Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Política

Marun diz que 'audiência sobre Resíduos Sólidos será norteadora das ações a ser implantadas no país'

04 setembro 2011 - 12h51Andressa Lopes

Campo Grande foi escolhida para sediar a 1ª Audiência Pública do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) – Região Centro Oeste. Representantes dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal estarão na Capital nos dias 13 e 14 de setembro para darem inicio as discussões em torno do PMRS que norteará as futuras ações com relação ao lixo produzido no país.

O evento é organizado pelo Ministério do Meio Ambiente em e o governo do Estado por meio das Secretarias de Estado de Habitação e das Cidades (SEHAC) e do Meio Ambiente, Planejamento, e da Ciência e Tecnologia (SEMAC), com o apoio de diversos parceiros.

O secretário de Estado de Habitação e das Cidades, Carlos Marun apresentou a programação do evento durante reunião conjunta entre o Conselho Estadual das Cidades (CEC/MS) e Conselho Estadual de Controle Ambiental (CECA/MS), realizada durante essa semana na Assembleia Legislativa.

"Tratar o lixo é questão primordial para a sobrevivência humana. Nossos pais já diziam que precisávamos preservar o meio ambiente, mas atualmente vemos que a degradação dele traz grandes tragédias e quem acaba sofrendo as consequências somos nós mesmos. Temos que dar a destinação correta para os resíduos e digo mais temos que capacitar e oferecer os mecanismos para que isso seja possível. A audiência servirá como uma norteadora das ações que devem ser implantadas em todo o nosso país", ressaltou Marun.

Na abertura do evento será apresentada a Proposta Preliminar do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. O evento contará com a distribuição dos participantes em grupo para a discussão de estratégias gerais do PNRS, bem como as diretrizes e metas, tais como: Educação Ambiental, Logística, Reserva e Instrumentos Econômicos.

Entre os tópicos discutidos estarão: Resíduos Sólidos e a Inclusão dos Catadores de Materiais Recicláveis; Resíduos de Serviços de Saúde, Portos, Aeroportos e Terminais Rodoviários, Resíduos Industriais, Resíduos de Mineração, Resíduos Agrossilvopastoris e Resíduos da Construção Civil.

A abertura da 1ª Audiência Pública do Plano Nacional de Resíduos Sólidos acontecerá dia 13 de setembro às 8 horas no Yotedy, localizado na Rua Antônio Maria Coelho, nº 6.200 – Parque das Nações Indígenas.

Os interessados em participarem da audiência deverão se inscrever no site do Ministério do Meio Ambiente (www.mma.gov.br) a partir do dia 05 de outubro. Ressaltando que as vagas são limitadas e que cada participante poderá participar apenas de dois grupos de discussão.

Segundo informações do Ministério do Meio Ambiente haverá outras quatro audiências, nas demais regiões brasileiras para que todos os Estados e Municípios possam contribuir com o fechamento do Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

Andressa Lopes

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
General Braga Netto é empossado por Bolsonaro na Casa Civil
Política
Tereza Cristina debaterá regularização fundiária no Senado
Polícia
Morador de rua é encontrado morto com perfuração na axila na capital
Política
Vereadores decidem nesta terça sobre o hino nacional nas escolas
Política
Reinaldo assina carta onde governadores cobram de Bolsonaro “equilíbrio e sensatez”
Política
Bolsonaro anuncia mudanças na Casa Civil e no Ministério da Cidadania
Política
Nelsinho cobra lista dos maiores devedores da Previdência Social
Política
General Braga Netto é convidado por Bolsonaro para assumir Casa Civil
Política
Coronel David busca ações para continuar concurso da PM e Bombeiros
Política
Geraldo Resende deve concorrer a prefeitura de Dourados

Mais Lidas

Cidade
Com efetivo recorde, carnaval 2020 promete ser o mais seguro da capital
Polícia
Paciente surta, arranca soro do braço e agride técnico de enfermagem
Esportes
Jornalista esportivo e apresentador Luis Alberto Volpe morre aos 67 anos
Polícia
Traficantes de mulheres usam redes sociais para aliciar jovens, diz polícia