Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Polícia

Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro

O autor do estupro segue solto, pois não teve a prisão preventiva aceita

28 julho 2021 - 14h13Brenda Assis

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Campo Grande concluiu inquérito que investigava um enfermeiro do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) por estupro de uma paciente de 36 anos, em fevereiro. A Polícia Civil defende que ele é autor do crime e chegou a representar pela prisão preventiva, porém o pedido foi negado pela justiça.

Segundo a delegada responsável pelas investigações, Dra. Maíra Machado, há “elementos indiciários suficientes de autoria e materialidade” contra o homem de 51 anos que foi interrogado e indiciado como o autor de estupro. Porém, mesmo com o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) se manifestado favorável à prisão, o pedido não foi acatado pelo juiz.

Maíra Machado, informou que “ao longo da investigação foram ouvidas nove testemunhas, bem como, a própria vítima, foram ainda, expedidas ordens de serviços no tocante a existência de câmeras no local e demais situações que pudessem auxiliar na persecução, foram expedidos diversos ofícios, juntados documentos relevantes e requisitada a perícia nas vestes da vítima”, disse a delegada.

O autor também foi reconhecido pela vítima. “A 1DEAM entende como encerrada a investigação e remeteu na data de hoje o Procedimento Investigatório ao Poder Judiciário”, finaliza Maíra.

Estupro – A paciente de 36 anos estava internada no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, quando, na madrugada de 4 de fevereiro, disse ter sido estuprada por um enfermeiro.  À época, a vítima contou que havia passado mal naquela noite, com vômito e falta de ar. A partir de então, o enfermeiro começou a ir até o quarto e, durante madrugada, ela percebeu que ele passava a mão em seu corpo.

A paciente relatou que ele chegou a introduzir dedos nela com um óleo de girassol. Mesmo debilitada, a vítima tentou resistir ao abuso e pediu para ele sair de cima dela.

No entanto, ele falava que era para ela ficar calada porque se alguém soubesse que ele estava “dando uma atenção especial a ela (paciente), poderia ser demitido”.

No dia seguinte, a mãe ligou para filha que fez todo o relato em estado de choque e o caso foi denunciado à polícia.

 

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Bebê de 1 ano e 10 meses é queimada com bituca de cigarro
Polícia
Apaixonados e do crime: Casal é preso com 1 kg de drogas
Polícia
Jovem é preso com 105 kg de maconha em rodovia
Polícia
Operação da PF mira hotéis em Dourados, de olho no contrabando da fronteira
Polícia
Grávida de 29 semanas, jovem sofre descolamento de placenta e perde o bebê
Polícia
Em ação conjunta da PRF e correios, encomendas com drogas são apreendidas
Polícia
Rapaz cai no golpe ao pagar boleto falso e perde R$ 4 mil
Polícia
Irmãos são esfaqueados dentro de casa e um deles morre após ser socorrido
Polícia
Polícia flagra adolescentes de 13 e 17 fazendo programa sexual em bar
Polícia
Ladrão rouba celular e apanha dos moradores do Coophavila

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju