Menu
Busca segunda, 20 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Vídeo - Gestante é agredida por médico durante trabalho de parto

Caso ocorreu em 2018 na maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus

21 fevereiro 2019 - 15h54Marcos Tenório com informações do G1

Em um vídeo gravado dentro da maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus, mostra um médico xingando e agredindo fisicamente uma adolescente de 17 anos, em trabalho de parto. Segundo a Polícia Civil, o médico cometeu crime de injúria e vias de fato. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que investigará o caso.

As imagens foram feitas em 2018, segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). No vídeo é possível ver uma paciente em trabalho de parto na maternidade Balbina Mestrinho. Na ocasião, o médico trata a jovem de forma agressiva. Em um momento, ele chega a bater nas coxas da paciente.

Logo em seguida, uma familiar da vítima se pronuncia e afirma que vai denunciar o caso. Irritado, o médico grita para que a família o denuncie.

A Secretaria de Estado de Saúde disse que tomou conhecimento do caso por meio de redes sociais e afirmou que o fato divulgado no vídeo é de 2018. Além disso, relatou que não há qualquer registro na maternidade ou na ouvidoria à época de denúncia, e que a secretaria já tramita um processo administrativo para apurar outra denúncia de negligência contra o médico.

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra, para comentar o caso. A delegada classificou a ação como crime.

“Os xingamentos e humilhações são crimes de injúria. Ao dar um tapa sem deixar marcas é vias de fato. Se chegar a ficar marca, é lesão corporal. Nesse momento [do parto], os médicos precisam ter calma, tem que amar o que faz. É natural gritar, a família ficar nervosa, um momento que é tenso. Os profissionais têm que estar habilitados, treinados para esse momento - e não agir xingando, nem cometendo crimes contra a vítima e a família dela”, explicou a delegada.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que toda denúncia contra ato médico é apurada pelo Conselho e que existem vários critérios para analisar se houve negligência, imprudência ou imperícia. Cada caso é analisado separadamente. Os passos são:

– Denúncia com identificação do denunciante, citando hora, local e médico que atendeu;

– Abertura de Sindicância. Em seguida, o Cremam solicita o prontuário. Então, é analisado se houve ou não ilícito ético.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Compadre Washigton está internado após assalto
Geral
Onze pessoas morrem e uma fica ferida em chacina
Geral
Motociclista morre em acidente na BR-163
Geral
Ativistas pelos direitos humanos e LGBT são homenageados na capital
Geral
Após investigação, diretor de presídio é dispensado em Dourados
Geral
Reservatório no Distrito Federal chega a 100% de capacidade
Geral
Universidade leva serviços gratuitos à comunidade no próximo dia 25
Geral
CapacitaSUAS avança em MS e estado reforça pioneirismo na Assistência Social
Geral
Mega-Sena pode pagar 7 milhões neste sábado
Geral
Novas medidas deixarão banda larga mais acessível, segundo Anatel

Mais Lidas

Polícia
Travesti é encontrada morta na madrugada deste domingo
Cidade
Inscrições para sorteio de apartamentos na capital encerram terça-feira
Polícia
Troca de tiros termina com homem morto e PM ferido
Educação
Estão abertas as Inscrições para o Encceja