Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Política

Graduação em saúde EAD pode ser proibida em MS

De acordo com o projeto do deputado estadual Dr. Paulo Siufi, a grade de disciplinas específicas não pode ultrapassar 20% da carga horária total do curso

12 dezembro 2018 - 12h00Da redação


Cursos de graduação na área da saúde na modalidade de Ensino a Distância (EAD) que ultrapassem 20% carga horária total do curso e que tenham disciplinas específicas a distância podem ser proibidas em Mato Grosso do Sul. Isso, porque o projeto de lei 119/2018 do deputado Dr. Paulo Siufi (MDB), foi tramitado, aprovado pela Assembleia e agora segue para ser sancionado ou vetado pelo governador Reinaldo Azambuja.

A leitura da redação final foi realizada nesta quarta-feira (12), durante a sessão ordinária e aprovada em votação simbólica.

O projeto de lei proíbe o funcionamento dos cursos de graduação da área de saúde, na modalidade de Ensino a Distância (EAD), desde que esta oferta não ultrapasse 20% da carga horária total do curso, e que estas disciplinas não contemplem as matérias formadoras de competências e habilidades técnicas específicas de cada graduação. 

Para Siufi, profissionais da área da saúde não podem se formar sem ter contato com pacientes e equipamentos de saúde.

“Esse projeto é de fundamental importância para a saúde da população, pois é inadmissível o profissional ser formado na área da saúde e não ter contato com o paciente.  Mato Grosso do Sul sai na frente como o 1º estado a proibir”, afirmou Dr. Paulo Siufi.

O deputado que é médico pediatra tem o apoio dos Conselhos Regionais de Biologia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Fonoadiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Biomedicina e Radiologia do Estado de Mato Grosso do Sul, que se posicionaram contrários aos cursos de graduação de carga horária exclusiva na modalidade EAD.

Com a aprovação da proposta a fiscalização  para saber se a lei será cumprida no estado ficará na responsabilidade do Conselho Estadual de Educação.

Em agosto deste ano a lei que proíbe  a formação profissional em cursos de nível médio e técnico da Saúde, na modalidade Ensino à Distância (EAD), com carga horária exclusivamente à distância, também de autoria do deputado foi sancionada  pelo governador em Mato Grosso do Sul. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Parecer da reforma da Previdência é bem recebido pelo mercado financeiro
Política
Nelsinho Trad é eleito presidente do PSD-MS
Política
“Governo é uma usina de crises", diz Rodrigo Maia
Política
Cabo Almi acredita em soltura de Lula e cancelamento da sentença
Política
Bolsonaro demitirá presidente dos Correios
Política
PSD discute planos para 2020 neste sábado
Política
Bolsonaro critica decisão do Senado de parar decreto de armas
Política
STF criminalizará homofobia como forma de racismo
Política
Santos Cruz cai e será substituído por outro general
Política
STF retoma julgamento sobre criminalização da homofobia e transfobia

Mais Lidas

Polícia
Durante encontro amoroso, homem é morto por ex-marido de mulher
Polícia
Ex-secretário morre em acidente na MS-157
Polícia
Tio e sobrinho são mortos a golpes de facão
Educação
Extrato de pagamento do Bolsa Família terá alerta sobre trabalho infantil