Menu
Busca quinta, 01 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Política

Assembleia: Deputados aprovam Reforma da Previdência Estadual

Regra iguala contribuição de 14% em todas as faixas salariais. Antes, quem ganhava até R$ 6.100 mil contribuía com 11%

21 maio 2020 - 13h37Flávio Veras

Os deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) aprovaram nesta quinta-feira (20), Projeto de Lei Complementar (PLC) 2/2020 que altera as novas regras da Previdência Social Estadual, de autoria do Governo do Estado. Agora o PLC segue para sanção do Governador Reinaldo Azambuja.

O projeto teve 16 votos favoráveis e 7 contrários. A legislação obteve parecer favorável da Casa de Leis em apenas dez dias de tramitação, algo questionado por alguns parlamentares contrários a proposta. Além desse ponto, para o deputado Pedro Kemp (PT) esse projeto não deveria ser discutido em plena pandemia do novo coronavírus.

“É lamentável a discussão de algo tão importante em meio a uma pandemia, onde as sessões estão sendo realizadas de forma remota e sem o acompanhamento dos servidores estaduais. Pela regra anterior, os servidores que recebem até R$ 6.100 mil pagam 11% de contribuição, os que recebem além desse valor, contribuíam com 14%. Porém esse projeto iguala para 14% todas as faixas salariais. Ou seja, esse projeto é injusto com o servidor de menor renda”, afirmou.

Já Evander Vendramini, favorável a mudança, disse que quem tem responsabilidade com a ‘coisa’ pública, não joga pra plateia. “Minha consciência manda votar sim. Todos os deputados estão votando com sofrimento, mas não devemos ser falsos, não estamos agradando Azambuja, mas defendo os servidores”, explicou.

Foram contrários ao projeto: Barbosinha, Capitão Contar (PSL), Felipe Orro (PSDB), João Henrique, Pedro Kemp, Cabo Almi e Marçal Filho (PSDB).

Foram favoráveis a proposta: Antônio Vaz, Coronel David, Eduardo Rocha, Evander Vendramini, Gerson Claro, Herculano Borges (SD), Jamilson Name (sem partido), Lídio Lopes, Londres Machado (PSD), Lucas de Lima (SD), Márcio Fernandes (MDB), Neno Razuk (PTB), Onevan de Matos (PSDB), Rinaldo Modesto, Renato Câmara (MDB) e Zé Teixeira (DEM).

Outros projetos

Em discussão única, foi aprovado o Projeto de Decreto Legislativo 10/2020, por solicitação do prefeito de Cassilândia, que reconhece, para os fins do disposto no art. 65 da Lei Complementar 101, de 4 de maio de 2000, a ocorrência do estado de calamidade pública no município.

Já em primeira discussão, foi aprovado o Projeto de Lei 311/2019, do presidente da Casa de Leis, deputado Paulo Corrêa (PSDB). A proposição dispõe sobre reserva de vagas, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), a candidatos que comprovem residência estabelecida no Estado. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) emitiu parecer favorável por unanimidade à tramitação do projeto.

Terra Benta

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Venício Leite, vice de Esacheu, está internado com coronavírus
Política
Eleições 2020: Paulo Matos ao vivo no JD1 nesta quinta
Política
Confira a agenda dos candidatos para esta quinta
Política
Aprovado por senadores convite para Salles prestar esclarecimentos sobre Pantanal
Política
TSE firma parceria com redes sociais para combate às fake news nas eleições
Política
João Rocha cobra mais valorização do idoso
Política
Deputados querem prorrogar Refis de MS
Política
Com deficiência, Joel quer ser o 1° PcD a ocupar a cadeira do legislativo na capital
Política
Candidatos gravam programas e visitam bairros nesta quarta; veja a agenda
Política
AO VIVO: O que Márcio Fernandes quer fazer por Campo Grande?

Mais Lidas

Economia
Caixa libera saque e tranferência do auxílio para nascidos em abril
Polícia
Homem é espancado com pedaço de pau no Caiobá após ser atacado por cachorro
Saúde
Taxa de contágio cai para 1.00 mesmo com 533 novos casos de coronavírus em MS
Esportes
Águia Negra vence por 3 a 2 e assume a 3ª colocação do grupo A5 da Série D