Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Governo dengue 02 - Atitude
Política

Orçamento Geral da União deve ser votado terça-feira

16 fevereiro 2013 - 18h43Reprodução

O primeiro grande embate deste ano no Congresso Nacional será a tentativa de votar o Orçamento Geral da União para 2013, que deveria ter sido aprovado no final do ano passado. O presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), convocou deputados e senadores para sessão do Parlamento na terça-feira (19) para discussão e votação do orçamento.

A votação pode ocorrer depois de quase dois meses de atividades parlamentares praticamente suspensas: o recesso do Legislativo foi de 18 de dezembro até 1º de fevereiro e, em seguida, veio o recesso branco de carnaval. Assim, o Congresso Nacional só deve iniciar de fato os trabalhos legislativos deste ano na terça-feira, quando começam as sessões de votação.

O governo insiste na necessidade de aprovar a proposta orçamentária para possibilitar ações de investimentos e para que a máquina pública não fique parada. Isso porque a Lei de Diretrizes Orçamentárias, aprovada no ano passado, só permite o uso de um doze avos por mês do orçamento proposto com gastos em despesas de custeio e repasses constitucionais obrigatórios.

O impasse que impediu a apreciação do orçamento no ano passado e na primeira semana de fevereiro foi a votação dos vetos da presidenta Dilma Rousseff à distribuição dos royalties do petróleo. Na sessão de terça-feira, defensores da derrubada dos vetos voltarão a dificultar a aprovação do orçamento, com o argumento de que primeiro têm que ser votados mais de 3 mil vetos presidenciais que estão na pauta do Congresso.

No ano passado, respondendo a questionamento de parlamentares do Rio de Janeiro, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), entendeu que a votação dos vetos deveria seguir a ordem cronológica. Com isso, os vetos dos royalties só poderiam ser apreciados após a votação de todos os anteriores.

Partidos de oposição e também parlamentares da base governista favoráveis à derrubada dos vetos dos royalties querem que, antes da votação do Orçamento, sejam apreciados todos os vetos presidenciais. Para que o orçamento seja aprovado terça-feira, os líderes governistas estão mobilizando seus aliados para que compareçam à sessão de votação.

A oposição promete obstruir os trabalhos, mas, dos 513 deputados e dos 81 senadores, a maioria pertence a partidos da base governista. Na Câmara, por exemplo os partidos de oposição somam menos de 90 votos. No Senado a proporção é parecida com a da Câmara.

Via Agência Brasil

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Hidroxicloroquina é tema de debate na Câmara
Política
Michelle Bolsonaro testa negativo para Covid-19
Política
Simone e Nelsinho avaliam como positiva escolha do novo ministro da Educação
Política
Movimento protesta contra Bolsonaro na Afonso Pena
Política
Alunos podem ter aferição de temperatura obrigatória na volta às aulas
Política
“Estou bem melhor”, diz Paulo Corrêa
Política
Na assembleia, Coronel David lamenta morte de PM
Política
Assembleia aprova estado de calamidade em Bodoquena, Bela Vista e Terenos
Política
Câmara aprova adicional de 40% a trabalhadores do combate ao coronavírus
Política
Paulo Corrêa testa positivo para coronavírus

Mais Lidas

Brasil
Estudante picado por naja no DF tem melhora no quadro de saúde
Cultura
Almir Sater promove Live Pantaneiros do Bem
Geral
Jovem morre após ser arremessada de veículo durante acidente
Polícia
Polícia impede furto em agência bancária do interior