Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Opinião

O mundo pós Pandemia COVID-19

Marco Aurélio fala sobre uma nova ordem e configuração da política e de organizações mundiais

21 maio 2020 - 15h00Marco Aurélio B D'Oliveira

Neste ano o mundo foi abalado pela pandemia decorrente do vírus COVID-19, o chamado “coronavírus”, que surgiu inicialmente na China, mas que, paulatinamente foi se alastrando mundo à fora, primeiro na Europa, e na sequência na Oceania,  Ásia, América do Norte, América do Sul e África, infectando milhões de pessoas e causando muitas mortes.

Uma vez que não se tem, até o presente momento vacina e nenhum medicamento cientificamente comprovado que possa ser utilizado no tratamento do vírus, o isolamento social e até mesmo o “lockdown", foram as estratégias utilizadas para que a infecção não viesse a ocorrer ao mesmo tempo para todos e com isso provocar um grande colapso nos sistemas de saúde dos países.

Tal situação provocou inúmeros problemas não somente na questão da saúde da população, como também na questão econômica e outras em termos sociais e até mesmo político.

O que se tem claro é que o mundo certamente não será o mesmo após a ocorrência deste triste episódio, que, guardadas as devidas proporções, pode se comparar ao “dilúvio” apresentado na bíblia, que é o paradigma básico do cristianismo.

E, no tocante a como será o mundo após esta pandemia, é de se imaginar que se pode pensar em uma nova ordem no concerto das nações, colocando-se em discussão questões concernentes a globalização, a produção de bens de consumo, as “commodities”, a prestação de serviços públicos e privados, a mobilidade urbana, o turismo, o meio ambiente,  as relações sociais e interpessoais, o papel das famílias, a educação, dentre tantos outros, inclusive a política e a configuração de determinadas organizações, tais como a ONU (Organização das Nações Unidas), a OMS (Organização Mundial da Saúde). 

O momento requer, em última análise, que se faça um reexame dos paradigmas atuais e o propósito na arquitetura de outros que sejam mais consoantes à realidade e focados de forma mais incisiva no humanismo, na maior relevância aos valores balizados pela ética, pela solidariedade e fraternidade e a resiliência.

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Opinião
Popular entre os jovens, aplicativo TikTok é acusado de violar a privacidade de crianças
Opinião
O temor de 13 anos
Opinião
A Previdência Social
Opinião
Lixão e a oportunidade perdida
Opinião
E o Rio Piquiri?
Opinião
O papel do Fundeb para a educação brasileira
Opinião
UM ANTICLINAL
Opinião
ESTADO, ECONOMIA E A COVID-19
Opinião
Violência contra as mulheres em tempos da pandemia do Covid-19: uma doença social que se agrava
Opinião
Educação, Saúde e um mea culpa necessário

Mais Lidas

Internacional
Beirute: Número de mortos chega a 137; 300 mil estão desabrigados
Saúde
Regional ganha 10 leitos de UTI para pacientes com coronavírus
Polícia
Após um dia de “casados”, homem agride mulher com madeira
Saúde
OMS afirma que seis vacinas contra o coronavírus estão avançadas nos testes