Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Geral

R$ 800 milhões devem circular no comércio este fim de ano

05 dezembro 2010 - 10h46
Com a chegada das festas de final de ano e com o recebimento do décimo terceiro salário, a circulação de dinheiro no comércio fica ainda maior, podendo chegar a R$ 800 milhões em todo o estado, sendo R$ 65 milhões somente em Campo Grande. A estimativa é resultado de pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (FECOMÉRCIO/MS). Sem dúvida alguma, segundo os lojistas, este é o período do ano com o maior número de vendas, e para atender a demanda é necessário pedir reforço e apelar para as contratações extras. De acordo com a FECOMÉRCIO, este ano 5 mil pessoas foram contratadas no Mato Grosso do Sul, sendo 4 mil somente em Campo Grande. Os cargos mais comuns são: Papai Noel, embalador, vendedor, operador de caixa, estoquista, entre outros. Embora sejam contratados para trabalhar por apenas três meses, estes trabalhadores possuem os mesmos direitos de um funcionário já efetivado, inclusive com a mesma remuneração. A diferença é que a assinatura na carteira de trabalho tem um prazo determinado para acabar. “Para evitar discriminação, este temporário tem direitos semelhantes ao trabalhador já efetivado, tendo remuneração igual e na rescisão tem direito a sacar o FGTS, férias proporcional, 13º proporcional e para isso deve ser registrado desde o primeiro dia que entrar na empresa”, explica o chefe da seção de inspeção do trabalho do Ministério do Trabalho, Wallace Faria Pacheco. Geralmente o acordo é firmado por meio de empresa terceirizada, mas também pode ser feito direto na empresa contratante, por meio da análise de currículo, entrevistas e testes. Os critérios de seleção são variados, mas alguns itens são levados em consideração. “Normalmente as empresas buscam dinamismo, qualificação, flexibilidade e comprometimento” afirma o assessor econômico da FECOMÉRCIO, Thales de Souza Campos. As contratações extras de final de ano geralmente acontecem em duas etapas, sendo a primeira em novembro e a segunda em dezembro. Conforme o Ministério do Trabalho, a contratação temporária pode ser prorrogada em até seis meses. “Findando este prazo, caso a empresa tenha a intenção de que o funcionário permaneça com ela, deve reincidir o contrato e iniciar um novo. Vale ressaltar que a empresa terceirizada responsável pela intermediação da mão-de-obra não pode impedir este processo”, explica Pacheco. Efetivação de temporários Mesmo que a contratação seja por período determinado, os contratantes esperam que o funcionário trabalhe como se fossem continuar, e, é o que geralmente ocorre no decorrer do ano. Foi o que aconteceu com Jorge Ledo Limeira, há 15 anos trabalhando nas Lojas Riachuelo em Campo Grande. “Eu comecei como temporário no dia 1º de dezembro de 1995. Iniciei como operador de caixa, procurei me desempenhar ao máximo neste período e hoje faço parte da gerência”, conta Limeira, que hoje é supervisor da loja. O mesmo aconteceu com Daniel Arruda de Almeida. No final de 2009, desempregado, o então estudante viu na contratação extra uma oportunidade para voltar para o mercado de trabalho. “Eu entrei para trabalhar somente no mês de dezembro, mas como havia uma vaga disponível acabei sendo efetivado. Acredito que as pessoas não devem desistir e quando conseguir um emprego, devem se doar ao máximo, pois a recompensa sempre vem”, conta. E para quem está entrando agora, a vontade de permanecer tem servido de motivação, ainda mais para quem já está com uma idade um pouco elevada. A fiscal de loja, Ana Lierge, 40 anos, por exemplo, estava trabalhando em uma firma, mas a empresa fechou e ela ficou desempregada. No entanto, devido à experiência adquirida aos longos dos anos, foi reaproveitada pela Seller e está confiante que será efetivada. “Já tenho 40 anos, e na minha idade é um pouco difícil uma contratação, mesmo tendo experiência. Por isso, mesmo tendo direito ao seguro desemprego resolvi abrir mão, pois tenho uma filha e não posso ficar parada. Pretendo me dedicar ao máximo e espero ser efetivada”, conclui. Outra que também deseja ser efetivada é a estudante Luciane Leal Brandão, 25 anos, que estava desempregada a três anos. “Eu vi