Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Política

Lei permite declaração como comprovante de residência em MS

08 setembro 2011 - 08h10Divulgação

Uma nova lei estadual permite que a declaração de próprio punho do interessado seja utilizada como comprovante de residência na ausência de outro tipo de documento comprobatório, como contas de água, luz ou telefone. Decretada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador André Puccinelli, a lei, de nº 4.082, de 6 de setembro de 2011, foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (8).

Pelo normativo, a declaração de próprio punho do interessado suprirá a exigência de comprovante de residência. O artigo 2º define que será incluída na declaração manuscrita a ciência do autor de que a falsidade da informação o sujeitará às penas da legislação pertinente.

A não aceitação da declaração de próprio punho, como prova de residência, implicará a aplicação de penalidades, inicialmente de advertência, e posteriormente de multa no valor de 150 Uferms – valor que pode dobrar em caso de reincidência.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
PSD municipal terá Antônio Lacerda no comando
Política
Homem se joga na frente de caminhão e morre em rodovia
Política
Em reunião, parlamentares estudam o não fechamento de comarca
Política
Advertência de Barbosinha
Política
Marçal é o preferido em Dourados, diz Instituto Ranking
Política
Fábio Trad elogiou proposta de emenda à Constituição
Política
Rose Modesto cobra de ministro retomada de investimentos na educação
Política
Vereadores aprovam recursos para obras em Campo Grande
Política
Estabelecimentos de MS podem ser obrigados a fornecer copos biodegradáveis
Política
Nelsinho Trad solicita liberação de R$ 168 milhões para MS

Mais Lidas

Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher em boate ao ver localização em rede social
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Polícia
Homem toma arma de policial, troca tiros com outros e morre em telhado de casa
Internacional
Por engano, funcionário serve vinho de 5.100 euros a clientes