Menu
Busca quinta, 27 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Sem shows, Expogrande vira passeio de família e comércio tem prejuízo

16 abril 2012 - 10h15Minamar Junior

Sem shows, a 74ª edição da Expogrande está de cara nova, por força de decisão judicial, e no primeiro sábado de evento, historicamente um dos mais movimentados por ser dedicado aos principais shows, já contabiliza as consequências da mudança. Entre as poucas famílias visitantes, a mudança foi bem-vinda, mas para os comerciantes a falta de público significou prejuízo.

“Horrível”, resume o proprietário de uma das barracas de bebidas, Robson Oliveira, de 23 anos, sobre o volume de vendas.

Em três dias de evento, ele contabiliza que só vendeu R$ 50, enquanto que no ano passado vendeu R$ 2,8 mil no mesmo período.

São muitas barracas de comidas e bebidas para poucos visitantes no espaço. Desses, a maioria são pais com os filhos ainda crianças. Para piorar, o primeiro sábado de feira teve chuva até cerca de 19h.

O vendedor de bebidas diz que eram os jovens, maioria do público dos shows, que movimentavam o comércio no local. “É a molecada que manda na Expogrande, que fazia vingar isso e dava retorno financeiro para a gente”, frisa.

Com a barraca cheia de pastéis para vender e o pior faturamento em 32 anos de participação na Expogrande a comerciante Lenita Andrade, de 52 anos, diz que só o público atraído pelo agronegócio e as famílias não são suficientes para a feira sobreviver. Ela disse que as vendas caíram mais de 80%.

“Não acredito que vai dar certo desse jeito. Já vi em outras feiras tirarem os shows e o que acaba acontecendo é a feira fechar de vez”, prevê.

A proibição dos shows na festa é decorrente de ação do Ministério Público Estadual, que cobrou na Justiça a aplicação das leis ambientais em relação à poluição sonoroa e à estrutura sanitária para receber tanto público como atraíam os shows.

Familiar
A presença majoritária de famílias na feira pode ser constatada em um rápido passeio pelo espaço dos estandes. Na tranquilidade da Expogrande sem shows e com público reduzido, as crianças aproveitam para ver os animais e os pais conferir as novidades e exposição. O parquinho e as barracas de lanche também são atrativos.

“Ficou uma coisa mais família. Eu gostei. Dá para trazer as crianças para verem os animais, passear e lanchar com tranquilidade”, diz a funcionária pública Simone Nakabashi, de 28 anos, que foi conferir a feira junto com a família. A filha, de 2 anos, aproveitou para abraçar um dos bois expostos e tirar foto.

A família de Jean Cardoso, de 35 anos, também foi conferir a nova cara da feira e aprovou a mudança, mas a esposa diz que poderia ter também “alguns showzinhos”.

Mesmo com a aprovação da tranquilidade, não tem como não reparar no vazio do espaço. “Ficou bem vazio. O show querendo ou não acaba atraindo mais gente”, diz o comerciante Robson da Silva, de 42 anos, que foi passear com as duas filhas.

O proprietário de uma barraca de espetinhos, Jakson Frandoloso, diz que esperava a presença de mais famílias, já que sem os shows esse foi o público alvo da feira neste ano. No entanto, ele acredita que as vendas devem melhorar ao longo da semana, com a maior divulgação da feira.

“Tem muita gente que ainda nem sabe que a Expogrande está acontecendo”, diz.

Faturamento
Já na parte de leilões, responsável pela maior movimentação financeira da feira, a mudança na Expogrande 2012 parece não ter atrapalhado, pelo contrário, parece ter ajudado nos faturamentos.

“Pra gente não afetou nada, só melhorou o acesso. Diminui o fluxo de veículos, não tem mais tumulto, e isso facilitou para os pecuaristas, que às vezes preferiam nem vir para não ter que enfrentar o tumulto”, avalia o diretor de empresa responsável por quatro leilões ao da Expogrande, Josenir Pereira Martins, mais conhecido como "Pezão".

A expectativa da Acrissul é movimentar cerca de R$ 120 milhões durante a Expogrande 2012, com a realização de 31 leilões, stands de empresas e palestras. A feira vai até o dia 22 e a entrada é gratuita.

Via Campograndenews

Assembleia para todos - junho-19

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Fulano di Tal encerra mostra com a obra “A Fabulosa História do Guri-Árvore”
Geral
Sorteio dos 602 apartamentos será transmitido pela internet
Geral
Inflação da construção civil sobe para 0,44% em junho, diz FGV
Geral
“Objetivo é demonstrar nossa contrariedade à reforma da previdência”, diz Sinpol
Geral
Exposição fotográfica "Olhares do Boêmio" acontece na Câmara
Geral
Termina desassoreamento do lago menor no Parque das Nações
Geral
Homem morre após sofrer acidente em rodovia
Geral
Oposição vence eleição à prefeitura em Istambul
Geral
Licenciamento de placas com finais 4 e 5 devem ser pagos nesta semana
Geral
EUA buscam coalizão global contra Irã

Mais Lidas

Geral
Sorteio dos 602 apartamentos será transmitido pela internet
Polícia
Helder Molina, o “Dom Molina”, morre em Campo Grande
Polícia
Garoto tem cabeça esmagada por caminhão boiadeiro
Internacional
Foto de pai e filha afogados na fronteira mexicana retrata crise migratória