Menu
Busca sábado, 20 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Internacional

Prefeito de Dallas recusa-se a dar as boas vindas a Bolsonaro, segundo Veja

Convencido por vereadores, o democrata Mike Rawlings abandona a cortesia e rejeita participar de qualquer encontro com o brasileiro

16 maio 2019 - 11h15Rayani Santa Cruz, com informações da Veja

O prefeito de Dallas voltou atrás de sua declaração inicial sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro à cidade do Texas, nos Estados Unidos, segundo reportagem da Veja. O democrata Mike Rawlings, diante de um abaixo assinado de sete dos 14 vereadores da cidade, avisou que, além de não dar as boas-vindas ao presidente brasileiro, não participaria de nenhum evento com o líder brasileiro.

Conforme a Veja, o chefe do escritório de comunicação da prefeitura, Scott Goldstein, confirmou a versão divulgada por um vereador durante protesto na calçada do edifício do World Affairs Council, sede do think tank local onde Bolsonaro receberá o prêmio “Personalidade do Ano” nesta quinta-feira (17). A premiação é conferida pela Câmara de Comércio Americana-Brasileira.

O prêmio teria sido entregue a Bolsonaro em Nova York na terça-feira (14), se sua presença não tivesse alimentado a resistência de ambientalistas, de grupos LGBTQ e do próprio prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio. O Palácio do Planalto concluiu pelo cancelamento do evento em Manhattan e, em seguida, surgiu Dallas, no Texas, como local supostamente mais afável.

O prefeito Mike Rawlings, que está para deixar o cargo em junho, havia adotado um tom mais conciliador. Dissera que, apesar de não concordar com as políticas de Bolsonaro, ele fora eleito legitimamente e mereceria as boas-vindas, em respeito aos brasileiros.

Mas, diante da pressão de grupos LGBTQ de Dallas e de uma conversa com vereadores, Rawlings se distanciou da visita do chefe de estado brasileiro. O único vereador gay da câmara de Dallas, Omar Narvaez, um signatário da carta de protesto contra a visita, anunciou a decisão do prefeito durante o pequeno protesto na calçada do World Affairs Council, agradecendo a liderança de Rawlings.

Narvaez afirmou que o Brasil é o país que mais assassina transgêneros no mundo.

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Petrobras não abasteceu navios iranianos para evitar sanções
Internacional
Autor de incêndio em estúdio no Japão disse ter sido plagiado
Internacional
Após matar namorada, rapaz posta foto de cadáver nas redes sociais
Internacional
Ex-presidente peruano é preso nos EUA
Internacional
Reviva é apresentado na Ásia Ocidental
Internacional
Estrela da Disney, Cameron Boyce morre aos 20 anos
Internacional
O Terremoto mais potente que já ocorreu em 20 anos
Internacional
Agricultores de Portugal vão cobrar do governo prejuízos causados por javalis
Internacional
Militares brasileiros vão à Espanha ouvir sargento preso com drogas
Internacional
Passageiro clandestino morre após cair de avião

Mais Lidas

Polícia
Jovem é abordado por dupla e baleado na cabeça
Política
Delegado da PF assume presidência da Funai, com apoio de ruralistas
Polícia
Mulher tenta transportar droga em carro de aplicativo
Polícia
Brasileiro que matou ex-mulher pega prisão perpétua no Reino Unido