Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Política

Bolsonaro destaca lançamento do Programa Novos Caminhos em outubro

Criado pelo Ministério da Educação pretende criar 1,5 mi de matrículas na educação profissional

13 outubro 2019 - 17h32Sarah Chaves, com informações da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro, destacou na manhã deste domingo(13), pelo seu Twitter uma série de ações do governo anunciadas neste mês de outubro. Ao todo, Bolsonaro enumerou 23 pontos que considera positivos que ocorreram até a segunda semana de outubro.

Entre as ações, Bolsonaro citou a redução de crimes, a deflação de 0,04% em setembro, a sanção do novo marco das telecomunicações e o anúncio do aumento do limite para compras em free shops.

O presidente citou ainda o lançamento do programa Novos Caminhos pelo Ministério da Educação que pretende criar 1,5 milhão de matrículas na educação profissional. “Faculdade é fundamental, contudo o ensino técnico é o motor para o retorno do dinheiro do contribuinte de forma rápida e eficaz”, comentou.

confita o tweet:

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Moro ficará seis meses recebendo salário de ministro sem poder advogar
Política
Mais quatro cidades de MS podem ter calamidade pública reconhecida
Política
PL das Fake News será votada no Senado na próxima semana
Política
Reinaldo aceita “Desafio do Leite”
Política
Celso de Mello rejeita pedido para apreender celular de Bolsonaro
Política
Jair Bolsonaro é filiado ao PT após dados vazados pelos Anonymous
Polícia
Fábio Trad usa as redes para apoiar manifestações de torcidas contra Bolsonaro
Política
Moro responde Bolsonaro: Desejava rebelião armada contra medidas sanitárias
Política
"Prefeitura prorrogará toque de recolher", diz Marquinhos
Política
Bolsonaro pede para apoiadores não irem à protesto contra o governo dia 7

Mais Lidas

Saúde
Três UPA's atendem com 15 pediatras nesta manhã de quarta-feira
Oportunidade
Funtrab tem vaga para açougueiro, confeiteiro, churrasqueiro e outras
Agronegócio
Riedel participa de videoconferência sobre agronegócio internacional
Política
Moro ficará seis meses recebendo salário de ministro sem poder advogar