Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Governo/Dengue
Polícia

Homem é executado a tiros enquanto dançava com a irmã

Durante a dança apareceu um homem branco, que tinha por volta de 30 anos e gordo, e sem dizer nada, efetuou os disparos

27 setembro 2020 - 08h49Marcos Tenório

Robson Viega, de 32 anos, foi morto na noite de sábado (26),a tiros em um bar no município de Antônio João, que fica a 402 km de Campo Grande. Ele estava dançando com a irmã, quando o atirador chegou e efetuou os disparos.

Conforme o boletim de ocorrência, Robson estava no bar, dançando com a irmã perto do balcão. Durante a dança apareceu um homem branco, que tinha por volta de 30 anos e gordo, e sem dizer nada, efetuou os disparos. Um dos tiro acabou atingindo uma mulher de 72 anos que estava no local.

O suspeito atirou várias vezes contra Robson, que tentou correr, mas caiu no chão. Mesmo no solo, o criminoso continuou disparando contra a vítima.

O homem acabou fugindo e equipes da Polícia Civil, Perícia de Ponta Porã e Polícia Militar foram ao local. O caso foi registrado como homicídio simples e homicídio simples na forma tentada.

 

CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Mais de meia tonelada é incinerada por Polícia Civil
Polícia
Homem é preso após ameaçar a mulher e a sogra com facas
Polícia
Polícia erra sobre prisão e assassino de ator continua foragido
Polícia
Adolescente "X9" entrega dono de boca de fumo
Polícia
Adolescente grávida é morta a facadas pelo namorado; autor está foragido
Polícia
Paulo Cupertino é preso no Paraná
Polícia
Homem é preso com 383,8 kg de maconha em Ponta Porã
Polícia
Após discussão, homem é esfaqueado por amigo na cabeça e nas mãos
Polícia
Traficante amador é preso pela polícia em MS
Polícia
Mulher leva facada no peito ao tentar separar briga de casal e fica em estado grave

Mais Lidas

Política
Candidatos participam de debate na Fetems
Cidade
Assembleia homenageia Dudu do Bifão e pai do vereador Salineiro
Justiça
Cinco cidades de MS receberão apoio das Forças Armadas
Geral
Justiça manda candidata provar que sabe ler