Menu
Busca sábado, 20 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Prefeito quer investigação rápida sobre causa da intoxicação

28 setembro 2011 - 09h30Denílson Secreta

Dos 180 alunos da Escola Municipal de Tempo Integral Iracema Maria Vicente, no bairro Rita Vieira, que passaram mal ontem após o almoço, apenas 12 continuam internados (5 na Unidades de Pronto Atendimento do Universitário e 7 no Hospital Regional), mas devem ser liberados ainda hoje.

A Prefeitura de Campo Grande mobilizou todas as secretarias para atender as crianças na tarde de ontem, levando-as aos Hospitais e Postos de Saúde assim que foi constatada a intoxicação alimentar, cujo motivo está sendo investigado. A Vigilância Sanitária recolheu amostras do almoço servido, da comida estocada e da água da escola. As análises devem levar de 15 a 30 dias.

Sob orientação do prefeito Nelson Trad Filho, todas as secretarias e órgãos da administração pública municipal foram colocadas em prontidão ontem para colaborar no atendimento aos alunos e suas famílias.

Cerca de 30 veículos da Prefeitura ajudaram no deslocamento das crianças, ao lado de viaturas do Samu, da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros. Enquanto as crianças eram levadas aos Hospitais e Unidades de Pronto Atendimento - acompanhadas por funcionários da escola e da Secretaria Municipal de Educação - outra equipe começava a contatar as famílias para deixá-las a par do ocorrido e disponibilizar a elas toda a estrutura da Prefeitura.

A frota de veículos da Prefeitura foi deixada a disposição dos pais durante todo o dia de ontem e madrugada desta quarta-feira para levá-los aos locais de internação e de volta às suas residências.

Ainda na noite de ontem, o secretário de Saúde, Leandro Mazina reuniu sua equipe e fez diversas rondas pelos locais onde as crianças foram internadas: "Fomos a todos os postos de saúde para nos certificarmos de que as crianças estavam recebendo um atendimento adequado", afirmou o secretário.

O prefeito Nelson Trad Filho esteve no local acompanhando de perto todas as providências. "Minha primeira preocupação foi a de dar assistência para as crianças. Fizemos isso da melhor forma possível e continuaremos dando assistência até que a última criança esteja em casa com seus pais", disse o prefeito.

Investigação

Garantida a assistência aos doentes, a Prefeitura investigará o que causou o problema. Amostras da comida servida no almoço, assim como dos mantimentos estocados na escola e da água foram coletadas e enviadas ao Laboratório Central do Estado (Lacen) para análise. Também não foi descartada a hipótese de sabotagem já que nem todas as crianças que almoçaram na escola passaram mal. Por isso, o prefeito Nelson Trad Filho determinou que fosse registrado um Boletim de Ocorrência para que a investigação extrapolasse as análises técnicas.

"Vamos descobrir o que causou este problema. Determinei que seja feita uma investigação rigorosa e célere. Não podemos descartar nenhuma hipótese. O importante é que estamos determinados a encontrar as respostas para que uma situação como esta, que nunca aconteceu em Campo Grande, nunca mais venha a acontecer novamente", disse o prefeito.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Simpósio sobre segurança pública acontece na segunda-feira, na capital
Geral
CCR-MSVia é notificada por falta de guichês de atendimento e troco para usuário
Geral
Sindivarejo realiza treinamento para gestão de e-social em maio
Geral
Sete em cada dez internautas pretendem comprar chocolate na Páscoa
Geral
“Em tempos de crise a solução é inovar”, diz empresária
Geral
Unesul, São Luiz e Eucatur são autuadas por não concederem gratuidade a idosos
Geral
Ministério divulga regras para policiamento comunitário
Geral
PRF inicia a "Operação Semana Santa" nas rodovias federais de MS
Geral
Siqueira contesta financiamento para beneficiar caminhoneiros
Geral
Fiems apresenta projeto e firma parceria com Prefeitura de Ponta Porã

Mais Lidas

Polícia
Corpo de mulher é encontrado amarrado em árvore às margens da BR-262
Geral
“Em tempos de crise a solução é inovar”, diz empresária
Cidade
Morre no Rio, aos 40 anos, MC Sapão
Polícia
Jovem tem bicicleta furtada em estacionamento de supermercado