Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Geral

TJ-GO decreta nova prisão de João de Deus, por posse ilegal de arma

Foram apreendidas seis armas, além de mais de R$ 400 mil, pedras preciosas e medicamentos

22 dezembro 2018 - 16h00Da redação com Agência Brasil

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) decretou sexta-feira (21) nova prisão do médium João de Deus, de 76 anos, desta vez, por posse ilegal de armas de fogo. Em operações  realizadas em endereços ligados ao médium, foram apreendidas seis armas, além de mais de R$ 400 mil, pedras preciosas e medicamentos.

"Já foi decretada nova prisão dele pelas armas. Manifestamos ontem e já foi decretada. Encontramos armas de uso permitido e de uso restrito. Esse crime pode levar a pena de três a seis anos", disse o promotor Luciano Meireles.

O médium está preso preventivamente há sete dias no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, nos arredores da capital goiana, devido a denúncias de abuso sexual durante tratamento espiritual. A defesa de João de Deus nega todas acusações.

Vítimas

Segundo informações do Ministério Público Estadual de Goiás (MPGO), até o momento, o MP já recebeu 596 contatos por e-mails de possíveis vítimas de 15 estados no Brasil, além de 11 de outros países: Estados Unidos (quatro), Austrália (três), Alemanha (uma) Bélgica (uma), Bolívia (uma) e Itália (uma). Foram identificadas 255 possíveis vítimas. Entre elas, 23 tinham entre 9 e 14 anos quando teria ocorrido o abuso. O MP já contabiliza 70 casos de abuso denunciados de vítimas entre 19 e 67 anos. Os crimes teriam sido praticados durante atendimentos individualizados e em locais restritos na Casa Dom Inácio de Loyola, no município de Abadiânia.

O Ministério Público informou que João de Deus também será denunciado por violação sexual mediante fraude e crime de estupro de vulnerável. O médium ainda pode ser denunciado por outros crimes a partir do prosseguimento das investigações.

De acordo com o promotor Luciano Meirales, 112 crimes estariam prescritos devido ao fato de João de Deus ter mais 70 anos de idade. No entanto, o MP pede que as vítimas não deixem de denunciar os abusos do médium.

“O fato de o denunciado contar hoje com mais de 70 anos de idade, o prazo prescricional corre pela metade. Entretanto, é imprescindível que essas vítimas – mesmo as dos relatos prescritos – sejam ouvidas, pois esses relatos servirão como prova para aqueles crimes que não estão prescritos e a gente tem que frisar a semelhança entre os relatos. Por isso, é muito importante que vítimas, mesmo ultrapassado o prazo de 10 anos, procurem o Ministério Público para dar mais consistência aos depoimentos que estão sendo prestados”, afirmou Meireles.

Apreensão de dinheiro e pedras preciosas

Também nesta sexta-feira, a Polícia Civil de Goiás apreendeu dinheiro, pedras preciosas e medicamentos em residências ligadas ao médium João de Deus, na cidade de Abadiânia (GO). Foram feitas buscas em três endereços. Um dos alvos foi a Casa Dom Inácio de Loyola, onde João de Deus faz os atendimentos espirituais.

Os agentes encontraram o dinheiro dentro de uma mala. Os valores não foram divulgados. Havia ainda um cofre em um fundo falso de um armário. Em um dos locais, os policiais descobriram pedras preciosas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
JD1TV: Homofobia é crime! Jovens são vítimas de ataques dentro de ônibus na capital
Geral
Buh! História da "boneca da Xuxa assassina" assusta as pessoas até hoje
Geral
Grave acidente na BR-262 deixa motorista morto
Geral
Prefeito solicita em Brasília, recursos para infraestrutura da Capital
Geral
Novo trecho é interditado para obras no Parque dos Poderes
Geral
Pesca amadora vai até dia 5 de novembro nos rios de Mato Grosso do Sul
Geral
Marquinhos fará reunião para decidir uso de máscaras
Geral
Solidariedade: CUFA-MS pede ajuda para famílias desabrigadas pelos temporais recentes
Geral
Jovem desaparecido é encontrado e mãe diz ser “situação com drogas”
Geral
Trabalhador tem parte do corpo soterrado durante obra

Mais Lidas

Brasil
Crianças de 2 e 4 anos morrem carbonizadas; irmão de 16 anos assumiu o crime
Polícia
Homem de 31 anos morre após se engasgar com pedaço de carne
Saúde
“Aqui não é lanchonete”, diz médica a paciente em hospital da Capital
Brasil
Crime manda baixar gasolina