Menu
Busca sexta, 24 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Política

Dilma Rousseff dedica primeiro dia no Planalto a receber chefes estrangeiros

02 janeiro 2011 - 11h05
A presidente Dilma Rousseff decidiu que o primeiro de trabalho como chefe de Estado será dedicado à política externa. Em pouco mais de três horas e meia, ela receberá, na manhã de hoje (2) no Palácio do Planalto, dois presidentes, três primeiros-ministros, o príncipe Felipe de Bórbon, da Espanha, e Taro Aso, ex-primeiro-ministro do Japão. Paralelamente, o novo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reúne-se com chanceleres estrangeiros. Com o presidente do Uruguai, José Mujica, Dilma deverá reiterar a meta de ampliar e intensificar as relações regionais, segundo assessores. Como a presidenta, Mujica tem um passado de militância política ativa no combate à ditadura militar. Estava previsto, para esta manhã, um encontro de Dilma com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, mas ele antecipou o embarque para ontem (1º) à noite. O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, esteve no último dia 31 com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e agradeceu o apoio dado por ele ao reconhecimento do Estado Palestino. Abbas escolheu Brasília para sediar a primeira embaixada da Palestina em terreno próprio. Na conversa com Dilma, a expectativa, segundo diplomatas, é que Abbas reitere o pedido de apoio à questão palestina. Na lista de audiências da presidenta neste domingo estão os primeiros-ministros de Cuba, José Ramón Machado Ventura, da Coreia, Kim Hwang-Sik, e de Portugal, José Sócrates, além do ex-primeiro-ministro do Japão Taro Aso e do príncipe Felipe da Espanha. Ventura e Sócrates também estiveram com Lula na semana passada. Sócrates defendeu que o Brasil ocupe uma cadeira no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Ele disse que acompanhou a “transformação” que o Brasil viveu nos oito ano do governo Lula e que, ao mudar o país, “mudou também a visão do mundo sobre o Brasil”. Nos últimos dois dias, o novo chanceler já conversou com o ministro da Defesa da França, Alain Juppé, sobre a compra dos 36 aviões caças que o Brasil pretende comprar - a França disputa a venda com a Suécia e os Estados Unidos. Em novembro, Lula e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, assinaram um acordo de defesa estratégica incluindo a compra de helicópteros e submarinos convencionais e de energia nuclear. Patriota se reúne hoje à tarde com o chanceler da Argentina, Héctor Timerman. No encontro, deles deverão rever os principais temas da relação entre os dois países. Timerman disse que quer sugerir a realização de uma reunião em Buenos Aires, já no primeiro trimestre de 2011. Fonte: CG News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Fábio critica corte de verbas na fronteira e cobra vinda de Moro a MS
Política
Bolsonaro desponta em pesquisa e fica 12% a frente de Lula
Política
Nelsinho tenta liberar R$ 600 mi em financiamento para MS
Política
Coronel David classifica como grave a situação na fronteira
Política
Ministério Público denuncia Glenn Greenwald por ligação com hackers
Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Política
Bolsonaro sanciona LOA de 2020
Política
Bolsonaro anuncia aumento de 12% no salário do professor do ensino básico
Política
Após declarações nazistas, Bolsonaro exonera Roberto Alvim
Política
Nelsinho avalia como "um passo a frente", entrada do Brasil na OCDE

Mais Lidas

Cidade
CCZ reforça combate a infestação de escorpiões na capital
Saúde
Ministério da Saúde descarta suspeita de coronavírus no Brasil
Brasil
''Deus perdoa, a sociedade não'', diz advogada de Bruno
Polícia
Mulher de 30 anos matou Ingrid por ciúmes do ex