Menu
Busca domingo, 26 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Internacional

Prefeito de Dallas recusa-se a dar as boas vindas a Bolsonaro, segundo Veja

Convencido por vereadores, o democrata Mike Rawlings abandona a cortesia e rejeita participar de qualquer encontro com o brasileiro

16 maio 2019 - 11h15Rayani Santa Cruz, com informações da Veja

O prefeito de Dallas voltou atrás de sua declaração inicial sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro à cidade do Texas, nos Estados Unidos, segundo reportagem da Veja. O democrata Mike Rawlings, diante de um abaixo assinado de sete dos 14 vereadores da cidade, avisou que, além de não dar as boas-vindas ao presidente brasileiro, não participaria de nenhum evento com o líder brasileiro.

Conforme a Veja, o chefe do escritório de comunicação da prefeitura, Scott Goldstein, confirmou a versão divulgada por um vereador durante protesto na calçada do edifício do World Affairs Council, sede do think tank local onde Bolsonaro receberá o prêmio “Personalidade do Ano” nesta quinta-feira (17). A premiação é conferida pela Câmara de Comércio Americana-Brasileira.

O prêmio teria sido entregue a Bolsonaro em Nova York na terça-feira (14), se sua presença não tivesse alimentado a resistência de ambientalistas, de grupos LGBTQ e do próprio prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio. O Palácio do Planalto concluiu pelo cancelamento do evento em Manhattan e, em seguida, surgiu Dallas, no Texas, como local supostamente mais afável.

O prefeito Mike Rawlings, que está para deixar o cargo em junho, havia adotado um tom mais conciliador. Dissera que, apesar de não concordar com as políticas de Bolsonaro, ele fora eleito legitimamente e mereceria as boas-vindas, em respeito aos brasileiros.

Mas, diante da pressão de grupos LGBTQ de Dallas e de uma conversa com vereadores, Rawlings se distanciou da visita do chefe de estado brasileiro. O único vereador gay da câmara de Dallas, Omar Narvaez, um signatário da carta de protesto contra a visita, anunciou a decisão do prefeito durante o pequeno protesto na calçada do World Affairs Council, agradecendo a liderança de Rawlings.

Narvaez afirmou que o Brasil é o país que mais assassina transgêneros no mundo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Tremor de magnitude de 8,1 graus abala noroeste do Peru
Internacional
Mais antigo prefeito alemão vai se aposentar após 56 anos no cargo
Internacional
Trump enviará 1.5 mil soldados ao Oriente Médio
Internacional
Primeira-ministra britânica renuncia
Internacional
Brasileiros morrem em acidente com gás no Chile
Internacional
Peão de MS vence rodeio nos EUA
Internacional
Ônibus de turismo foi atingido por bomba, no Egito
Internacional
Papa diz que liberdade de imprensa é vital
Internacional
Cristina Kirchner anuncia candidatura à vice-presidência da Argentina
Internacional
Por engano, funcionário serve vinho de 5.100 euros a clientes

Mais Lidas

Fim de Semana
Gasolina será vendida a R$ 2,50 em dois postos da capital neste sábado
Geral
Vídeo - Motorista chega empurrando o carro para abastecer a R$ 2,50
Polícia
Jovem é morto a machadadas por ex-cunhado na capital
Polícia
Motociclista tenta ultrapassagem e colide com ônibus na capital