Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Política

“A nossa proposta é trocar imposto por emprego”, diz Mochi

O candidato foi entrevistado em um programa de rádio, nesta quinta-feira

13 setembro 2018 - 19h10Da redação

O candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo MDB, Junior Mochi, afirmou durante entrevista na rádio Capital 95 FM, nesta quinta-feira (13), que sua proposta de governo é trocar imposto por emprego. Para ele, há várias maneiras de reduzir os tributos e melhorar a vida dos sul-mato-grossenses.

Mochi comentou sobre o motivo que o levou a se candidatar ao governo. “Quero ser governador para fazer o que tem que ser feito, para melhorar as condições e qualidade de vida da população. O bom governo é aquele que tem o foco voltado na redução da desigualdade, na melhoria e no aperfeiçoamento das políticas públicas, que geram a igualdade e oportunidade das pessoas”, disse.

Conforme ele, uma das propostas para o governo do Estado é diminuir impostos. “Existe algumas maneiras de fazer reduções, o primeiro deles é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que não é um imposto simples porque atua em várias atividades do comércio e do setor de prestação de serviços. Tem que saber identificar cada um deles e depois disso, propor alternativas de redução, para gerar competitividade e garantir junto com os produtores que não haja perda de receitas”, destacou.

O candidato citou um exemplo que acontece no município de Aparecida do Taboado. “A cidade gera emprego e está se industrializando, mas, boa parte dos funcionários moram em Santa Fé do Sul - São Paulo. Ou moram em Aparecida e compram em Santa Fé. Estamos perdendo competitividade porque o tributo ICMS em SP é 12% e em MS é 17%, isso gera um sobre preço do nosso produto”.

 “Você tem que ter capacidade de olhar essas situações e encontrar uma alternativa”, afirmou Mochi.  No entanto, segundo ele, para conseguir a redução do tributo uma das opções é a geração de emprego. “Isentar o ICMS nas empresas de micro e pequeno porte, que faturam até 360 mil ao ano. Para isso, é preciso fazer com que essas empresas que estão na informalidade se regularizem. Assim o empresário terá o ICMS zero, mas, é preciso que ele gere um ou dois empregos de carteira assinada. A nossa proposta é trocar imposto por emprego”, declarou. “Cada incentivo que o estado conceder tem que ser por adesão, pois a empresa tem que ter um compromisso. Com isso, o empresário tem uma redução na carga tributária”, complementou.

Mochi ainda lembrou-se dos R$ 8 bilhões da dívida ativa que, conforme ele, mais da metade se refere a multas. “A multa do estado é 150% depois que o empresário se torna inadimplente, o que dificulta as empresas se regularizarem com o estado. O refis que MS vai fazer reduzirá a taxa dos juros. Então, o parcelamento da dívida em 36 meses, a pessoa terá 50% de desconto. Em 24 meses 30%, em 12 tem 60%”, explicou.

Outra proposta do candidato ao governo do Estado é a redução é referente ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). “Vamos diminuir. De 13%, voltaremos para 2,5% como era anteriormente. Temos que encontrar alternativas e ter capacidade de gestão para que não aumente a carga tributária”, ressaltou.

O parlamentar ainda finalizou dizendo que no seu governo não haverá aumento dos tributos. “No meu governo faremos um projeto para os empresários, que não haverá aumento de imposto. Ou reduzimos o tamanho da máquina ou vamos matar a galinha dos ovos de ouro”.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Azambuja fala sobre reforma da Previdência no Globo News
Brasil
Para Guedes reforma da Previdência não pode ser menor que R$ 1 trilhão
Política
Vereadores votam quatro projetos na sessão de quinta-feira
Política
No STF, Azambuja discute Lei Kandir e repasses da União para os estados
Política
Bolsonaro entrega reforma da Previdência ao Congresso
Brasil
Suspensão de decreto sobre sigilo de documentos é aprovado pela Câmara
Política
Renato Câmara tem nome indicado para presidir o MDB-MS
Brasil
Nelsinho é o novo coordenador da bancada do MS no Congresso
Brasil
Campos Neto será sabatinado na próxima semana
Política
Orro propõe que leitura nos presídios diminua a pena dos custodiados de MS

Mais Lidas

Polícia
Depois de sair de festa, jovem morre ao capotar veículo no centro
Cidade
Evite ser multado, saiba onde estão os radares nas ruas da capital
Polícia
Dupla em motocicleta atira e acerta rosto de policial, na fronteira
Cidade
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro