Menu
Busca sábado, 25 de março de 2023
(67) 99647-9098
TJMS - Mar23
Opinião

Chorão, teus sonhos permanecem

06 março 2013 - 00h00Daniele Vilela Leite

Hoje, dia 6 de março de 2013, perdemos um grande artista do meio musical. Alexandre Magno Abrão, nosso tão amado “Chorão”, foi encontrado morto nesta madrugada, em seu apartamento, sendo “desconhecida” a real causa de sua morte.  Foi encontrado pelo seu motorista, que chamou socorro, porém já era tarde demais.

Chorão completaria 43 anos no próximo dia 9 de abril. Recebeu o apelido de “Chorão” por causa do skate. Contam que quando andava de skate, chorava muito por qualquer motivo. Após aprender a andar de skate, participou de várias competições, chegou a ser vice no campeonato paulista, assumindo, enfim, o famoso apelido. 

Em 1987, com 17 anos, mudou-se para Santos, litoral de São Paulo. Em um bar na cidade de Santos, teve seu primeiro contato com o público, quando, durante um show, o vocalista da banda que tocava precisou ir ao banheiro e entregou o microfone a ele. Após cantar uma música, a plateia começou a gritar “Chorão no vocal! Chorão no vocal!", e foi quando surgiu o convite para ser vocalista de uma banda.

Vocalista e um dos fundadores do Charlie Brown Jr., estava na banda desde 1992 e o único que sempre permaneceu em todas as formações do grupo. O nome da banda veio do episódio de atropelamento de uma barraca chamada CHARLIE BROWN, já o "JR." surgiu por se considerarem descendentes de bandas que curtiam desde o começo.

Entre os grandes sucessos da banda, podemos citar alguns como “Te Levar”, “Ela Vai Voltar”, “Céu Azul”, “Me Encontra”, “Lugar ao Sol”, “Proibida pra Mim”, “Zoio de Lula”, “Tudo que Ela Gosta de Escutar”, Vícios e Virtudes. As músicas da banda nos fazem refletir, sendo que há letras excelentes que podem servir de inspiração a professores que desejam relacionar, de alguma forma, assuntos como a perda, a história de vida e a busca pela felicidade.

Algumas palavras do Chorão: “Quero que as pessoas me vejam como uma prova de que um sonho pode se tornar realidade, como a continuidade do sonho delas. Que digam ´se o cara conseguiu, sem estudo, sem muitas condições, eu posso conseguir também´, basta ter boas ideias e uma cabeça boa.”

Daniele Vilela Leite - orientadora Educacional na empresa Planeta Educação (www.planetaeducacao.com.br); Formada em Serviço Social pela Univap.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Opinião
OPINIÃO: Igualdade de gênero ou utopia?
Opinião
OPINIÃO: Direito de propriedade, próximo desafio de Lula
Opinião
OPINIÃO: As possíveis consequências do PL que visa a alteração da lei de violência doméstica
Opinião
OPINIÃO - Chuvas: Tragédia repetida e previsível
Opinião
OPINIÃO: Prints de conversa no Whatsapp tem validade em processos criminais?
Opinião
OPINIÃO: Sobre a construção do Palácio da Justiça do TJMS
Opinião
OPINIÃO: Os egos enlouquecidos
Opinião
OPINIÃO: Expectativa e Realidade
Opinião
OPINIÃO: Ah!! A Política!!!

Mais Lidas

Polícia
Polícia lamenta morte de Milton Watanabe
Cidade
Motociclista é socorrido após atropelar cachorro na Avenida Guaicurus
Brasil
Mulher grava sexo com a filha de 14 anos para o namorado ver
Interior
JD1TV: Adolescente ameaça 'furar' diretor e leva arma falsa para escola no Universitário