Menu
Busca segunda, 18 de março de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Vídeo - Gestante é agredida por médico durante trabalho de parto

Caso ocorreu em 2018 na maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus

21 fevereiro 2019 - 15h54Marcos Tenório com informações do G1

Em um vídeo gravado dentro da maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus, mostra um médico xingando e agredindo fisicamente uma adolescente de 17 anos, em trabalho de parto. Segundo a Polícia Civil, o médico cometeu crime de injúria e vias de fato. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que investigará o caso.

As imagens foram feitas em 2018, segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). No vídeo é possível ver uma paciente em trabalho de parto na maternidade Balbina Mestrinho. Na ocasião, o médico trata a jovem de forma agressiva. Em um momento, ele chega a bater nas coxas da paciente.

Logo em seguida, uma familiar da vítima se pronuncia e afirma que vai denunciar o caso. Irritado, o médico grita para que a família o denuncie.

A Secretaria de Estado de Saúde disse que tomou conhecimento do caso por meio de redes sociais e afirmou que o fato divulgado no vídeo é de 2018. Além disso, relatou que não há qualquer registro na maternidade ou na ouvidoria à época de denúncia, e que a secretaria já tramita um processo administrativo para apurar outra denúncia de negligência contra o médico.

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra, para comentar o caso. A delegada classificou a ação como crime.

“Os xingamentos e humilhações são crimes de injúria. Ao dar um tapa sem deixar marcas é vias de fato. Se chegar a ficar marca, é lesão corporal. Nesse momento [do parto], os médicos precisam ter calma, tem que amar o que faz. É natural gritar, a família ficar nervosa, um momento que é tenso. Os profissionais têm que estar habilitados, treinados para esse momento - e não agir xingando, nem cometendo crimes contra a vítima e a família dela”, explicou a delegada.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) informou que toda denúncia contra ato médico é apurada pelo Conselho e que existem vários critérios para analisar se houve negligência, imprudência ou imperícia. Cada caso é analisado separadamente. Os passos são:

– Denúncia com identificação do denunciante, citando hora, local e médico que atendeu;

– Abertura de Sindicância. Em seguida, o Cremam solicita o prontuário. Então, é analisado se houve ou não ilícito ético.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mais de três toneladas de materiais são recolhidos em ação contra o aedes
Geral
Estado “bate o martelo” e oito horas volta em 1º de julho
Geral
IEL e Sesi fazem parceria para atender empresa
Geral
PDV chega amanhã à Assembleia; Conheça os detalhes
Geral
Grupo vai às ruas em protesto contra assassinato de mulheres
Geral
Irmã do deputado Barbosinha morre aos 74 anos
Geral
Fazendeiro morre após bater moto contra placa de sinalização
Geral
Reinaldo assume compromisso de asfaltar toda a cidade de Paranhos
Geral
Em entrevista, Marun fala sobre reforma da Previdência
Geral
Microempreendedores são dispensados de pagar alguns tributos em MS

Mais Lidas

Polícia
Mistério: adolescentes desaparecem a caminho da escola
Polícia
Homem mata ex-esposa com golpes de machadinha
Polícia
Menina de dez anos se mata com arma do pai, em São Paulo
Polícia
Sul-mato-grossense e namorado morrem em acidente em Porto Alegre