Menu
Busca terça, 25 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Supermercado Real é autuado por vender produtos impróprios ao consumo

Outras irregularidades foram constatadas e o Procon MS notificou o estabelecimento

20 dezembro 2018 - 07h40Da Redação

Após denúncias dos consumidores, a equipe de fiscalização da Superintendência para orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), órgão ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) esteve nesta quarta-feira (19) no supermercado Real localizado no jardim São Conrado na capital e constatou várias irregularidades.   

Durante a deligência foram constatadas divergência entre preços nas gôndolas e os cobrados nos caixas,  gêneros alimentícios com prazo de validade vencido e  expostos à venda, produtos sem especificação de  datas de vencimento ou ingredientes que os compõem além de embalagens deterioradas, amassadas ou contendo furos. No item que trata de divergências de preços predominaram produtos de higiene e limpeza  tais como creme dental especial, tira manchas e amaciante de roupas, além de espiral contra mosquitos e emulsificante.

Com prazo de validade expirado, destaque para 33 embalagens de batata palha vencidos desde o início de dezembro, 18 unidades de sucos de frutas,  oito  pacotes de farofa de mandioca e nove embalagens  de ração para cães adultos. Entretanto, vários outros produtos também estavam impróprios para o consumo, em função do vencimento. Entre estes, açúcar demerara, gergelim, sementes de linhaça, molho para churrasco, potes de palmito.

Foram encontrados 17 pacotes de coração de frango armazenados em temperatura acima da recomendada, de 12 graus negativos. O ambiente  estava em 6 graus positivos.  Vários produtos, entre os quais torresmo fatiado, aspargos, farelo de aveia, pipoca doce e noz moscada, água de coco e milho verde  não continham quaisquer informações sobre procedência, prazo de validade ou estavam com embalagens danificadas, amassadas ou contendo furos.

O Procon-MS autuou o supermercado que poderá resultar em multa, e descartou os produtos impróprios para o consumo em presença de representantes do estabelecimento.

“A população está se conscientizando dos seus direitos. As  reclamações e denúncias  têm aumentado consideravelmente e, nós do Procon Estadual procuramos  das toda a atenção possível para que possamos coibir abusos de comerciantes e retirar de circulação produtos sem condição de consumo”, afirma Marcelo Salomão, Superintendente para Orientação e Defesa do Consumidor.

Assembleia para todos - junho-19

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Homem morre após sofrer acidente em rodovia
Geral
Oposição vence eleição à prefeitura em Istambul
Geral
Licenciamento de placas com finais 4 e 5 devem ser pagos nesta semana
Geral
EUA buscam coalizão global contra Irã
Geral
Arraiá saudável
Veja dicas de como participar das festanças e não sair com a saúde prejudicada
Geral
Jovem pesquisador quer ouvir professores de MS sobre gênero e sexualidade
Geral
Influenciadores digitais se reúnem para discutir educação financeira
Geral
Condutas globais no varejo da construção civil será tema do Café com Negócios
Geral
Junho Vermelho: sábado é boa oportunidade para doar sangue
Geral
Vídeo - Local onde funcionava a Wood's será igreja após exorcismo

Mais Lidas

Brasil
Pai encontra corpo da filha desaparecida na casa do ex-namorado
Polícia
Pai atira em filho por causa de cobrança de dívida e foge
Polícia
Jornalista Letícia Alves falece aos 23 anos
Oportunidade
Semana começa com 149 vagas de emprego