Menu
Busca quinta, 16 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Política

Votação da MP dos Portos é adiada para a terça

13 maio 2013 - 11h36Lalo de Almeida/Folha

A Câmara realizará na noite desta segunda-feira uma sessão extraordinária destinada a apreciar a Medida Provisória dos Portos. Mas a votação só acontecerá na terça-fera, disse o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) segundo o Blog do Josias.

A oposição tentará obstruir. “Essa medida não pode ser votada.”, afirmou Ronaldo Caiado, líder do DEM. E Henrique: “É natural que alguém queira fazer obstrução política. Mas espero que a Câmara responda com maturidade. O Brasil deseja que essa matéria seja decidida pelo Parlamento. E nós vamos votar.”

Otimista quanto à votação, Henrique Alves não assume nenhum compromisso em relação ao conteúdo. “Os deputados vão aprovar o que acharem melhor”, diz ele. “Pode haver mudanças. Cabe aos líderes decidir, junto com suas bancadas.” O que não pode existir, acredita o deputado, é a “omissão”.

Segundo Henrique Alves, “o governo também está atuando e pode chegar a algum tipo de entendimento” com os parlamentares. O próprio vice-presidente Michel Temer participa do esforço. Chama-se Eduardo Cunha (RJ) o deputado que pisa nos calos do Planalto, obrigando o governo a se mobilizar.

Líder do PMDB de Henrique e de Temer, Eduardo comanda a articulação para modificar a MP editada por Dilma em dezembro do ano passado. O deputado fala em “aperfeiçoar” a medida. Para o Planalto, Cunha não quer melhorar, mas desfigurar a MP.

Há na pauta 28 emendas à medida provisória dos portos. A pretexto de encurtar o processo de votação, Eduardo Cunha juntou nove dessas sugestões de ajustes num único emendão. Recebe o nome técnico de “emenda aglutinativa.”

O Planalto não quer nem ouvir falar do emendão de Eduardo Cunha. E o líder do PMDB afirma, em privado, que Dilma não deseja ter aliados no Congresso, mas vassalos. Um papel que o deputado diz não querer para si.

Espertamente, Eduardo Cunha cutuca Dilma com varas alheias. Nenhuma das nove emendas que juntou traz a assinatura dele. Os signatários são deputados de diversos partidos. Por mal dos pecados, consta da lista Luiz Sérgio (PT-RJ). Além de petista, é ex-ministro de Dilma. Antecedeu Ideli Salvatti na coordenação política do governo.

A votação na Câmara deveria ter ocorrido na quarta-feira da semana passada. Mas a sessão desandou depois que o líder do PR, Anthony Garotinho, subiu à tribuna para afirmar que o emendão de Eduardo Cunha é a “emenda Tio Patinhas”. Ele rebatizou a MP dos Portos de “MP dos Porcos” e insinuou que os colegas trocavam voto por propinas. Instaurou-se a confusão. E Henrique Alves encerrou a sessão.

Em entrevista ao repórter Valdo Cruz, a ministra Gleisi Hoffmann declarou que um lobby empresarial breca a MP dos Portos. A encrenca se desenrola contra um pano de fundo tisnado pela guerra que travam dois grupos empresariais – o que explora portos públicos mediante concessão do governo e o que deseja abrir terminais por conta própria.

O rififi promovido por Garotinho servirá de mote para a tentativa de obstrução da oposição. “O Garotinho fez uma denúncia gravíssima”, diz Ronaldo Caiado. “Depois, li que o Eduardo Cunha enxerga a ministra Ideli Salvatti por trás das declarações do Garotinho. Antes de continuar a partida é preciso zerar esse jogo.”

Supondo-se que a intenção de Henrique Alves prevaleça, a MP dos Portos será aprovada na Câmara 48 horas antes de expirar o seu prazo de validade. É o tempo de que disporá o Senado para receber, publicar, debater e votar a proposta. Do contrário, a MP de Dilma irá para o beleléu nesta quinta-feira.

Via Blog do Josias Uol

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Kemp fecha acordo e se retrata nas redes sociais
Política
CPI da Covid: Diretor de empresa acusada de prescrever 'kit Covid' depõe nesta quinta
Política
Ministro Dias Toffoli participará de evento no TRE-MS na sexta
Política
Ex-mulher de Bolsonaro é convocada a depor na CPI da Pandemia
Política
Ministro defende aumento "modesto e moderado" para Bolsa Família
Política
Justiça autoriza condução coercitiva de depoente na CPI da Pandemia
Política
Ranking Pesquisas mostra avaliação do Governo MS em Dourados
Política
Para Temer, "presidencialismo no Brasil está esfarrapado"
Política
STF pretende derrubar decreto de Bolsonaro sobre armas
Política
Capitais registraram manifestações contra o Bolsonaro

Mais Lidas

Polícia
Corpo é encontrado esquartejado em sacos de lixo
Geral
Ao vivo: Bebê transmite mãe tomando banho no Facebook
Polícia
Jovem é presa por morder enfermeira na UPA do Coronel Antonino
Polícia
Mulher agredida com barra de ferro em espetinho no Aero Rancho contesta versão dada pelo dono