Menu
Busca segunda, 28 de novembro de 2022
(67) 99647-9098
Justiça

Homem recebe indenização após descobrir que foi trocado na maternidade

Descoberta veio após exame de DNA feito há cerca de três anos atrás

27 setembro 2022 - 15h31Pedro Molina

Um homem, de 43 anos, irá receber uma indenização de R$ 80 mil por ter sido trocado assim que nasceu no Hospital Santo Antônio, na cidade de Armazém, em Santa Catarina. Descoberta veio após um exame de DNA feito há cerca de três anos.

O juiz Evandro Volmar Rizzo, da 2ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de Santa Catarina entendeu em sua decisão que o erro demonstra "a falha nos procedimentos de segurança adotados pelo nosocômio (hospital) réu, o que acarretou na troca dos recém-nascidos".

Três técnicas de enfermagem foram ouvidas durante o processo e afirmaram que havia pronta identificação dos recém-nascidos, porém o magistrado entendeu que o procedimento "não foi suficiente" e que a troca foi resultado de um "ato falho e negligente do hospital, que deixou de fiscalizar de maneira eficaz e segura a estadia dos bebês, garantindo que seriam entregues às respectivas mães".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Novos ministros do STJ tomam posse em dezembro
Justiça
STF arquiva denuncia contra Aécio Neves e Marcelo Odebrecht
Justiça
Fachin determina que o STF adote medidas para proteção de indígenas
Justiça
MPF solicita afastamento imediato do diretor da PRF
Justiça
Bolsonaro nomeia Liana Chaib como a nova ministra do TST
Justiça
Bolsonaro nomeia dois novos ministros para o STJ
Justiça
TCU ordena que governo deixe de veicular propagandas em sites com conteúdo ilegal
Justiça
PL diz ao TSE que quer anulação somente do 2º turno
Justiça
Tiago Vargas sofre derrota no TJ
Justiça
Moraes concederá medalha de Ordem do Mérito a comandantes da PM

Mais Lidas

Brasil
Criança morre e outra fica ferida após brincadeira com fogos de artifício
Polícia
PM apreende mulher e jovem por tráfico de drogas
Brasil
Mulher relata assédio sofrido durante sessão de tatuagem
Internacional
Americana é proibida de assistir à execução de seu próprio pai