Menu
Busca quinta, 02 de fevereiro de 2023
(67) 99647-9098
Polícia

“Frio a todo tempo”, diz delegada sobre militar que matou Natalin e ocultou o corpo

O homem tenta justificar suas ações culpando a vítima sobre as brigas que resultaram em sua morte

09 fevereiro 2022 - 15h51Rosana Moura e Brenda Assis

 “Ele estava frio a todo tempo, estava tranquilo”, disse a delegada Ana Paula Trindade, sobre o comportamento de Tamerson Ribeiro de Souza, de 31 anos, após ser preso por matar a esposa Natalin Nara Garcia de Freitas Maia, de 22 anos na última quinta-feira (3). Testemunhas relataram que as brigas entre o casal eram constantes.

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) esclareceu em coletiva na manhã desta quarta-feira (9), as informações iniciais sobre o feminicídio de Natalin.

O corpo foi encontrado no domingo (6), próximo a BR-060, mas como não havia documentos foi necessário passar pela perícia de papiloscopia, sendo identificada apenas às 22h do mesmo dia.

Inicialmente, Tamerson estaria contando para a polícia que a mulher havia ido embora para outro estado. Porém, em determinado momento ele resolveu confessar o crime e foi preso por ainda estar em situação flagrancial pela ocultação do cadáver, ficando em silêncio durante a audiência de custódia.

Noite do crime

No dia do assassinato, Natalin teria saído sozinha com as amigas. “Era normal que ela fizesse isso. Ele – Tamerson – não se importava que ela saísse sozinha enquanto ficava com a filha de Natalin”, explicou à delegada.  Ainda pelo interrogatório do 2° sargento da Aeronáutica, a jovem teria retornado para casa alcoolizada e sobre efeito de drogas.

Os dois então teriam iniciado uma discussão, em determinado momento ela teria começado a agredir o marido, que se defendeu utilizando um golpe de ‘mata-leão’ para se defender onde acabou enforcando a mulher, sem a intenção de matá-la.

“Durante o interrogatório, ele disse que sempre era agredido pela vítima. Mas testemunhas negaram o fato. Contaram que Natalin já havia sim agredido o esposo uma vez, mas se arrependia muito por ter feito isso. Então não era uma coisa comum como ele quis pintar”, revelou Ana Paula Trindade.

Após ter matado a esposa, Tamerson escondeu o corpo no porta-malas do carro, enrolado em um lençol. No outro dia de manhã levou a filha deles para a escola e só depois foi ‘desovar’ – esconder – o corpo onde ele foi encontrado.

Ocultação

Como Natalin estaria conversando com amigas na noite do crime, Tamerson se passou pela vítima na tentativa de despistar para que não houvesse registros de ocorrência por desaparecimento. “Ele fez um texto, na madrugada do sábado para o domingo, simulando que a jovem estaria indo embora e deixado a filha. Mas essa amiga ficou ainda mais preocupada, pois Natalin não faria isso”, disse.

Procurando se livrar do máximo de provas, o feminicida chegou a resetar o celular da vítima e tentar vender nas redes sociais pelo valor de R$ 3 mil.

Padrão a seguir

Segundo a delegada Ana Paula Trindade, a testemunha relatou que as brigas eram sempre por causa do comportamento da vítima. “O que usam como justificativa é sempre o comportamento da mulher, a gente tem um padrão para seguir, se foge desse padrão, se a gente resolve se comportar que nem o homem causa problema nos relacionamentos”, disse.

Natalin nunca revelou para as amigas que havia sido agredida pelo marido, mesmo com as brigas constantes. Porém, a avó contou que recentemente a neta tinha sido ameaçada por Tamerson, mas a vítima não registrou boletim de ocorrência.

O militar passou por audiência de custódia na Justiça, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva e vai responder por feminicídio e ocultação de cadáver.

Gov Dengue - Jan23 Square

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Atiradores invadem casa e assassinam jovem com 12 tiros na Moreninha
Polícia
JD1TV: Após dois acidentes, Antônio Maria Coelho tem trânsito lento
Polícia
Homem morre após ter cabeça esmagada por micro-ônibus em Paranaíba
Polícia
"Heroizinho", bombeiros se comovem em resgate de recém-nascido
Polícia
Começa hoje prazo para cadastro de armas de fogo no Sinarm
Polícia
Traficante contrata corrida de aplicativo para transportar droga e é preso
Polícia
JD1TV: Recém-nascido é abandonado em caixa no Aero Rancho
Polícia
Mulher é encontrada morta dentro de casa em Dourados
Polícia
Adolescente foge de moto, aponta arma e morre em confronto com a PM na Capital
Polícia
Foragido, homem apanha feio dos irmãos em Campo Grande

Mais Lidas

Cidade
'Sorrisão doce e largo', amigas lamentam morte de Ana Karolina em acidente
Polícia
JD1TV: Recém-nascido é abandonado em caixa no Aero Rancho
Polícia
Motociclista colide em carreta e morre em Campo Grande
Polícia
"Heroizinho", bombeiros se comovem em resgate de recém-nascido