Menu
Busca terça, 27 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_tecnico
Geral

Vídeo - Gestante é agredida por médico durante trabalho de parto

Caso ocorreu em 2018 na maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus

21 fevereiro 2019 - 15h54Marcos Tenório com informações do G1

Em um vídeo gravado dentro da maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus, mostra um médico xingando e agredindo fisicamente uma adolescente de 17 anos, em trabalho de parto. Segundo a Polícia Civil, o médico cometeu crime de injúria e vias de fato. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que investigará o caso.

As imagens foram feitas em 2018, segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). No vídeo é possível ver uma paciente em trabalho de parto na maternidade Balbina Mestrinho. Na ocasião, o médico trata a jovem de forma agressiva. Em um momento, ele chega a bater nas coxas da paciente.

Logo em seguida, uma familiar da vítima se pronuncia e afirma que vai denunciar o caso. Irritado, o médico grita para que a família o denuncie.

A Secretaria de Estado de Saúde disse que tomou conhecimento do caso por meio de redes sociais e afirmou que o fato divulgado no vídeo é de 2018. Além disso, relatou que não há qualquer registro na maternidade ou na ouvidoria à época de denúncia, e que a secretaria já tramita um processo administrativo para apurar outra denúncia de negligência contra o médico.

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra, para comentar o caso. A delegada classificou a ação como crime.

“Os xingamentos e humilhações são crimes de injúria. Ao dar um tapa sem deixar marcas é vias de fato. Se chegar a ficar marca, é lesão corporal. Nesse momento [do parto], os médicos precisam ter calma, tem que amar o que faz. É natural gritar, a família ficar nervosa, um momento que é tenso. Os profissionais têm que estar habilitados, treinados para esse momento - e não agir xingando, nem cometendo crimes contra a vítima e a família dela”, explicou a delegada.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que toda denúncia contra ato médico é apurada pelo Conselho e que existem vários critérios para analisar se houve negligência, imprudência ou imperícia. Cada caso é analisado separadamente. Os passos são:

– Denúncia com identificação do denunciante, citando hora, local e médico que atendeu;

– Abertura de Sindicância. Em seguida, o Cremam solicita o prontuário. Então, é analisado se houve ou não ilícito ético.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Você viu o Luxinho? Cachorro de idosa de 92 anos está desaparecido na Capital
Brasil
Vídeo: ‘Linda de calcinha pra te seduzir’, homem é flagrado de fio dental na rua
Geral
Governo entrega hoje 31 novas viaturas para PM e Polícia Civil
Polícia
Vídeo: aniversariante cai de janela de prédio enquanto dançava na própria festa
Geral
Homem fuma maconha, escala montanha e cai de altura de 12 metros; veja vídeo
Geral
Morre a professora Eloisa Acosta Loureiro
Geral
Jojo Todynho se envolve em acidente de carro no Rio de Janeiro
Geral
Prazo para pagar licenciamento de veículos placas 5 e 6 termina esta semana
Geral
Confira os links de acesso para ver os shows em casa neste sábado
Geral
TJMS anuncia leilão de 77 lotes de veículos

Mais Lidas

Polícia
Bebedeira acaba em confusão na casa de pai de santo após debate sobre 'macumba'
Polícia
Militar aposentado de MS é encontrado morto e suspeita é de latrocínio
Polícia
Família do bagulho: Mãe e filha são pegas traficando drogas
Polícia
Suposto funcionário de hospital aplica golpe de ouro falso em jovem