Menu
Busca domingo, 07 de março de 2021
(67) 99647-9098
Política

Cansada dos cavaletes, dupla transforma pedido de voto em arte

18 setembro 2012 - 11h27Facebook / Divulgação

Quando uma senhora com andador foi impedida por um cavalete de ter acesso à calçada, o publicitário Daniel Britto, 24, e o ilustrador Marco Furtado, 28, tiveram um estalo. Como é que ainda existe uma propaganda eleitoral que dificulta o tráfego das pessoas? "O que um cavalete com um cara sorrindo diz pra gente?", questionou.

Nascia então a ideia de reunir amigos para pegar cavaletes irregulares pela cidade, pintá-los e expor a arte como se fosse uma galeria - saem os números e os sorrisos, entra uma arte colorida e criativa. "Criamos a página sem pretensão alguma, chamamos alguns amigos, mas a coisa saiu do controle. Perdemos o controle de tanta gente que gosta da ideia e que não aguenta mais esses cavaletes. Foi um rastro de pólvora", explica.

Hoje, duas semanas depois de criada, a Cavalete Parede - em referência a mostra Cow Parede - tem mais de 7 mil fãs no Facebook e está marcada para acontecer em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Recife. Isso sem contar os eventos não oficiais. "Tem gente que quer fechar a Paulista, botar fogo nos cavaletes, mas nossa ideia é algo pacifico, sem concentração. As pessoas aparecem, colocam suas artes no canteiro central, como em um flash mob", orienta. Só em São Paulo, 1,4 mil pessoas confirmaram presença na exposição, marcada para o dia 29, no canteiro central da avenida Paulista.

Tamanha adesão não foi à toa. "Os políticos não respeitam as leis e a cidade, há a falta de fiscalização e a baixa popularidade com esse tipo de mídia", opina Britto, ao buscar justificativas para o sucesso do evento. Por enquanto, nenhum candidato ou partido reclamou do movimento, garante o publicitário. A dupla, por enquanto, tenta organizar os eventos nas cidades e escolher bons lugares para a exposição, conforme os pedidos dos internautas.

O movimento ainda pede bom senso: que sejam usados apenas os cavaletes irregulares. Na dúvida, os participantes podem tirar fotos do flagrante para evitar qualquer complicação no futuro. "A gente recebe muita denúncia. Tem até a história de uma menina que caiu de bicicleta e outra que foi agredida porque tirou o cavalete do caminho", diz Britto.

Além de divulgar arte, a dupla garante que a mensagem do movimento já foi passada: a conscientização. "Nosso objetivo principal seria banir os cavaletes na próxima eleição, mas com a Cavalete Parede já houve uma conscientização das pessoas e dos candidatos, que agora sabem que há uma lei específica. O pessoal do Facebook está começando a fiscalizar suas cidades", comemora.

O que diz a Lei?
Segundo a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 23.370/2011, é permitida a colocação de cavaletes ao longo de vias públicas desde que móveis e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos. A norma define a mobilidade com a colocação e retirada da propaganda entre 6h e 22h.

Via Terra

APP JD1_apple

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Com covid, senador Major Olímpio está na UTI
Polícia
Contrabando avaliado em R$ 600 mil é apreendido
Política
Projeto quer transformar em lei norma de atividades religiosas como essenciais
Política
Senadores cobram da Anvisa agilidade na aprovação de mais vacinas
Política
Senado aprova texto-base da PEC Emergencial em 2º turno
Política
Mourão diz que Brasil acompanha ritmo de vacinação mundial
Política
Covid-19: Câmara aprova projeto para ajudar setor de eventos
Política
Senado aprova em primeiro turno PEC que permite volta do auxílio emergencial
Política
Simone Tebet deve ser escolhida como líder da bancada feminina no Senado
Política
"Não somos ditadura", diz Mourão ao rejeitar lockdown nacional

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio