração de Empregos 02
Geral

PMA contará com 350 policiais em dez pontos fixos no Estado

05 novembro 2010 - 14h54
A partir desta sexta-feira (5) a pesca está proibida em todos os rios do Estado. É que começa a piracema, período de reprodução das espécies. A pesca fica proibida até o dia 28 de fevereiro de 2011, em todos os locais. Na Bacia do Paraguai será permitida somente a pesca de subsistência para o morador ribeirinho. Segundo o comandante Matoso da Polícia Militar Ambiental (PMA) a operação contará com 10 postos e 350 policiais. A Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul ressalta “que pessoas que moram nas cidades ribeirinhas não podem pescar. A pesca de subsistência é para manutenção da vida, ou seja, para pessoas que dependem daquela proteína para sobreviver. Podem capturar três quilos, ou um exemplar, não podendo comercializar de forma alguma”, diz o comunicado da PMA. No rio Paraná, a Piracema iniciou-se no dia 1º de novembro e também terminará no dia 28 de fevereiro do próximo ano. Na bacia do Paraná fica permitida a pesca de dez quilos de pescado mais um exemplar de peixes não nativos e exóticos como: Tucunaré, Curvina, Porquinho, Tilápia, entre outros, somente nos lagos das Usinas do rio Paraná (não para outros rios da bacia). ESTRATÉGIA - Uma das estratégias da fiscalização neste ano será de usar equipes à paisana, ou seja policiais sem os uniformes que farão a fiscalização em rios no Estado. "A ideia é dificultar ainda mais a açãop das pessoas", frisou Matoso. “Esses locais são pontos cruciais para a fiscalização, pois quando os cardumes ali chegam ficam esperando a água atingir uma vazão que lhes permitam continuar a subida e, consequentemente, ficam muito vulneráveis, tornado-se presas fáceis para pescadores, que retirariam facilmente grandes quantidades de peixes, fazendo uso de petrechos proibidos de malha (redes e tarrafas)”, explica a PMA. Este procedimento de fiscalização permite grande economia de recursos humanos e materiais. “Não adianta ter um gasto enorme com combustível e pessoal subindo e descendo rios e perder cardumes por não manter vigilância nos pontos vulneráveis, que são as cachoeiras e corredeiras”. Locais e postos que serão montados 1. Postos: Cachoeira do Rio Apa – Porto Murtinho. 2. Cachoeira Branca (Rio Verde) – Água Clara. 3. Cachoeira do Sossego (rio Aquidauana) – Rochedo. 4. Cachoeira do rio Anhanduí – Santa Rita do Pardo. 5. Cachoeira do Serrano (rio Aquidauana) – Aquidauana. 6. Cachoeira das Palmeiras (rio Taquari) – Coxim. 7. Barra do rio Aquidauana com o Miranda - Município de Miranda. 8. Cachoeira do Campo (rio Coxim) – Coxim. 9. Parque Estadual Várzeas do Ivinhema – Parque – Jateí. 10. Cachoeira do Salto Pirapó – rio Amambai – (Amambai). A PMA instalou ainda uma nova subunidade na cidade de Naviraí, a qual reforçará os trabalhos de fiscalização naquela região. Estão sendo feitos ainda os últimos ajustes para instalação da subunidade da PMA em Costa Rica. Fonte: Coxim Agora
Teia - Agronomia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Jaime Verruk fala sobre relicitação da ferrovia Malha Oeste
Geral
AGORA: homem é baleado depois de deixar presídio, no Noroeste
Geral
Advogado garante que atividade do Pantanal Cap é regular
Geral
Mulher morre dias depois de ser atropelada na Vila Silvia Regina
Geral
Comprou o Pantanal Cap? Saiba como fica a sua situação
Geral
AO VIVO: Gaeco lacra escritório do Pantanal Cap
Geral
Soldado morre atropelado por caminhão na Orla Aeroporto
Geral
Disk-Covid teve cerca de 2 mil ligações por dia em novembro
Geral
Pagamento do IPTU até 10 de janeiro terá 20% de desconto na capital
Geral
Agehab notifica moradores com contratos inadimplentes

Mais Lidas

Geral
Vídeo: Jaime Verruk fala sobre relicitação da ferrovia Malha Oeste
Geral
AGORA: homem é baleado depois de deixar presídio, no Noroeste
Geral
Advogado garante que atividade do Pantanal Cap é regular
Geral
Mulher morre dias depois de ser atropelada na Vila Silvia Regina