Menu
Busca domingo, 31 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Saúde

Catarata é a maior demanda da Caravana da Saúde

A doença é a maior causadora de cegueira do mundo

20 junho 2019 - 15h47Joilson Francelino, com informações da assessoria

Uma das principais causas de cegueira no mundo, a catarata é responsável por quase 90% dos atendimentos cirúrgicos da Caravana da Saúde. No programa do Governo do Estado, criado para atender pacientes que aguardam por consultas, exames e cirurgias, a maior parte dos procedimentos é de cirurgia de catarata. Mais comum em pacientes com idade acima dos 50 anos, a doença evolui de forma lenta, mas existe a catarata congênita, ou seja, crianças que já nascem com a cegueira. Em ambos os casos é possível reverter o problema.

No entanto, a única solução para a doença é a cirurgia, como explicou o médico oftalmologista Diogo Garcia, que atende na Caravana da Saúde. “Não há tratamento para a catarata. O tratamento é cirúrgico. O paciente começa a ter perda de visão progressiva até ficar totalmente cego e só a cirurgia pode resolver”.

O médico explicou que a doença é a opacificação de uma lente intraocular natural, chamada de cristalino. Essa lente nos proporciona o foco da visão em diferentes distâncias. Com o avanço da idade, o primeiro sintoma é a vista cansada, quando as fibras do cristalino aumentam de espessura e também de diâmetro. Muitas pessoas começam a usar óculos nessa fase, para descansar os olhos. Quando a lente natural começa também a perder a elasticidade e torna-se opaca, a vista começa a embaçar, até que o indivíduo não consiga enxergar nada além de vultos e luzes, podendo ficar totalmente cego.

“Eu comecei a sentir que a minha vista estava embaçando. De repente, em questão de meses, não estava mais enxergando nada do olho direito. É muito ruim. Muito mesmo. Eu não tinha dinheiro para fazer uma cirurgia particular porque é muito caro pra mim. Estou esperando na fila do SUS há quatro meses pela cirurgia”,  contou a merendeira Maria Alves, 67 anos. “Agora posso respirar aliviada porque sei que sairei daqui, no dia da cirurgia, enxergando tudo”, 

Nessa edição da Caravana, que acontece até o dia 5 de julho no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian, em Campo Grande, estão sendo realizados apenas os procedimentos oftalmológicos. A expectativa é realizar 2 mil cirurgias (catarata, yag laser, pterígio e vitrectomia), 24 mil exames e 8 mil consultas.

Há 12 anos participando do mutirão, o oftalmo Diogo afirma que todos os procedimentos realizados na Caravana da Saúde são feitos com muita qualidade e o resultado é o mesmo como se o paciente estivesse em outro ambiente. “Conseguimos dar qualidade a todo processo de exames, consultas e cirurgias. Além disso, fazemos isso há muito tempo. É uma satisfação imensa ver pessoas saindo da cirurgia e se emocionando ao enxergar coisas simples”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Oito pessoas morreram por infecção de influenza no Estado
Saúde
Unidades promovem ações em alusão ao Dia Mundial Sem Tabaco
Saúde
MS tem sábado de crescimento menor do Coronavírus
Saúde
Capanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho
Saúde
Quatro unidades de saúde atendem com pediatras na manhã deste sábado
Saúde
Drives-thru de MS farão testes rápidos para coronavírus
Saúde
Vítima mais jovem de coronavírus morre em Dourados nesta sexta
Saúde
Coronavírus: MS registra 94 novos casos, 64 pacientes estão internados
Saúde
Plantão de vacinação: unidades abrirão no sábado e domingo
Saúde
Brasil fará parte de acordo de vacina após reunião de Nelsinho com ministro

Mais Lidas

Justiça
Justiça obriga empresa a pagar r$ 2 mil à aluno que não recebeu aulas do curso
Polícia
Adolescente é flagrado com drogas e armas
Economia
Estados Unidos anuncia a doação de mais US$ 6 milhões ao Brasil
Internacional
Macacos 'assaltam' laboratório e levam exames de sangue com coronavírus