nestas contratações uma oportunidade para retornar ao mercado de trabalho. Trabalho aqui como operadora de caixa e procuro atender o cliente da melhor maneira possível e ajudar a empresa dentro de minhas possibilidades. Espero poder ter a chance de permanecer”, diz. No caso da Riachuelo, uma motivação para os temporários é a abertura de uma nova loja no Shopping Norte Sul Plaza, que será inaugurado em março do ano que vem. De acordo com o gerente Hamilton André Albuquerque, 100% dos temporários deverão ser aproveitados. Hamilton afirma ainda, que dos extras de 2009, cerca de 40% continua na empresa. Denúncias Embora o horário do comércio tenha se estendido e a partir de amanhã já vai abrir até as 22 horas, o horário de expediente dos funcionários é de 44 horas semanais. Caso o colaborador se sinta lesado, deve procurar o Ministério do Trabalho e efetivar uma denúncia que será avaliada pelo setor de fiscalização. De acordo com o chefe da seção de inspeção do trabalho do Ministério do Trabalho, Wallace Faria Pacheco, é comum aumentar o número de reclamações quanto a carga horária excessiva e também contratações sem vínculo. “Neste caso, a reclamação deve ser feita no próprio Ministério, na Rua 13 de maio, 3.214 – 2º andar, no núcleo de fiscalização. O funcionário deve repassar dados da empresa e a irregularidade e pode ficar tranqüilo que sua identidade será preservada para evitar retaliações dentro da empresa”, orienta Pacheco. Expectativa de vendas De acordo com os lojistas, como o mês de dezembro está apenas iniciando, o movimento ainda não está intenso, mas a expectativa é de que até às vésperas do Natal, as vendas tripliquem. “As expectativas são das melhores possíveis e estamos bastante confiantes”, falou o gerente de operações da Seller, Francisco Carlos Borsari, Já para o gerente Hamilton André Albuquerque, a expectativa é aumentar pelo menos 12% das vendas em relação ao ano passado. “Acredito que o horário prolongado e o policiamento ostensivo irão favorecer este número”, confia. Expectativa de Compras De acordo com pesquisa realizada pela FECOMÉRCIO entre os dias 8 a 12 de novembro de 2010, em Campo Grande o 13% salário vem como um alívio, que servirá tanto para pagar dívidas, como também para presentear. Pelos números levantados, 1/3 utilizará o 13º salário para pagar contas em atraso ou retirar o seu nome de cadastros negativos; 17% pretendem poupar parte deste benefício; mais de 15% vão pagar despesas como escola e impostos; 11% utilizarão para viajar e 6,3% para adquirir bens pessoais; 2% pretendem investir em bens duráveis como carro, casa ou moto e 14% utilizarão nas compras de presentes de Natal. Como no ano passado, a intenção é de comprar em média três presentes para parentes e amigos. A mãe é o destaque para 18% dos compradores, em seguida vêm filhos (16%) e namorados (14%). Sogro, sobrinho, pai, esposo, avós, também estão na lista dos futuros presenteados, além de indicarem que também irão se autopresentear (4%). Ainda segundo o levantamento, os presentes que deverão ser comprados serão os úteis: Roupas (25%), calçados (10%) e assessórios (7%) são os destaques de presentes de uso diário. No entanto, aparecem também os brinquedos (24%), perfumes (11%), joias (4%), celular (2,5%), eletrônicos (2%) e eletrodomésticos (1,5%). Os compradores também têm as suas preferências ao ganhar presentes. Conforme a pesquisa, quando se perguntou o que eles queriam ganhar, a resposta foi muito próxima da sua intenção de compra. Roupas (21%), calçados (15%), perfumes (14%), celular (7,4%) são os destaques. O valor do presente médio ficará em R$ 89,00, menor que em 2008 (R$ 175,00) e 2009 (R$ 115,00). A forma de pagamento será a de menor risco para os lojistas. Quase 72% dos compradores disseram que irão pagar à vista por meio de cartão de débito (11%), cartão de crédito (22%) ou dinheiro (61%). Pagamento em cheque foi lembrado por apenas 0,5% dos entrevistados. Os 28% de compradores que indicaram a possível compra a prazo, escolheram pagar em até quatro prestações em média, optando ou por cartão de crédito ou pelo carnê da própria loja. As lojas do centro de Campo Grande são as principais escolhas dos compradores (40%), que somada à opção de compras no Shopping