Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Internacional

Prefeito de Dallas recusa-se a dar as boas vindas a Bolsonaro, segundo Veja

Convencido por vereadores, o democrata Mike Rawlings abandona a cortesia e rejeita participar de qualquer encontro com o brasileiro

16 maio 2019 - 11h15Rayani Santa Cruz, com informações da Veja

O prefeito de Dallas voltou atrás de sua declaração inicial sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro à cidade do Texas, nos Estados Unidos, segundo reportagem da Veja. O democrata Mike Rawlings, diante de um abaixo assinado de sete dos 14 vereadores da cidade, avisou que, além de não dar as boas-vindas ao presidente brasileiro, não participaria de nenhum evento com o líder brasileiro.

Conforme a Veja, o chefe do escritório de comunicação da prefeitura, Scott Goldstein, confirmou a versão divulgada por um vereador durante protesto na calçada do edifício do World Affairs Council, sede do think tank local onde Bolsonaro receberá o prêmio “Personalidade do Ano” nesta quinta-feira (17). A premiação é conferida pela Câmara de Comércio Americana-Brasileira.

O prêmio teria sido entregue a Bolsonaro em Nova York na terça-feira (14), se sua presença não tivesse alimentado a resistência de ambientalistas, de grupos LGBTQ e do próprio prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio. O Palácio do Planalto concluiu pelo cancelamento do evento em Manhattan e, em seguida, surgiu Dallas, no Texas, como local supostamente mais afável.

O prefeito Mike Rawlings, que está para deixar o cargo em junho, havia adotado um tom mais conciliador. Dissera que, apesar de não concordar com as políticas de Bolsonaro, ele fora eleito legitimamente e mereceria as boas-vindas, em respeito aos brasileiros.

Mas, diante da pressão de grupos LGBTQ de Dallas e de uma conversa com vereadores, Rawlings se distanciou da visita do chefe de estado brasileiro. O único vereador gay da câmara de Dallas, Omar Narvaez, um signatário da carta de protesto contra a visita, anunciou a decisão do prefeito durante o pequeno protesto na calçada do World Affairs Council, agradecendo a liderança de Rawlings.

Narvaez afirmou que o Brasil é o país que mais assassina transgêneros no mundo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Policiais se ajoelham demonstrando apoio à protesto antirracista nos E.U.A
Internacional
CEO da Apple escreve carta a funcionários após morte de George Floyd
Internacional
EUA solicitam Guarda Nacional para conter protestos em Minneapolis
Internacional
Macacos 'assaltam' laboratório e levam exames de sangue com coronavírus
Internacional
Trump diz que está "encerrando relações" com a OMS e faz críticas à China
Internacional
OMS suspende testes com cloroquina e hidroxicloroquina contra a Covid-19
Internacional
China alerta para “nova Guerra Fria” com os EUA por pandemia
Internacional
Avião com mais de 100 pessoas a bordo cai em área residencial
Internacional
Enfermeira viraliza ao ter foto seminua vazada na internet
Internacional
Coronavírus pode estar em mutação em novo surto na China

Mais Lidas

Polícia
Família busca por homem que desapareceu no Rita Vieira
Brasil
Mandetta quer mudar ou sair de "quarentena"
Cidade
Grupo antifascista organiza protesto em Campo Grande
Geral
Mapa do Feminicídio é lançado nesta segunda e mostra dados alarmantes