Menu
Busca sexta, 24 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Política

Sem convencer corregedoria sobre corrupção, Rigo volta à Assembléia

03 novembro 2010 - 15h54Divulgação/AL
Depois de 25 dias em licença médica, o deputado estadual Ary Rigo (PSDB) retornou aos trabalhos legislativos nesta quarta-feira (3). A sessão plenária da Assembleia Legislativa foi presidida por Maurício Picarelli (PMDB), corregedor da Casa e responsável por indicar se houve quebra de decoro parlamentar por parte de Rigo. O primeiro-secretário da Casa foi flagrado em vídeo durante investigação da Polícia Federal explicando como funcionaria suposto esquema de distribuição de dinheiro público para membros dos três poderes e do MPE de Mato Grosso do Sul. Para o corregedor, a defesa prévia apresentada pelo tucano não foi suficiente para esclarecer as afirmações feitas nas gravações autorizadas pela Justiça. Durante a sessão, que durou pouco mais de meia hora, Ary Rigo leu documentos e saiu sem falar com a imprensa. Picarelli informou que já entregou o parecer do caso ao presidente da AL, Jerson Domingos (PMDB), que deve agora notificar Rigo para audiência em uma Comissão de Ética ainda a ser formada. A Mesa Diretora deve nomear a comissão para averiguar o teor das denúncias e constatar possíveis quebras de decoro parlamentar. As bancadas parlamentares terão de indicar membros para formar a comissão, que ainda não tem prazo para entrar em funcionamento. No vídeo que circulou na Internet em 21 de setembro e repercutiu na imprensa nacional, Ary Rigo aparece revelando um suposto esquema de repasse de dinheiro da Assembleia Legislativa. O parlamentar menciona a existência de uma partilha de dinheiro envolvendo governo do Estado, Ministério Público e Poder Judiciário. Rigo conta ainda que os parlamentares da Assembleia já chegaram a receber R$ 120 mil por mês e agora têm de "se contentar" com R$ 42 mil. Fonte: Midia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Fábio critica corte de verbas na fronteira e cobra vinda de Moro a MS
Política
Bolsonaro desponta em pesquisa e fica 12% a frente de Lula
Política
Nelsinho tenta liberar R$ 600 mi em financiamento para MS
Política
Coronel David classifica como grave a situação na fronteira
Política
Ministério Público denuncia Glenn Greenwald por ligação com hackers
Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Política
Bolsonaro sanciona LOA de 2020
Política
Bolsonaro anuncia aumento de 12% no salário do professor do ensino básico
Política
Após declarações nazistas, Bolsonaro exonera Roberto Alvim
Política
Nelsinho avalia como "um passo a frente", entrada do Brasil na OCDE

Mais Lidas

Cidade
CCZ reforça combate a infestação de escorpiões na capital
Saúde
Ministério da Saúde descarta suspeita de coronavírus no Brasil
Brasil
''Deus perdoa, a sociedade não'', diz advogada de Bruno
Polícia
Mulher de 30 anos matou Ingrid por ciúmes do ex