Menu
Busca terça, 19 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Política

Temas polêmicos e sobre sexualidade vão repercutir nas sessões da Câmara em 2011

02 fevereiro 2011 - 14h30
O presidente da Câmara dos Vereadores, Paulo Siufi (PMDB), deixou claro que os projetos e discussões polêmicas que marcaram 2010 vão continuar repercutindo em 2011. Conforme Siufi, temas como cobranças de IPTU e transporte coletivo, além de tabus ligados à sexualidade já estão em pauta para as sessões que forem realizadas ao longo deste ano. “A Câmara não vai fugir de nenhum tema”, frisou o vereador, prometendo ainda, tranqüilidade e transparência na Casa. “Aqui reina a democracia”, disse ele. Siufi citou projetos de lei como a proibição da vendas de bebidas alcoólicas nos postos de combustíveis (de autoria dele e de Lídio Lopes, do PP), como um dos mais polêmicos e que deverá ser votado ainda no primeiro semestre de 2011. “A população não agüenta mais esse problema da venda de bebida nos postos”, comentou o presidente da Casa de Leis. Outro projeto polêmico que Siufi afirma que será debatido nas próximas sessões é o que proíbe a máquina de distribuição de camisinhas nas escolas, além da proibição do “kit anti-homofobia”, que integra projeto do Ministério da Educação. Estas propostas ligadas a exposição da criança à sexualidade foram levantadas no final do ano passado, e chegaram a ser assunto de audiência publica. “Tivemos uma enquete no site da Câmara e a resposta foi contrária ao kit-homofobia. Além disso, dei uma entrevista em uma rádio, quando um homossexual ligou e disse que era contra o kit”, garante Siufi. “Tem que tomar cuidado, não tem nada contra os homossexuais e travestis, mas é um assunto delicado”, afirma. Em relação ao protesto desta manhã de agentes de saúde na abertura dos trabalhos do Legislativo municipal, Siufi afirma que a Câmara também não deverá ficar omissa ao assunto. Para o presidente, os agentes de saúde têm razão em discutir o aumento salarial, no entanto, na opinião do vereador não é momento apropriado para paralisação, devido a alta incidência de dengue. Para Siufi, os vereadores poderão colaborar com a discussão fazendo o intermédio entre prefeitura e agentes, a fim de encontrar um meio termo. Ele também comentou que desaprova que os agentes de saúde estejam descumprindo uma decisão judicial, a liminar que suspendeu a greve e que não teve efeito nenhum, pois não foi respeitada pelos grevistas. Fonte: CG News
Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Barbosinha pede Colégio Militar em Dourados
Política
Hospitais poderão admitir a presença de doulas durante o parto
Política
Com 330 emendas, LOA 2020 segue para votação na Câmara
Política
Bretas nega pedido de Temer de viajar à Espanha
Política
Bolsonaro afirma possibilidade de liderar o novo partido
Política
Bruno Covas retorna atividades na sede da prefeitura de SP após receber alta
Política
Membros da CPI da Energisa já foram definidos
Política
Acontece neste domingo protesto contra ministros do STF na capital
Política
Pró-Morales já registra oito mortos em protestos
Política
PSC Jovem realiza 1º seminário político em MS

Mais Lidas

Polícia
Aos 84 anos, "vovó" é presa dirigindo bêbada após sair de baile
Polícia
Jovem morre fuzilado e mulher é ferida por estilhaços
Polícia
Jovem motociclista morre após bater em meio-fio e ser arremessado em rio
Geral
Ingrid está desaparecida há mais de 20 dias e mãe faz apelo