Menu
Busca terça, 20 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Política

Petista Dilma Rousseff é a primeira mulher eleita presidente da República no Brasil

01 novembro 2010 - 10h21
Com 96% das urnas apuradas Dilma Rousseff (PT) tem 55,72% dos votos, contra 44,28% de votos de José Serra (PSDB). A informação é do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com 100% das urnas apuradas em Mato Grosso do Sul até às 18h20 deste domingo (31), o candidato José Serra obteve a maioria dos votos válidos no Estado. O tucano alcançou 55,49% dos votos válidos, contra 44,51% de Dilma Rousseff. Abstenção alcançou índice de 21%, votos brancos 1,86% e nulos 3,48%. O Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowski em pronunciamento oficial, anunciou às 18h05 que Dilma Rousseff foi eleita presidente do Brasil. Presidente Mulher Sem nunca ter disputado uma eleição, Dilma Rousseff foi eleita a primeira mulher presidente do Brasil. A petista conquistou a presidência com o apoio crucial de outro político histórico, o presidente Luis Inácio Lula da Silva. Um momento histórico para o País. Com uma eleição difícil e que segundo as pesquisas iniciais, não dava chances para Dilma, quando o seu adversário José Serra (PSDB) ainda estava à frente nas pesquisas, a presidente eleita cresceu e foi acusada de ser um produto fabricado pelo governo Lula. Com o crescimento, institutos de pesquisas davam como certa a vitória de Dilma no primeiro turno das eleições presidenciais, o que não aconteceu, devido ao gritante crescimento da ex-PT e ambientalista Marina Silva. Dilma então com 47.651.434 ou 46,91% dos votos válidos, foi para o segundo turno enfrentar o tucano José Serra (PSDB) que teve 33.132.283 ou 32,61% da opção do eleitorado. E foi ai que a campanha de segundo turno começaram a tomar contornos difíceis com troca de acusações e ofensas. Biografia Ex-Ministra da Casa Civil, Dilma é filha do advogado búlgaro Pedro Rousseff com a dona de casa carioca Dilma Jane Silva. Ela nasceu em Belo Horizonte em 14 de dezembro de 1947 e recebeu o nome de Dilma Vana Rousseff. Ela é formada em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A presidente eleita tem uma filha, Paula Roussef Araújo e é avó de Gabriel, que nasceu durante a campanha. Iniciou a militância política aos 16 anos dentro do movimento estudantil. Foi ai que uma grande mudança aconteceu em sua vida. Ex-guerrilheira, Dilma nas décadas de 1960 e 1970 atendia por codinomes de Estela, Patrícia, Luiza ou Wanda. Participou da Política Operária (Polop) e foi no braço antigo do PCB que ela aderiu a luta armada na Colina, ou Comando da Libertacao Nacional. E nesse movimento conheceu e se casou com Cláudio Galeno Linhares. Devido aos perigos da guerrilha, a separação foi inevitável, e durante uma das reuniões da guerrilha ela conheceu o advogado Carlos Franklin Paixão, com quem viveu durante 30 anos. Acabou presa em 1970 e foi condenada a seis anos de prisão. De acordo com a história, ela sofreu tortura durante 22 dias e foi solta depois de dois anos e um mês presa. Saiu da cadeia com os direitos políticos suspensos durante 18 anos. Então, foi para Porto Alegre, quando em 1972 “buscou reconstruir a vida” e foi retomando as atividades em correntes políticas ligadas ao MDB. E na década de 1980, passou a assessorar a bancada do PDT na Assembleia Legislativa gaúcha e em 1986 foi alçada à função de secretária da Fazenda de Porto Alegre. Presidiu tambem a Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul e foi secretária Estadual de Energia, Minas e Comunicação entre 1993 e 1994 em 1999 voltou ao mesmo posto no governo de Olívio Dutra (PT). Planalto Em 2002, Luis Inácio Lula da Silva chegou a Presidência da República. Dilma foi convidada por Luiz Pinguelli Rosa para estar na equipe que iria elaborar o programa de energia do Governo e lá foi escolhida para comandar o Ministério. O desempenho de Dilma chamou a atenção e empolgou Lula, que a chamou para assumir a chefia da Casa Civil quando José Dirceu foi acusado de corrupção no esquema conhecido como “mensalão” em 2005. Esse destaque, fez com que a agora petista passasse a “subir” no conceito de Lula e aparecer também como uma das possíveis candidatas a presidência, para suceder o presidente “operário” e fenômeno de aprovação Lula. Foi dela a responsabilidade de elaboração e execução do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que foi usado como a bandeira de campanha e lhe deu o papel de “mãe” do programa Dilma enfrentou resistência em vários campos políticos, inclusive dentro do próprio PT, mas em 2009 seu nome era o mais forte para ser a candidata do partido. Em abril de 2009, Dilma soube que tinha um câncer no sistema linfático e em setembro do mesmo ano, venceu a doença, após tratamento. No início deste ano, durante as plenárias, foi aclamada candidata oficial a presidente e hoje, tornou-se a primeira mulher eleita presidente do Brasil. Fonte: Midia Max
Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Simone garante agilidade do Senado na aprovação das reformas
Política
PSL reúne militantes em campanha de filiação
Política
Associação pede veto da PL de abuso de autoridade
Política
Marquinhos volta à Brasília em buscas de recursos para a capital
Política
Bolsonaro assina decreto para o bem-estar de animais de rodeio
Política
Projeto de abuso de autoridade "vai ter veto", diz Bolsonaro
Política
MP oferece denúncia contra dois filhos de Flordelis
Política
Bolsonaro recusou gravar vídeo para atos do PSL hoje
Política
Simone quer maior participação da mulher na política
Política
Corumbá tem três candidaturas em destaque

Mais Lidas

Brasil
Vídeo mostra enfermeiro dando tapa na cara de paciente em UPA
Polícia
Ossada de desaparecido há um ano, é encontrada e reconhecida por família
Geral
Motoristas do Urban lotam sede para recadastramento
Polícia
Moradora de Terenos deixa carta de despedida e família procura na capital