Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021
(67) 99647-9098
Governo Balada - topo - abril21
Geral

STF nega ação de governos estaduais sobre piso nacional do magistério da educação básica

05 março 2021 - 14h13Brenda Assis, com informações STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou nesta sexta-feira (5) decisão unânime do Plenário que rejeitou alegações de seis governos estaduais, entre eles o de Mato Grosso do Sul, que questionavam a constitucionalidade do critério de atualização do piso nacional do magistério da educação básica. 

Na sessão virtual concluída no dia 26 de fevereiro, prevaleceu o voto do relator, ministro Luís Roberto Barroso, que confirmou a validade do artigo 5º, parágrafo único, da Lei 11.738/2008, que prevê a forma de atualização do piso nacional do magistério da educação básica a ser divulgada pelo Ministério da Educação (MEC). 

Com isso, foi julgada improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4848, ajuizada pelos governos de Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina. 

“Segundo o voto condutor do julgamento, proferido pelo relator, ministro Luís Roberto Barroso, não procedem os argumentos dos governos estaduais de que o reajuste do piso nacional deveria ser feito por meio de lei, e não de portarias do MEC, nem as alegadas ofensas a princípios orçamentários constitucionais e a ingerência federal indevida nas finanças dos estados”, detalhou o STF.

Nesse ponto, o relator lembrou que, no julgamento da ADI 4167, o Plenário, ao analisar outros dispositivos da Lei 11.738/2008, assentou a obrigatoriedade do respeito ao piso nacional dos professores pelos estados, pelo Distrito Federal e pelos municípios. 

“Ele ressaltou, ainda, que o então relator da ADI 4848, ministro Joaquim Barbosa (aposentado), ao indeferir liminar e manter o dispositivo questionado, enfatizou que, se não houvesse a obrigatoriedade de revisão periódica dos valores, a função do piso nacional poderia ser artificialmente comprometida pela omissão dos entes federados”. 

“A previsão de mecanismos de atualização seria uma consequência direta da existência do próprio piso”, afirmou Barroso.

Para o relator, não há violação aos princípios da separação dos Poderes e da legalidade, uma vez que o piso salarial é previsto e tem os critérios de cálculo na estabelecidos na própria Lei 11.738/2008. Com base na Lei 11.494/2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o MEC dispõe, por meio de portarias interministeriais, sobre valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano. Da mesma forma, utiliza o crescimento desse valor como base para o reajuste do piso, competindo-lhe editar ato normativo para essa finalidade.

Quanto à questão orçamentária, Barroso destacou que a Constituição e a própria Lei 11.738/2008 estabelecem mecanismos para assegurar o repasse de recursos adicionais para a implementação do piso nacional do magistério da educação básica. A lei prevê, por exemplo, a complementação, pela União, de recursos aos entes federativos que não tenham disponibilidade orçamentária para cumprir o piso.

APP JD1_apple

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Ministério Público pede multa de R$ 300 mil ao Consórcio Guaicurus
Geral
Prefeitura fará distribuição de cestas básicas para famílias afetadas pela pandemia
Geral
Em live, especialistas discutem cenário do mercado imobiliário em MS
Geral
Feriado de Tiradentes: Confira o que abre e fecha em Campo Grande
Geral
Governo entrega 376 computadores para escolas estaduais
Geral
Prefeitura suspende concurso da Guarda Civil
Geral
Câmara de Dourados aprova lei que multa em R$ 194 quem não usar máscara
Geral
"Sorriso fácil e alto astral": a marca deixada pelo subtenente Lobo
Geral
Governadores negociam 28 milhões de doses da Sputnik V
Geral
Governo publica novas idades para recebimento de pensão por morte

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio