Menu
Busca quinta, 04 de março de 2021
(67) 99647-9098
Justiça

OAB vai acompanhar caso de advogado de Dourados preso com organização criminosa

"Não é feito nenhum prejulgamento", diz Presidente da Subseção Dourados

11 fevereiro 2021 - 11h39Marcos Tenório

Na manhã desta quinta-feira (11), o advogado Pedro Martins Aquino de Dourados, foi preso  na Operação Fronteira Segura de combate a integrantes de uma organização criminosa em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero. E o Presidente da Subseção Dourados, Alexandre Montovani, relatou que já foi designado um membro da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para acompanhar o caso"."O procedimento institucional é protocolar, ficamos a par da situação, do que de fato esta acontecendo. Quanto ao mérito, do que teria acontecido, do que não teria acontecido, se teria envolvimento ou não, essa questão é apurada pelo Tribunal de Ética e Disciplina (TED)", disse Alexandre  Montovani.

Ele falou ainda, "um membro da comissão de prerrogativas de Ponta Porã, se dirigiu até a Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas) no Paraguai, para verificar o que de fato aconteceu"

Alexandre pontuou que "o protocolo está sendo aplicado, e não é feito nenhum prejulgamento", ele revelou que existem as penalidades das mais simples no código de ética, que vai de uma advertência simples até a exclusão.

O caso

O advogado Pedro Martins Aquino de Dourados, pode estar ligado a uma organização criminosa que faz a distibuição da "Maconha Vip", ele foi preso juntamente com outros 3 brasileiros, identificados como Luiz Guilherme Dutra Toppam, o Coxinha, a estudante de medicina Laura Velasca David Castilho e Rafael Sancarnari.

Os agentes foram em pelo menos seis residências de Pedro Juan Caballero, buscando provas e evidencias de crimes praticados pelos procurados e em uma delas foi descoberto um laboratório de produção de maconha de alto poder de concentração de THC, que é uma das substâncias psicoativa da cannabis sativa a planta da droga.

Para acelerar o processo de produção e garantir um produto de alta qualidade, o local tinha sistema de iluminação especial, climatizado e irrigação controlada. A produção da chamada “Maconha Vip” vem crescendo muito no Paraguai, pois tem um alto preço no mercado consumidor internacional.

A Polícia Federal Brasileira ainda não divulgou nenhuma nota informando se alguma pessoa foi presa em Ponta Porã. A Operação conta até com o uso de helicóptero e um grande número de agentes e continua em andamento.  
 

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Emolumentos: Zé Teixeira se opõe a ‘super valores’
Justiça
Daltro perde no TSE que determina novas eleições para Sidrolândia
Justiça
Justiça livra Jamilson de tornozeleira
Justiça
Emolumentos de cartório voltam a causar polêmica
Justiça
OAB analisa aumento de ICMS da gasolina em MS
Justiça
Aposentadoria de Tânia, abre vaga para o MP no TJ
Justiça
Desembargador vê abusos e ilegalidades, e tranca ação contra filho de Reinaldo
Justiça
CNJ fará inspeção no TJ de MS em maio
Justiça
STJ nega habeas corpus a chefe de quadrilha que fez túnel para assaltar banco
Justiça
STF autoriza diligências no inquérito que investiga ministro da Saúde

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio