Menu
Busca sábado, 12 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Assembleia Junho21
Política

Câmara aprova titulo de "visitante ilustre" a Bolsonaro

Presidente cumprirá agenda em MS nesta sexta-feira

13 maio 2021 - 12h06Gabrielly Gonzalez

Na manhã desta quinta-feira (13), durante sessão ordinária, a Câmara Municipal de Campo Grande aprovou título de visitante ilustre ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tem agenda prevista em Mato Grosso do Sul, na sexta-feira (14).

Foram 22 votos favoráveis e 5 contrários. Quem votou não, mencionou sobre a conduta de Bolsonaro diante a pandemia do coronavírus, que já registra 428 mil mortes no Brasil. Em contrapartida, a maioria dos parlamentares, que votaram sim, afirmou que independente de política e ideologia, Jair ocupa o cargo mais importante do País.  

Professor Juari (PSDB) foi um dos vereadores que declarou que seu voto seria não, levando em conta o mandato do presidente, no entanto, diz que foi convencido pelo vereador Dr. Loester (MDB) considerando que ele é o presidente da república. “Não votei nele e jamais votaria, mas independente de quem é, ocupa o cargo da presidência, então, em respeito ao cargo, meu voto é sim”.

Já Camila Jara e Airton Araújo, ambos do PT, foram votantes contrários à decisão. “Em respeito às famílias enlutadas, voto não", disse Airton. "Eu queria dizer que ainda bem que essa Casa reconhece a importância do cargo, mas o presidente não, tanto que deixou milhões de brasileiros à mercê da sorte. Em respeito às vítimas, pelas negligências, eu voto não, porque o presidente tem de ter responsabilidade com o povo, mais do que com seus interesses", completou Camila.

Também contrários à medida, Marcos Tabosa (PDT) e André Luis (Rede) falaram que é impossível conceder este título a alguém que não se comporta como deveria ao cargo que exerce. “"428 mil famílias choram, porque o quarto cavaleiro do apocalipse não quis assinar contrato da vacina. As famílias estão enlutadas, ele é presidente do Brasil, parece que não está se comportando como tal. É presidente só da família dele, que está protegida", declarou Tabosa.

Coronal Alírio Villasanti (PSL) votou sim e disse que é incoerente depositar a culpa dos mais de 400 mil mortos apenas em Bolsonaro. "Temos outros atores igualmente culpados, jogar só nas costas do presidente, é incoerência. Em respeito a ele, democraticamente eleito, eu voto sim".

Papy, votante do sim também, alegou que as falas contra e a favor não se justificam, uma vez que a votação é sobre visitante ilustre, independentemente de ideologia.

Os favoráveis foram: Tiago Vargas, Otávio Trad, Coringa, Delei Pinheiro, Valdir Gomes, Ronilço Guerreiro, Zé da Farmácia, Silvio Pitu, Clodoilson Pires, Ademir Santana, Professor Riverton, Professor Juari, Dr. Jamal, Dr. Loester, Edu Miranda, Dr. Sandro Benites, Gilmar da Cruz, Betinho, Dr. Victor Rocha, Cornel Alírio Villasanti, Willian Maksoud, Papy.

Contrários: Beto Avelar, Professor Juari, Camila Jara, Airton Araújo e Professor André Luis. 

Agenda - previsão é que o presidente esteja no Assentamento Santa Mônica, em Terenos, para participar de solenidade de entrega de títulos, a partir das 10h30.

Genetica 1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Bolsonaro pede parecer para desobrigar uso de máscara por vacinados
Política
Mourão diz que Bolsonaro autorizou nova operação militar na Amazônia
Política
Grampo em Arroyo facilitou "explosão" no Tribunal de Contas
Política
CPI da Covid aprova quebra dos sigilos de Pazuello e Ernesto Araújo
Política
Simone é escolhida como coordenadora da Bancada de MS
Política
Para Riedel, gás natural vai ampliar competitividade
Política
Verruck reforça meta de tornar MS 'Estado Carbono Neutro' até 2030
Política
Azambuja autoriza pavimentação de duas rodovias estaduais
Política
Pesquisa mostra rejeição a Bolsonaro crescendo
Política
STF suspende despejos

Mais Lidas

Saúde
Adolescentes com 12 anos podem ser vacinados com Pfizer
Polícia
Homem sem identificação é encontrado morto em construção no Jardim Samambaia
Política
Grampo em Arroyo facilitou "explosão" no Tribunal de Contas
Geral
Ponte desaba na fronteira, mata duas pessoas e deixa uma desaparecida