Menu
Busca terça, 07 de fevereiro de 2023
(67) 99647-9098
Política

Daniel Silveira se recusa a receber notificação do STF

Deputado alega que perdão concedido pelo presidente o livra de ter que usar a tornozeleira

04 maio 2022 - 14h43Pedro Molina
Sebrae Materia

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) se recusou a receber a notificação da nova ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) que estipula um prazo de 24 horas para que ele se apresenta para colocar uma nova tornozeleira eletrônica.

A notificação foi enviada pelo oficial de Justiça, que informou ao STF que quando abordou Daniel Silveira na Câmara dos Deputados para entregar o documento, o parlamentar se recusou a assinar o documento e alegou que não precisaria mais usar a tornozeleira por ter recebido o perdão de pena do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na decisão desta terça-feira (3), o ministro Alexandre de Moraes destacou que mesmo com o perdão dado pelo presidente, as medidas restritivas impostas ainda são validas até o julgamento da legalidade do indulto.

Sebrae Materia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Projeto quer transformar Pelé em herói do Brasil
Política
Marcio Fernandes quer presidir MDB
Política
Deputado propõe 8 de janeiro como o Dia de Combate ao Terrorismo
Política
STF abre inquérito para investigar Carla Zambelli
Polícia
Colisão entre carro e viatura do Batalhão do choque deixa feridos na Capital
Política
Riedel tem café com André
Política
CGU revisará sigilos de 100 anos impostos por Bolsonaro a 234 processos
Política
Lula diz cogitar reeleição em caso de 'situação delicada' no país
Política
Marcos do Val acusa Silveira e Bolsonaro de terem planejado golpe após eleições
Política
JD1TV: Na Câmara, Adriane fala em "trabalho conjunto por Campo Grande"

Mais Lidas

Geral
Melhores do ano CG: especialista alerta para golpe no Instagram
Polícia
JD1TV: Depoimento de motorista de aplicativo desmente relato da mãe de Sophia
Polícia
Polícia fecha boca de fumo e prende quatro envolvidos no Parque Lageado
Polícia
Delegada revela que mãe e padrasto de Sophia planejaram mentir para a polícia