Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Geral

Reforma do Mercado Municipal será autorizada neste sábado

25 agosto 2012 - 07h28Reprodução

O Mercado Municipal Antônio Valente vai passar por reforma que custará R$ 702 mil, sendo R$ 585 mil do Ministério do Turismo e R$ 117 mil de contrapartida da prefeitura. A assinatura da ordem de início de serviço será assinada nesse sábado, pelo prefeito Nelson Trad Filho, em solenidade marcada para as 8 horas.

Inaugurado em 1959, o Mercadão, como é chamado pela população, possui 144 bancas e 79 boxes. É um dos principais pontos turísticos de Campo Grande, atraindo diariamente aproximadamente cinco mil pessoas que vão ao local para compras dos mais diversos produtos ali comercializados e, também, para visitação.

Em 2006, o prédio também passou por reformas, ganhou calçamento novo, pintura, iluminação especial e as vagas de estacionamento foram ampliadas. “Desde a abertura do trecho da Via Morena que termina exatamente em frente do Mercadão, temos trabalhado para valorizar esta região da cidade. Com a Orla Ferroviária, teremos consolidado um corredor cultural e gastronômico, que inclui o camelódromo e vai até o Centro de Belas Artes no Cabreúva, passando pela antiga estação ferroviária”, diz o prefeito

Para o presidente da Associação dos Mercadistas,  Ronald Kanashiro, com a nova reforma clientes, comerciantes e funcionários passarão a ter mais conforto e segurança. ”Está reforma é mais um passo para que possamos viabilizar o projeto de ampliação, que abrange a construção de um mezanino sobre a praça que abriga uma feira indígena e ampliação do prédio na rua 7 de Setembro no trecho ente a Via Morena e a travessa José Bacha”, explica Kanashiro.

 

História
O atual prédio do Mercado Municipal Antônio Valente foi inaugurado em 30 de agosto de 1959. O Mercadão nasceu a partir de uma feira livre que era realizada na área onde hoje está localizado o seu estacionamento. O terreno para a construção do centro comercial foi doado à prefeitura por um dos feirantes, Antônio Valente, que como homenagem acabou dando nome ao prédio.

As obras de construção do prédio começaram em 1958 e o espaço foi entregue aos comerciantes um ano depois. No começo eram vendidas no Mercadão apenas frutas, verduras, legumes e carnes. Com o passar do tempo, os comerciantes começaram a diversificar a oferta de produtos. Hoje, nas 144 bancas e 79 boxes são comercializadas desde ervas medicinais, passando por queijos, doces, artesanato, bebidas típicas, frutas, legumes, verduras, carnes, peixes, pasteis, salgados, sucos, entre outros produtos.

Entre os símbolos do Mercadão estão os pastéis. A estimativa é que por dia sejam comercializados 700 pasteis no local e, apesar das inovações nos sabores, como de pizza, banana e goiabada, jacaré, pastel de pacu, os mais vendidos continuam sendo os de carne e de queijo.

Via CG Notícias

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
"O corpo é o de menos”, diz jovem no Dia Nacional da Luta PCD
Geral
“Só sintomas leves”, diz Reinaldo ao JD1
Geral
Solidariedade: Grupo no Facebook incentiva doações
Geral
Encontrada adolescente que estava desaparecida há 4 dias na capital
Geral
Índios invadem fazenda e causam prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil
Geral
No Dia da Árvore, Paulo Corrêa reforça a proteção ao Meio Ambiente
Geral
Motorista morre após o carro capotar e arremessa-lo para fora
Geral
Vídeo: Jovem é impedido de entrar no Wallmart por vestir short curto
Geral
Carlito Nahas, o “Papai”, morre de coronavírus
Geral
Eletricitários paralisam e exigem transparência de terceirizada da Energisa

Mais Lidas

Geral
"O corpo é o de menos”, diz jovem no Dia Nacional da Luta PCD
Geral
“Só sintomas leves”, diz Reinaldo ao JD1
Internacional
Vídeo: Mulher dança reggaeton sobre caixão do namorado
Vídeos
Vídeo: Pedagoga leva soco durante abordagem policial racista