Menu
Busca terça, 27 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Sebrae/mulher
Geral

Reconstituição do caso Paulinho será nesta terça-feira

08 novembro 2010 - 18h33
Por solicitação da defesa de Marcelo de Souza Ribeiro, o ‘Cicatriz’ e Alessandro da Anunciação, o “Testa”, acusados de matar o jovem Paulo Henrique Rodrigues ‘Paulinho’, durante latrocínio no Jardim Tarumã em fevereiro deste ano, foi marcada para esta terça-feira (09), a reconstituição do crime. O pedido foi acatado pelo juiz da 2ª vara criminal, Olivar Augusto Coneglian, para que não haja possibilidade de nulidade do processo. A reconstituição está prevista para acontecer às 09h30 da manhã, entre as ruas Acaia e Itaoca no Jardim Tarumã, em frente à mercearia Vidal. Neste horário estão previsto também o fechamento das ruas e a chegada dos réus. O Crime No dia 17 de fevereiro deste ano, Marcelo de Souza Ribeiro, 19 anos, o “Cicatriz” realizou um assalto na Mercearia Vidal, e no momento da fuga atirou e acertou Paulo Henrique Rodrigues, de 17 anos que estava trabalhando na Bicicletaria do Niltinho do outro lado da rua, na esquina entre as ruas Itaoca e Acaia, no Jardim Tarumã em Campo Grande. O adolescente chegou a ser socorrido pela mãe, que estava trabalhando na mercearia, mas não resistiu e faleceu no posto de saúde do bairro Coophavilla II. De acordo com a mãe do garoto, Paulinho recebeu um tiro no coração, que se partiu em dois pedaços afetando também o pulmão e o fígado. Marcelo de Souza Ribeiro, 19 anos, o “Cicatriz”, foi preso um dia depois do assassinato e disse que atirou para evitar perseguição. Policiais chegaram até ele a partir da prisão de Alessandro da Anunciação, 27 anos, o “Testa”, capturado no Jardim das Perdizes. Anunciação é o dono da pistola calibre 45, que foi usada no crime e era foragido da CPA (Colônia Penal Agrícola). Ele acumula antecedentes criminais por homicídio, roubo, receptação e estelionato. Revolta A família de Paulinho se diz revoltada com o pedido de reconstituição e aguarda ansiosa pelo desfecho do caso. Na opinião de Maria Aparecida dos Santos, mãe do jovem, a defesa quer insistir no fato de que o tiro que matou o adolescente foi acidental. “Os assassinos matam seu filho e agora querem provar que não tinham a intenção de matar? Isso não existe”, questionou a mãe emocionada.
CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Bairros da capital e sete cidades ficam sem luz após tempestade
Geral
Operação tenta localizar músicas inéditas de Renato Russo
Geral
Pescador fisga pintado de 1,72 metro em MS
Geral
Instituto arrecada frutas para ajudar animais sobreviventes no Pantanal
Geral
Chuva forte causa danos no interior
Geral
"Bombadão" capota veículo e morre na MS-147
Geral
Embaixadora das Filipinas no Brasil é filmada batendo na empregada
Geral
Feirão da Caixa conta com mais de 10 mil imóveis em leilão
Geral
Mega-Sena: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio acumula em R$ 45 milhões
Geral
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 38 milhões

Mais Lidas

Clima
Capital terá sol entre nuvens com pouca possibilidade de chuva nesta terça
Polícia
Militar da FAB morre em acidente de trânsito em Campo Grande
Polícia
Dupla é presa com 1,7 toneladas de maconha
Economia
Hub logístico multiplicará investimentos em Porto Murtinho