Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Política

Ministro do STF diz que recursos do mensalão devem ser julgados em 2014

20 setembro 2013 - 12h27Via Agência Brasil
O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nessa quinta-feira (19) que os recursos que reabriram o julgamento de 12 réus condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão, deverão ser julgados no primeiro semestre de 2014. Na quarta-feira (18), o STF decidiu que os réus têm direito a um novo julgamento, por terem obtidos pelos menos 4 votos pela absolvição.

Segundo Marco Aurélio, devido ao prazo de 60 dias para que os réus possam entrar com os embargos infringentes, após a publicação do acórdão (texto final), o julgamento dos recursos não deve ocorrer este ano. “Nós teríamos que ter verdadeiros milagres. Já que teremos um prazo de 30 dias para interposição de recurso, posteriormente, será ouvida a parte contrária, o Ministério Público, e a Procuradoria, como fiscal da lei. O relator precisará lançar visto no processo declarando-se habilitado a relatar e votar. Eu imagino que talvez, em meado do semestre seguinte nós estejamos apregoando esses embargos", disse o ministro.

Para que o acórdão possa ser finalizado, os ministros que participaram do julgamento devem liberar a revisão de seus votos. Em entrevista após a sessão de ontem, o ministro Ricardo Lewandowski declarou que a revisão de seu voto será liberado “no prazo regimental”. Luís Roberto Barroso disse que sua liberação será na segunda-feira (23). Por meio de nota, o ministro Luiz Fux, relator dos novos recursos, informou que pretende julgar os recursos “tão logo todas as partes se manifestem“.

Na sessão de quarta-feira (18), o presidente do STF, Joaquim Barbosa, pediu aos ministros a liberação dos votos para que o acórdão seja publicado com rapidez. “Peço aos colegas que liberem seus votos. Talvez esta semana, terei prontas as ementas dos embargos declaratórios”, disse.

Com a decisão que reabriu o julgamento, de acordo com o Regimento Interno do STF, os réus só poderão entrar com novo recurso, após a publicação do acórdão, o texto final do julgamento. A previsão é que o documento seja publicado em 60 dias. Com isso, o documento deverá sair no mês de novembro.

A partir daí, os advogados terão 15 dias para entrar com os embargos infringentes. Ainda existe a possibilidade de o prazo passar para 30 dias, conforme pedido das defesas. Neste caso, o plenário terá até a segunda quinzena de dezembro para analisar a questão. Após esse período, começa o recesso de fim de ano do STF, e as atividades serão retomadas em fevereiro de 2014.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
AO VIVO - Acompanhe a reunião da Comissão do Pantanal no Senado
Política
Onevan de Matos e seu candidato a vice, testam positivo para Covid-19
Política
Câmara aprova projeto que prorroga contratos durante a pandemia
Política
MDB de Sonora vai ao TRE contra pesquisa
Política
Em discurso na ONU, Bolsonaro nega incêndios criminosos no Pantanal
Política
AO VIVO: Bolsonaro discursa na ONU
Política
Conta no Twitter de Puccinelli é invadida por hacker
Política
Bolsonaro falará sobre a Amazônia em discurso na ONU; veja onde assistir
Política
Nelsinho convida Araújo para dar explicações sobre visita de Pompeo à fronteira
Política
Capital já tem registro de 4 candidatos à prefeitura

Mais Lidas

Internacional
Sem motivos ou explicações, Torre Eiffel, em Paris, foi esvaziada
Saúde
UPA's e CRS's contam com 15 pediatras e 50 clínicos nesta manhã
Política
AO VIVO - Acompanhe a reunião da Comissão do Pantanal no Senado
Polícia
Depósito de maconha é encontrado nos fundos de igreja evangélica