Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Polícia

Jovem com síndrome de down é morto porque queria ir à igreja

O suspeito do crime é o padrasto da vítima; ele teria acertado o jovem com uma furadeira

08 janeiro 2019 - 13h10Da redação

Pedro Henrique Andrade Passos, 19 anos, morreu na segunda-feira (7) depois de discutir com o padrasto que não queria deixa-lo ir à igreja. O caso aconteceu na Vila Kennedy, no Rio de Janeiro.

De acordo com informações da mídia local, Pedro, que é portador de síndrome de down, teria sido atingido por um golpe de furadeira, desferido pelo padrasto. O golpe atingiu o pescoço da vítima.

Pedro chegou a ser socorrido e encaminhado para uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios. O JD1 Notícias entrou em contato com a delegacia que informou que o nome do acusado está sendo preservado por se tratar, inicialmente, de morte natural.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o corpo do jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), que determinará a causa da morte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Família busca por homem que desapareceu no Rita Vieira
Polícia
Fábio Trad usa as redes para apoiar manifestações de torcidas contra Bolsonaro
Polícia
Pedreiro é espancado até a morte por 'Batalha' em bar
Polícia
Dupla pode estar envolvida na morte de motorista encontrado na Guaicurus
Polícia
Homem leva facada durante a madrugada em festa no Dom Antônio
Polícia
De novo - bandidos furtam UBS, levam remédios e cadeira de rodas
Polícia
Após sobreviver a infarto, homem morre ao cair de telhado
Polícia
Corpo é encontrado no Céuzinho ao lado de uma corda
Polícia
Homem leva garrafada na cara após brigar com moradores de rua
Polícia
Homem é executado com tiros de fuzil

Mais Lidas

Polícia
Família busca por homem que desapareceu no Rita Vieira
Brasil
Mandetta quer mudar ou sair de "quarentena"
Cidade
Grupo antifascista organiza protesto em Campo Grande
Geral
Mapa do Feminicídio é lançado nesta segunda e mostra dados alarmantes