Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Política

Lei permite declaração como comprovante de residência em MS

08 setembro 2011 - 08h10Divulgação

Uma nova lei estadual permite que a declaração de próprio punho do interessado seja utilizada como comprovante de residência na ausência de outro tipo de documento comprobatório, como contas de água, luz ou telefone. Decretada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador André Puccinelli, a lei, de nº 4.082, de 6 de setembro de 2011, foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (8).

Pelo normativo, a declaração de próprio punho do interessado suprirá a exigência de comprovante de residência. O artigo 2º define que será incluída na declaração manuscrita a ciência do autor de que a falsidade da informação o sujeitará às penas da legislação pertinente.

A não aceitação da declaração de próprio punho, como prova de residência, implicará a aplicação de penalidades, inicialmente de advertência, e posteriormente de multa no valor de 150 Uferms – valor que pode dobrar em caso de reincidência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Vereadores aprovam dois projetos na sessão de quinta-feira
Brasil
Bolsonaro se reúne com seis presidentes sul-americanos
Política
Cobrança de Moro na madrugada causa reação de Maia
Cidade
“Vou entregar a cidade melhor do que peguei”, diz Marquinhos Trad
Política
Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Política
Jamilson Name manifesta interesse em disputar a prefeitura da capital
Política
Moradia: CCJ aprova projeto de Simone que beneficia população de baixa renda
Política
Recursos de R$ 169 milhões serão investidos em obras na capital
Política
João Rocha e Paulo Corrêa visitam Casa da Mulher Brasileira
Política
Fábio Trad é reconduzido à coordenação do PSD na CCJC

Mais Lidas

Oportunidade
JBS tem 30 vagas em Campo Grande
Polícia
Adolescentes desaparecidas são encontradas em SP
Geral
Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência
Opinião
Contemporaneidade ou pré-julgamento?