Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Governo - Festival America do Sul
Justiça

Supremo decide manter prisão de Giroto e de seu cunhado

Ex-deputado federal foi condenado a 9 anos, 10 meses e 3 dias de reclusão

04 setembro 2019 - 16h56Rauster Campitelli

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a prisão do ex-deputado federal e ex-secretário de Obras de Mato Grosso do Sul, Edson Giroto, e de seu cunhado, Flávio Henrique Garcia Schrocchio, condenados pelo crime de lavagem de dinheiro no âmbito da “Operação Lama Asfáltica”. A decisão, por maioria, ocorreu na sessão desta terça-feira (3). Giroto foi condenado a 9 anos, 10 meses e 3 dias de reclusão, e Garcia, a 7 anos, 1 mês e 15 dias.

A operação apura fraudes em licitações de obras de saneamento e de conservação de rodovias em Mato Grosso do Sul para beneficiar um grupo de empresários, políticos e servidores. Ontem, os ministros negaram provimento ao recurso interposto, sob o entendimento de que a manutenção da prisão é legal, pois a sentença condenatória prevê regime inicial fechado e não estabeleceu o direito de recorrerem em liberdade.

O recurso foi interposto contra decisão do relator, ministro Alexandre de Moraes. Em maio do ano passado, ele cassou acórdãos do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) que haviam revogado as prisões preventivas decretadas no âmbito da operação.

Na ocasião, o ministro observou que as preventivas foram revertidas pelo TRF mesmo depois de a Primeira Turma ter decidido, no Habeas Corpus (HC) 135027, que a fundamentação dos decretos prisionais era idônea e que o recolhimento cautelar dos investigados era necessário para garantir a ordem pública.

Quanto aos outros seis corréus na Operação Lama Asfáltica, Moraes observou que as preventivas já foram revogadas, mas as prisões de Giroto e Schrocchio foram mantidas pelo fato de já terem sido sentenciados. “Hoje, o título que sustenta a prisão de ambos é a sentença condenatória de primeiro grau, não mais a preventiva que foi objeto da reclamação”.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Denúncias anônimas podem estabelecer procedimentos administrativos no MP
Justiça
STF suspende uso da Taxa Referencial
Justiça
STJ confirma decisão do TJ-MS, em ação de 39 anos
Justiça
Desembargador Ruy Celso mantém milicianos presos
Justiça
Crianças terão espaço especial para testemunhar em tribunais
Justiça
Slimes com bórax é proibido no MS
Justiça
Defesa quer que Name Filho volte para a capital
Justiça
MPMS denuncia suspeitos de assassinar servidora com barra de ferro
Justiça
Em nota, Odilon diz que TRF-3 está “apenas verificando a regularidade”
Justiça
CCJ aprova PEC que torna feminicídio crime imprescritível

Mais Lidas

Polícia
Família procura por jovem que desapareceu no Nova Lima
Polícia
Homem é morto por pistoleiros dentro da casa da ex-mulher
Polícia
Morador encontra corpo em caixa d'águá que estava vazando
Cidade
Cidade do Natal terá roda-gigante e carrossel gratuitos