Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS outubro20
Polícia

Capital ganha órgão especializado em atendimento de causas raciais

Ainda sem prazo definido, foi sugerido pelo governo do estado a implantação do setor em duas delegacias da capital.

21 setembro 2020 - 14h36Brenda Assis

Lutando pelas causas raciais desde criança, Marinalva Pereira, 49 anos, acaba de ter uma importante vitória para a população negra em Campo Grande, um órgão especializado em atendimento de causas raciais.

Bacharel em advocacia, apresentadora e radialista, Marinalva carrega com ela a bandeirados menos favorecidos com ela.  Em 2016 comemorava a abertura de uma Secretaria dentro da Coordenadoria Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, um pequeno passo que deu voz aos negros, e que agora, ganhou mais uma aprovação do governador Reinaldo Azambuja, que visa a implantação da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI) nos seguintes pontos: 2ª Delegacia de Polícia da Capital e Delegacia Especializada de Ordem e Política Social (DOPS).

Em conversa com o JD1 Notícias, ela disse que não estava sossegada ate conseguir criar esse atendimento especializado para negros em Campo Grande. “Como os casos de injuria racial aumentaram na televisão e com pessoas famosas, decidi não desistir de tudo isso. Andando pela periferia eu vi muita gente humilhada, desistindo de serviços pois não aguentavam olhares tortos por serem negros. Eu quero dar voz a essas pessoas, mostrar onde elas podem ter ajuda pra resolver essas situações”, explicou.

Após procurar todos os órgãos competentes, solicitando a abertura da DECRADI em Campo Grande e ter uma negativa sobre a abertura da delegacia, veio uma sugestão do governo para que duas delegacias da capital tenham um setor para cuidar dos problemas decorrentes do racismo.

Um de seus maiores incentivadores foi o Advogado Erick Teran, procurado pelo JD1 Notícias, ele disse ter sido uma honra apoiar e ajudar a mostrar os caminhos para que o sonho de Marinalva se tornasse real. “Sempre buscamos ajudar as pessoas que tem problemas com discriminação e não sabem onde procurar atendimento, porque as vezes quem atende o caso não compreende a situação. Assim que ela repassou a ideia pra mim, eu comecei a fazer orientação sobre onde ir e o que fazer pra poder ajudar o máximo que pude. Achei a Idea brilhante e não podia deixar de ajudar”, disse Teran.

Ainda sem prazo definido, foi sugerido pelo governo do estado a implantação do setor em duas delegacias da capital. Uma na 2ª Delegacia de Policia da Capital, localizada na Av. Monte Castelo, n° 464, Bairro Monte Castelo e outra na Delegacia Especializada e Ordem e Política Social – DEOPS localizada na Rua Soldado PM Reinaldo de Andrade, n° 167, Bairro Tiradentes.

CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Agressor que socou mulher diversas vezes no rosto se apresenta à polícia
Polícia
Mulheres suspeitas de matar idosa asfixiada serão julgadas nesta quinta-feira
Polícia
Família é amarrada com lençóis, fios e coleira de cachorro em roubo de carros em MS
Polícia
Vídeo: Cansada de apanhar mesmo com medidas protetivas, Jovem mata ex a facadas
Polícia
Liberdade cantou para o "Faísca" após dono ser preso por maus-tratos
Polícia
Grávida é espancada com socos e vassouradas pelo marido bêbado
Polícia
Casal é preso transportando 32kg de cocaína em carro de luxo
Polícia
Polícia prende mulher por homicídio e um foragido
Polícia
PMA autua homem por maus-tratos a dois cachorros em MS
Polícia
Ex-presidiário é encontrado com 300kg de maconha em Ponta Porã

Mais Lidas

Educação
Henrique de Medeiros é reeleito presidente da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras
Política
AO VIVO: O que Cris Duarte quer fazer por Campo Grande?
Polícia
Agressor que socou mulher diversas vezes no rosto se apresenta à polícia
Geral
Avó vende rifa para pagar cirurgia da neta