Menu
Busca terça, 28 de junho de 2022
(67) 99647-9098
TJMS Junho22
Geral

Tamanduá é atacado por alunos perto de escola no Noroeste

Moradora ligou para a PMA, que explicou que os animais são capturados apenas quando entram em residências

22 junho 2022 - 09h11Sarah Chaves

Uma internauta publicou no grupo do Facebook, Aonde Não ir em Capo Grande Oficial, a preocupação com um tamanduá bandeira que apareceu na região do Jardim Noroeste e acabou sendo atacado por alunos de uma escola municipal.

“Liguei às 15h30 (para PMA) para informar que tem um tamanduá na região do bairro Noroeste. O atendente disse que não viria buscar, a não ser que ele entre em alguma residência, ou apresente perigo”, na publicação, Cláudia Rojas ainda explicou que o atendentende ressaltou que o bairro tem muito mato, e isso pode acontecer. “Mas pra cada mato tem 10 crianças viradas no satanás. Fiquei observando ele por alguns terrenos baldios ao qual ele estava se deslocando, e não é que aconteceu, foi só dar a saída da escola que as crianças puderam ver ele e começaram a tacar pedra nele. Ele não apresentou perigo, mas nós apresentamos perigo a ele”, escreveu.

O animal foi visto perto da escola Municipal Ione Catarina Gianotti Igydio.

Ao JD1, a Polícia Militar Ambiental (PMA) explicou que devemos aprender a conviver com esses animais, pois vivemos em uma cidade com muita vegetação inclusive com reservas de proteção que servem para educação ambiental e pesquisa científica.

"A operação de captura acontece quando o animal entra em residências e não pode sair", isso porque, segundo a PMA, em locais de vegetação próximo às ruas, como foi o caso relatado, o animal está seguindo seu ciclo e não é necessário causar estresse no espécime, fazendo com que ele corra o risco de fugir e ser atropelado.

“Só pode ser capturado quando oferece risco pra ele ou para população. A orientação é para não se aproximarem e não deixar crianças se aproximarem. A população tem que aprender a conviver com esses animais, se ele estiver em um quintal a gente captura”, segunda a PMA, em 2021 foram quase 3 mil resgates de animais silvestres em residências.

Para evitar cenários como os das crianças atacarem o animal, a PMA aponta que realiza ações de educação ambiental nas escolas, com teatro de fantoches, além de usar os animais empalhados para palestras. “Para a criança entender que existe todo um sistema e que temos que respeitar”.

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Porto Murtinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Mais de 40 corpos são encontrados dentro de caminhão
Geral
Estado investe R$ 99,6 milhões em infraestrutura da Costa Leste
Geral
Governo lança durante evento novo modelo de passaporte
Geral
Campo Grande ocupa 2º lugar no ranking das capitais que melhor atende a infância
Geral
Cimi envia denúncia a ONU contra conflitos com indígenas em Amambaí
Geral
Oito indígenas que passaram a noite na cadeia são liberados nesta segunda-feira
Geral
Jovem que se acidentou após desobedecer abordagem no Leblon morre na Santa Casa
Geral
Xangai passa a ter novas regras contra a covid-19
Geral
Em Lisboa, Gilmar Mendes é diagnosticado com covid-19
Geral
Vereador de Porto Alegre morre após participar de prova de natação

Mais Lidas

Polícia
Motociclista desobedece abordagem e se 'arrebenta' em curva no Leblon; assista
Polícia
Morre em Corumbá homem acusado de torturar e assassinar ex-esposa
Geral
Jovem que se acidentou após desobedecer abordagem no Leblon morre na Santa Casa
Polícia
Mulher é esfaqueada no pescoço ao tentar separar briga nas Moreninhas