Menu
Busca quinta, 01 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Política

Em reunião, Bolsonaro diz a Reinaldo que socorrerá estados

Fala aconteceu na manhã desta quinta-feira (21) em videoconferência entre o governo federal, Congresso e goovernadores

21 maio 2020 - 14h52Flávio Veras, com informações do Governo de MS

O presidente Jair Bolsonaro garantiu que vai sancionar “o mais rápido possível” o projeto de lei aprovado pelo Congresso, que trata do socorro financeiro aos estados e municípios para amenizar perdas econômicas e combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Pelo texto da proposta, o Governo Federal vai destinar R$ 60 bilhões às unidades federativas e suspende as dívidas dos estados e municípios com a União até dezembro de 2022.

Segundo nota do Governo de Mato Grosso do Sul, a garantia do presidente foi dada aos governadores após apresentação feita por Reinaldo Azambuja (PSDB), sobre pontos importantes do projeto de lei. Reinaldo foi escolhido como porta-voz do grupo de governantes.

Entre os pedidos apresentados esteve o veto ao artigo que permite reajuste ao funcionalismo e a sanção integral do dispositivo que diz respeito ao aditamento contratual da dívida de estados e municípios com bancos públicos e privados e instituições multilaterais de crédito.

“Todos os governadores pedem a sanção desse projeto com liberação da primeira parcela ainda no mês de maio. A sanção é fundamental para os estados e municípios, pois estamos vivendo um momento de perda brutal das nossas receitas”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Com a presença dos presidentes do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), a reunião foi realizada com tom de harmonia. “Momento histórico onde todos nós estamos assumindo nossas responsabilidades”, disse o senador Alcolumbre.

Ao final da videoconferência, o presidente Jair Bolsonaro falou que a sanção depende de alguns ajustes técnicos, mas assegurou que será no menor tempo possível para mitigar os problemas ocasionados pela crise de saúde. Para ele, “será uma grande vitória ao povo brasileiro”, afirmou o presidente.

Montante para o MS

O projeto de auxílio emergencial vai destinar R$ 702 milhões para MS compensar as perdas de arrecadação em razão da pandemia. Desse valor, R$ 80 milhões são exclusivos para a saúde pública e R$ 622 milhões para livre aplicação.

No rateio nacional, os municípios sul-mato-grossenses ficaram com R$ 461 milhões do bolo, sendo R$ 40 milhões específicos para a saúde pública e R$ 421 milhões para livre aplicação. Ao todo, a fatia de MS do pacote de socorro financeiro é de R$ 1,16 bilhão.

Terra Benta

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Venício Leite, vice de Esacheu, está internado com coronavírus
Política
Eleições 2020: Paulo Matos ao vivo no JD1 nesta quinta
Política
Confira a agenda dos candidatos para esta quinta
Política
Aprovado por senadores convite para Salles prestar esclarecimentos sobre Pantanal
Política
TSE firma parceria com redes sociais para combate às fake news nas eleições
Política
João Rocha cobra mais valorização do idoso
Política
Deputados querem prorrogar Refis de MS
Política
Com deficiência, Joel quer ser o 1° PcD a ocupar a cadeira do legislativo na capital
Política
Candidatos gravam programas e visitam bairros nesta quarta; veja a agenda
Política
AO VIVO: O que Márcio Fernandes quer fazer por Campo Grande?

Mais Lidas

Esportes
Copa do Brasil: confira o duelo das oitavas de final
Geral
Guarda Civil terá frota de viaturas reforçada para atender a capital
Geral
Durante vídeoaula professor diz que "se estupro é inevitável, relaxa e goza"
Economia
Caixa libera saque e tranferência do auxílio para nascidos em abril