Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Senar - junho21
Polícia

Servidora é chamada de “galinha chocadeira” e registra B.O.

O caso foi registrado na delegacia depois que os pais de um aluno insultaram a coordenadora

01 dezembro 2018 - 14h40Da redação

Uma servidora municipal de 35 anos, foi vítima de insultos por parte de um casal de 49 e 50 anos, em uma escola municipal do bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, na sexta-feira (30). Os pais não teriam gostado de aguardar alguns minutos para serem atendidos pela escola.

De acordo com o boletim de ocorrência, o filho do casal está no oitavo ano, e a mãe dele teria ido na escola no dia 28, atrás de uma pasta que o garoto havia esquecido. A coordenadora pediu um tempo e saiu à procura, mas não encontrou e orientou que o aluno procurasse em casa ou com algum colega.

No dia seguinte, a funcionária achou o objeto no “achados e perdidos” do colégio, entregou ao jovem e disse ao mesmo que não haveria necessidade dos pais irem até o local para conversar com o professor, haja vista que o material procurado havia sido encontrado.

Na sexta-feira (30), os pais do menino  retornaram a escola para conversar com o professor, e a coordenadora explicou que a pasta havia sido achada, mesmo assim eles preferiram aguardar. Foi nesse momento, que dois alunos que estavam brigando em sala chegaram a sala de coordenação, e como prioridade foram atendidos primeiro.

Conforme a funcionária, os pais do aluno ficaram insatisfeitos com a espera, foram até a sala dos professores e abordaram o professor que teve de atende-los no corredor. A  servidora foi ao local e disse que o atendimento tinha que ser juntamente na sala da coordenação. Foi aí que os pais se alteraram e começaram a falar muito alto, na frente de alunos e funcionários.

Depois disso, já na sala o pai do aluno disse que a coordenadora “era dispensável” e que o tempo dela na escola havia acabado.

A mãe do aluno alegou a diretora que a coordenadora havia se negado a atender, enquanto, o pai se referiu a ela como se fosse “galinha chocadeira cuidando o ninho”.

A servidora saiu da sala e a diretora chamou a atenção dos pais, em relação ao tratamento com a funcionário público. O caso foi registrado como desacato na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro. 

 

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Operação: PF investiga esquema que movimentou R$ 21 milhões em MS e MG
Polícia
Três mulheres são presas após tentar fazer compras com cartões falsos em Campo Grande
Polícia
DOF apreende mais de 160 quilos de drogas em um residência no Monte Líbano
Polícia
Mulher é espancada pelo marido com filho no colo em Campo Grande
Polícia
Homem leva tiro no pé quando retornava para casa no Mário Covas
Polícia
Investigação aponta que Gabrielli largou prostituição para se "dedicar" à filha
Polícia
AO VIVO – Delegada fala sobre caso de bebê morta pela mãe em Campo Grande
Polícia
Com câncer em estado avançado, idoso comete suicídio na varanda de casa
Polícia
Carro com 750 kg de maconha é apreendido pela polícia após perseguição
Polícia
“Parecia boa mãe, mas um pouco esquizofrênica”, diz pai da bebê morta pela mãe

Mais Lidas

Polícia
Mãe confessa que matou bebê de 5 meses afogada, em Campo Grande
Polícia
Bebê de 5 meses foi morta afogada, porque mãe drogada queria tirar 'chip da besta'
Polícia
Bebê de 5 meses morre após suspeitas de violência sexual, em Campo Grande
Polícia
Com câncer em estado avançado, idoso comete suicídio na varanda de casa