Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99647-9098
TJ MS maio20
Justiça

Justiça aceita pedido do Coronel David e suspende aumento de energia

Decisão é da 2ª Vara Federal de Campo Grande e foi concedida em liminar

30 abril 2020 - 10h22Joilson Francelino

A 2ª Vara Federal de Campo Grande aceitou o pedido do deputado estadual Coronel David (sem partido) e concedeu liminar para suspender o reajuste tarifário anual na conta de energia em Mato Grosso do Sul.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou no início de abril o reajuste de 6,9%, mas a aplicação do novo valor não seria imediata. O novo valor começaria a ser cobrado a partir do dia 1º de julho, por causa da pandemia do novo coronavírus.

Para o deputado, autor da ação, não é momento de aumento nas contas, isso acarretaria em prejuízo à população que sofre “aperto financeiro” o que motivou o parlamentar a entrar com o pedido para a suspensão. “Considero isso uma vitória porque acho que vai nos livrar de, em um momento de grande crise que assola o país, a gente tenha ter mais um encargo de aumento”, destacou.

“Assim, por tudo o que foi exposto, defiro o pedido de liminar, para a suspensão do reajuste tarifário anual de 2020 das tarifas da ENERGISA MATO GROSSO DO SUL - DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S.A, a vigorar a partir de 01 de julho de 2020, objeto do processo 48500.007054/2019-18, homologado pela Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL nº 2671 de 07 de abril de 2020”, consta na decisão da juíza Janete Lima Miguel, titular da 2ª Vara Federal de Campo Grande.

Posicionamento da Energisa

A concessionária de energia elétrica de Mato Grosso do Sul emitiu uma nota em relação à liminar, leia na íntegra:

"A Energisa informa que irá recorrer da liminar por obrigatoriedade regulatória. A empresa lembra que administra 11 concessionárias de distribuição de energia em 11 estados e segue a legislação válida para o setor, que é de competência federal. Há mais de 20 anos tal regramento viabiliza investimentos e garante a ampliação e melhoria da qualidade dos serviços em todo o país. 

No caso específico de Mato Grosso do Sul, a Energisa reafirma que continuará buscando garantir a segurança regulatória e a viabilidade econômico-financeira da concessão que administra desde 2014. No entendimento da empresa, a liminar pode onerar todos os clientes, já que tal definição pode elevar o reajuste do próximo ano."

 

*Matéria atualizada às 11h55, do dia 30.04.2020, para acréscimo de informações

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
CPI acusa Energisa de alterar resolução da Aneel para barrar perícia
Justiça
Assembleia fechará semestre em home office
Justiça
Reinaldo interpela o deputado Contar
Justiça
Veja a lista de escolas que terão desconto de até 25% nas mensalidades
Justiça
Justiça afasta adolescente de casa por abusar da irmã de 7 anos
Justiça
Farmácia terá que pagar R$ 20 mil à mulher que foi aliciada em atendimento
Justiça
Justiça: Uniderp demora a entregar diploma e pagará R$ 8 mil a estudante
Justiça
TCU determina devolução de auxílio recebido por militares
Justiça
Vídeo - Com filho nos braços, Karinne chora ao relembrar de assassinato do marido
Justiça
Justiça - Empresa de formatura terá que indenizar acadêmica coagida

Mais Lidas

Polícia
Choque faz maior apreensão de maconha da capital: mais de 3t
Saúde
Brasil tem 23.473 mortes pelo novo coronavírus, diz ministério
Entrevista
Alexandre Magno, a nova voz do MP, ao vivo nesta terça
Política
Moro defende apuração de 'circunstâncias anormais' da exoneração de Valeixo