Menu
Busca sexta, 02 de dezembro de 2022
(67) 99647-9098
Política

Vídeo contra Riedel sai do ar por ordem judicial

Anúncio vinha sendo exibido nos horários eleitorais de Marquinhos

28 setembro 2022 - 10h00Sarah Chaves

Com a aproximação das eleições, o embate entre o ex-prefeito de Campo Grande e Eduardo Riedel (PSDB) na Justiça terminou com decisão favorável ao tucano, que disputa junto com Marquinhos Trad (PSD), o cargo de governador do Estado.

O juiz eleitoral, Ricardo Gomes Façanha, determinou no final da tarde desta terça-feira (27), a retirada imediata do ar da propaganda eleitoral em que Marquinhos diz ter sido vítima de um golpe eleitoral em seu processo em que sofre acusações de assédio e faz suposições sobre Eduardo Riedel.

No vídeo exibido no programa eleitoral, Marquinhos Trad passa a ideia de que Riedel cometeu crime, ao supostamente participar da “armação”, referindo-se a investigação policial sobre assédio sexual contra o ex-prefeito da Capital. Para isso, Marquinhos usa prints de conversas pelo watsapps em que o nome de Riedel é citado, sem qualquer vinculação com as denúncias feitas por mulheres que procuraram a polícia civil para denunciar o candidato do PSD.

No pedido liminar da Coligação Trabalhando por um Novo Futuro, do PSDB, é defendido que a propaganda eleitoral de Marquinhos, está  "destinada a criar, artificialmente, na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais, causando confusão aos eleitores, mediante divulgação de fatos gravemente descontextualizados, que atingem a integridade do processo eleitoral"

Em sua decisão, o juiz Ricardo Gomes Façanha acolheu os argumentos apresentados pelos advogados da coligação. “Entretanto, ao acessar a matéria, constata-se que os prints de supostas conversas no whatsapp, utilizados na propaganda da representada, não constam na notícia e, tampouco, na Ata Notarial juntada aos autos e colacionada na referida matéria jornalística, que serviu de paradigma para a elaboração da publicidade impugnada”, diz o juiz Ricardo Façanha em sua decisão. O magistrado cita ainda, que “em prévio juízo não se verifica nenhum processo judicial ou inquérito policial em curso” envolvendo Eduardo Riedel.

O juiz estipulou multa de R$ 50 mil por dia caso da propaganda não seja retirada do ar, e de R$ 50 mil/dia caso o material seja veiculado em qualquer meio de comunicação.

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Riedel anuncia novo organograma de MS na próxima terça-feira
Política
Assembleia aprova projeto que altera a licença maternidade para militares
Política
Câmara Municipal vota sobre qualificação da atenção pré-natal na Capital
Política
Deputados votam projeto que altera a licença maternidade para militares
Política
Riedel se encontra com ministra europeia na sede da transição
Política
Fábio Trad é nomeado para fazer parte da equipe de transição de Lula
Política
Câmara aprova Projeto que cria o Programa Empresa Amiga do Surdo
Política
Assembleia Legislativa aprova orçamento de R$ 22 bilhões para 2023
Política
Iran convoca eleição no Tribunal de Contas
Política
PEC da transição consegue apoio para começar a tramitar no Senado

Mais Lidas

Polícia
JD1TV: Em plena luz do dia, homem é alvejado por trio na Mata do Jacinto
Polícia
Morto na Mata do Jacinto tinha passagem por homicídio, roubo e tráfico
Polícia
JD1TV: Imagens mostram momento que jovem é perseguido por atiradores na Capital
Polícia
Jovem passa mal e morre após fumar narguilé e beber cerveja na Capital