Pátio Central (9%), mostram que o centro é a preferência da grande maioria. O Shopping Campo Grande será a escolha de 33% dos compradores. Outros locais também fazem parte da possível compra de presentes, como o Camelódromo (4,8%), lojas dos bairros (4,3%), Internet (2,7%) e supermercados (1%). Não fugindo a regra, o comprador irá fazer as suas compras de presentes de Natal nos últimos dias. Quase 60% dos compradores comprarão os seus presentes faltando dez dias para o Natal e 7% na véspera. Mas, 26% dos compradores ainda não sabem quando irão às compras. O comércio lojista já conhece esta prática do comprador e deve estar preparado para enfrentar o grande fluxo de negócios nos últimos dias antes do Natal, ou mesmo na véspera. O consumidor irá comprar seus presentes considerando alguns pressupostos. Os principais estão relacionados ao preço. A promoção (31%) e o desconto (26%) no preço são os mais importantes itens na decisão da compra. Em seguida aparecem: a marca do produto (9%), a forma de pagamento (9%), a localização da loja (5%), a propaganda (2,4%) e o nome da loja (2%). Benefícios na compra, tais como sorteio, prêmios e brindes, assim como a indicação de amigos e parentes não são itens importantes para a sua tomada de decisão em comprar ou não os seus presentes. Policiamento No último dia 1º, o Governo do Estado reforçou o efetivo da Polícia Militar nas ruas para a Operação Final de Ano. Os novos PMs reforçam o policiamento ostensivo neste período de dezembro em que aumenta a circulação de dinheiro principalmente no comércio de Campo Grande e dos principais municípios de Mato Grosso do Sul. De acordo com o comandante-geral de PM, coronel David, a mesma ação que é colocada em prática na capital está acontecendo também nas cidades de Dourados, Corumbá, Ponta Porã e Três Lagoas. “Estamos aumentando o policiamento para dar mais segurança não só para empresários e comerciantes, mas para toda a população que vai às compras neste período”, afirma o coronel. “A meta é reduzir ainda mais que no ano passado a criminalidade, quando chegamos a diminuir em 24% o número de ocorrências. Queremos fazer deste final de ano um dos mais seguros no nosso estado”, ressaltou. O governador André Puccinelli lembrou que o apoio da Polícia Militar neste período não será apenas na região central de Campo Grande. O reforço deve atingir também as regiões periféricas que têm uma concentração maior de comércio, como nas Moreninhas. “O reforço vai além do quadrilátero central. Os bairros também serão beneficiados com o policiamento”, afirmou André. Na capital serão 380 policiais fazendo a segurança a pé e em duplas. Outros 30 PMs em motocicletas, destes, 10 na área central e os outros distribuídos pelos centros comerciais. Em todo o estado, serão 410 policiais reforçando o efetivo. Será instalado ainda um Posto de Atendimento Comunitário no canteiro da Avenida Afonso Pena, esquina com 14 de Julho, para atendimento de ocorrências e orientação à população. Os policiais direcionados para a operação ainda contarão com o apoio eventual do Esquadrão Independente de Polícia Militar Montado, Companhia Independente de Trânsito, Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais e patrulhamento motorizado.
Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Detran quer romper com empresa que desligou radares no estado
Geral
Reforma deve conter déficit previdenciário e melhorar a economia, diz advogado
Geral
Ex-delegado morre atropelado pelo próprio veículo
Geral
Município do MS ficará sem água na sexta-feira
Geral
Com salário de até R$ 2,6 mil prefeitura abre seleção para assistência social
Geral
Presidente da Anoreg apoia projeto habitacional no Hotel Campo Grande
Geral
Aeroporto da capital opera com um cancelamento
Geral
"Exitosa", diz Coronel David sobre ação com sequestrador morto
Geral
Servidor público comete suicídio com cinto
Geral
Veículo capota durante transporte de pacientes para hemodiálise

Mais Lidas

Brasil
Policial passa mal e morre no dia que soube que seria pai
Polícia
Vídeo - Helicóptero da PRF cai e piloto fica ferido
Geral
Com salário de até R$ 2,6 mil prefeitura abre seleção para assistência social
Polícia
Após invadir escola, adolescente ataca alunos com golpes de machado