Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Geral

Supermercado Real é autuado por vender produtos impróprios ao consumo

Outras irregularidades foram constatadas e o Procon MS notificou o estabelecimento

20 dezembro 2018 - 07h40Da Redação

Após denúncias dos consumidores, a equipe de fiscalização da Superintendência para orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), órgão ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) esteve nesta quarta-feira (19) no supermercado Real localizado no jardim São Conrado na capital e constatou várias irregularidades.   

Durante a deligência foram constatadas divergência entre preços nas gôndolas e os cobrados nos caixas,  gêneros alimentícios com prazo de validade vencido e  expostos à venda, produtos sem especificação de  datas de vencimento ou ingredientes que os compõem além de embalagens deterioradas, amassadas ou contendo furos. No item que trata de divergências de preços predominaram produtos de higiene e limpeza  tais como creme dental especial, tira manchas e amaciante de roupas, além de espiral contra mosquitos e emulsificante.

Com prazo de validade expirado, destaque para 33 embalagens de batata palha vencidos desde o início de dezembro, 18 unidades de sucos de frutas,  oito  pacotes de farofa de mandioca e nove embalagens  de ração para cães adultos. Entretanto, vários outros produtos também estavam impróprios para o consumo, em função do vencimento. Entre estes, açúcar demerara, gergelim, sementes de linhaça, molho para churrasco, potes de palmito.

Foram encontrados 17 pacotes de coração de frango armazenados em temperatura acima da recomendada, de 12 graus negativos. O ambiente  estava em 6 graus positivos.  Vários produtos, entre os quais torresmo fatiado, aspargos, farelo de aveia, pipoca doce e noz moscada, água de coco e milho verde  não continham quaisquer informações sobre procedência, prazo de validade ou estavam com embalagens danificadas, amassadas ou contendo furos.

O Procon-MS autuou o supermercado que poderá resultar em multa, e descartou os produtos impróprios para o consumo em presença de representantes do estabelecimento.

“A população está se conscientizando dos seus direitos. As  reclamações e denúncias  têm aumentado consideravelmente e, nós do Procon Estadual procuramos  das toda a atenção possível para que possamos coibir abusos de comerciantes e retirar de circulação produtos sem condição de consumo”, afirma Marcelo Salomão, Superintendente para Orientação e Defesa do Consumidor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeito Marquinhos Trad anuncia medidas para conter danos causados por tempestade
Geral
Corpo de Bombeiros localiza a última vítima do naufrágio no Rio Paraguai
Geral
Energisa aponta 5 mil quedas de energia em MS
Geral
Neste sábado central 156 prorroga atendimentos
Geral
Prefeitura aciona equipes para reparar danos causados pela tempestade
Geral
Dourados decreta estado de emergência
Geral
Com temporal Santa Casa fica sem energia
Geral
Árvores caem e causam queda de energia na capital; Energisa emite nota
Geral
AO VIVO: Árvore cai e bloqueia trânsito na Afonso Pena
Geral
Com câncer no útero, idosa precisa de ajuda para realizar cirurgia de urgência

Mais Lidas

Cidade
Naufrágio: Sobe para seis o número de corpos encontrados no rio Paraguai
Cidade
JD1 TV: O dia mais atribulado da história
Polícia
Vídeo: Assaltantes "levam bala" de vítima ao tentarem roubar carro
Cidade
"40% da cidade já foi recuperada", diz Marquinhos