Menu
Busca quinta, 19 de maio de 2022
(67) 99647-9098
Camara Maio22
Justiça

Justiça condena homem que teve Covid e saiu de isolamento para ver jogo

21 janeiro 2022 - 18h59Méri Oliveira, com FOLHAPRESS

A Justiça de São Paulo condenou, no dia 14 deste mês, um homem a pagar R$ 3.000 de indenização por não ter cumprido o isolamento social quando teve Covid-19. O caso ocorreu em março do ano passado em Adamantina, no interior paulista. A decisão é em primeira instância e cabe recurso contra ela.

De acordo com o processo, ele foi flagrado, após seu teste dar resultado positivo para coronavírus, em locais públicos sem máscara de proteção e acompanhado de outras pessoas. Por isso, a ação foi configurada como indenização de danos morais coletivos.

Segundo o Tribunal de Justiça, o valor da indenização ainda será objeto de execução a ser movida pelo Ministério Público.

A ação tramitou na 2ª Vara da Comarca de Adamantina e foi distribuída para o juiz Carlos Gustavo Urquiza Scarazzato. De acordo com o magistrado, a conduta do réu infringiu a lei 13.979/20, que se refere à responsabilização em caso de não cumprimento das medidas impostas com atitudes que aumentam o risco de contágio da população.

O réu, em defesa, admitiu que foi diagnosticado com Covid-19 e orientado a permanecer em isolamento social de 5 a 17 de março de 2021. Mas, no dia 13, disse que estava sem sintomas e decidiu sair de casa por estar se sentindo ansioso e sufocado. Neste dia, ele foi até um local de prática esportiva, onde assistiu a uma partida de futebol.

No dia seguinte, ele foi visto em outro local onde havia mais pessoas no mesmo espaço. Ele argumentou que estava arrependido, mas alegou que o valor da indenização é excessivo.

Na sentença, o juiz destacou que as ações do réu representaram um grave ataque à saúde coletiva da população, uma vez que "tal conduta poderia ter contribuído para a contaminação de mais pessoas".

Além disso, Scarazzato afirma que, independentemente de ter havido contaminação ou não, a conduta é caracterizada como dano social, "em que houve a concreta exposição de pessoas a risco ilícito, pelo comportamento deliberado do Requerido."

Antes, a orientação de isolamento para quem contrai o coronavírus era de dez dias. No entanto, desde o dia 10 deste mês, a recomendação é que de quarentena de 7 a 10 dias para quem apresenta sintomas e de 5 a 7 dias para os assintomáticos.

A indicação do Ministério da Saúde é que a pessoa assintomática fique em casa no mínimo cinco dias em isolamento. Após esse tempo ela deve ser testada. Se o resultado do teste for positivo, ela deverá estender o isolamento até o décimo dia.

Não é necessário testar os assintomáticos, porém, para sair do isolamento após o sétimo dia.

Já para os sintomáticos o isolamento é de no mínimo sete dias. A pessoa precisa ser testada ao final do período. Caso o resultado seja negativo, ela poderá sair do isolamento. Com o resultado positivo, ela deve permanecer em isolamento até o décimo dia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
STF anuncia parceria com TSE para programa de combate a desinformação
Justiça
Bolsonaro entra com ação na PGR contra Alexandre de Moraes
Justiça
Toffoli rejeita pedido de investigação contra Alexandre de Moraes feito por Bolsonaro
Justiça
Gabriel Monteiro vira réu na Justiça
Justiça
Três agências bancárias de Sidrolândia são autuadas pelo Procon MS
Justiça
Parque Ayrton Senna recebe Van dos Direitos da Defensoria Pública no sábado
Justiça
STF derruba ICMS do diesel praticado por estados
Justiça
Brincar com "carequinha" de funcionário pode ser assédio sexual, diz justiça
Justiça
Caso Henry Borel: Justiça adia interrogatório de Jairinho
Justiça
Senacon orienta Procons a abrirem processos contra a Apple e a Samsung

Mais Lidas

Polícia
Detento é encontrado morto em cela no presídio da Gameleira
Política
Luiz Renato é o novo secretário de Fazenda de MS
Geral
Mulher pede ajuda em bar e é socorrida com hipotermia na Capital
Interior
Furioso, marido morde e arranca parte de orelha de esposa