Menu
Busca quinta, 16 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Política

Papa pede solução justa para o conflito entre palestinos e israelenses

24 maio 2014 - 14h11Via Uol
O papa Francisco afirmou neste sábado (24) na Jordânia que é urgente acabar com o conflito na Síria e pediu uma solução justa para o conflito entre palestinos e israelenses.

O pontífice desembarcou por volta das 7h (horário de Brasília) em Amã, capital da Jordânia, na primeira escala de sua peregrinação à Terra Santa, que nos próximos três dias o levará a seguir os passos de seu antecessor, Paulo 6º, na Palestina e em Israel.

Em um discurso realizado ao lado do rei Abdullah 2º, da Jordânia, o pontífice disse "constatar com dor" a tensão que se vive no Oriente Médio, "um conflito muito longo".

"Este grande objetivo [buscar a paz no Oriente Médio] requer que se encontre uma solução pacífica para a crise na Síria, como também para o conflito entre Israel e Palestina", disse ele.

Após o encontro com o rei Abdullah 2º, Francisco celebrou uma missa em um estádio em Amã. No evento, o papa disse que não se pode comprar ou vender a paz, que ela é um "dom" que devemos "construir por meio de gestos grandes e pequenos em nossa vida cotidiana".

"Nós também somos enviados como mensageiros e testemunhas de paz", disse Francisco, fazendo referência aos conflitos que assolam a região do Oriente Médio.  

O caminho da paz se "consolida quando reconhecemos que todos nós temos o mesmo sangue e fazemos parte da raça humana". Ao concluir a homilia, o Papa dirigiu seus pensamentos ao "numerosos refugiados cristãos procedentes de Palestina, Síria e Iraque".

Viagem histórica
A visita do papa à Terra Santa será estritamente religiosa, segundo o Vaticano, mas também terá um importante caráter diplomático.

Francisco repetirá o histórico gesto de Paulo 6º há 50 anos ao se encontrar com o patriarca ecumênico Bartolomeu 1º na delegação apostólica de Jerusalém, "no mesmo cômodo" em que seu antecessor se reuniu pela primeira vez com o então líder ortodoxo Atenágoras 1º.

O papa, assim como fizeram anteriormente João Paulo 2º e Bento 16º, peregrinará pelos lugares simbólicos do cristianismo como o Santo Sepulcro, o Cenáculo, o Monte das Oliveiras e o Rio Jordão, em uma terra onde os cristãos são minoria.

No domingo, irá de helicóptero da capital jordaniana até Belém, onde será recebido pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas, e se reunirá com as autoridades, para depois celebrar uma missa ao ar livre na praça da Manjedoura, junto ao local onde, segundo a Bíblia, nasceu Jesus.

Na segunda-feira, o último dia de sua viagem, o papa visitará o grão-mufti de Jerusalém, Amin al-Husayni, no edifício do Grande Conselho na Esplanada das Mesquitas para, em seguida, protagonizar outro momento simbólico: a visita ao Muro das Lamentações.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Ministro Dias Toffoli participará de evento no TRE-MS na sexta
Política
Ex-mulher de Bolsonaro é convocada a depor na CPI da Pandemia
Política
Ministro defende aumento "modesto e moderado" para Bolsa Família
Política
Justiça autoriza condução coercitiva de depoente na CPI da Pandemia
Política
Ranking Pesquisas mostra avaliação do Governo MS em Dourados
Política
Para Temer, "presidencialismo no Brasil está esfarrapado"
Política
STF pretende derrubar decreto de Bolsonaro sobre armas
Política
Capitais registraram manifestações contra o Bolsonaro
Política
Vídeo: Ato anti-Bolsonaro na Paulista já começou
Política
Cinco municípios brasileiros têm eleições suplementares hoje

Mais Lidas

Polícia
Corpo é encontrado esquartejado em sacos de lixo
Geral
Ao vivo: Bebê transmite mãe tomando banho no Facebook
Polícia
Jovem é presa por morder enfermeira na UPA do Coronel Antonino
Polícia
Mulher agredida com barra de ferro em espetinho no Aero Rancho contesta versão dada pelo dono