Menu
Busca sexta, 29 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Saúde

Cobertura vacinal contra gripe chega a 45% após "Dia D"

A escolha do público-alvo para a vacinação segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS)

08 maio 2019 - 15h15Graziella Almeida, com informações da Agência Brasil

A cobertura vacinal contra a gripe alcançou 45% do público-alvo no país após o "Dia D" da campanha, promovido no último sábado (4). Segundo balanço do Ministério da Saúde, 5,5 milhões de pessoas foram imunizadas no dia de mobilização nacional, totalizando 26,9 milhões de pessoas vacinadas. O público-alvo é de 59,5 milhões e a meta é alcançar 90% de imunização. A vacina está disponível nos postos de saúde e a campanha segue até 31 de maio.

De acordo com o governo, o país conta com 41,8 mil postos de vacinação e 196,5 mil profissionais. Até o momento, os estados com maior cobertura vacinal são: Amazonas (88,8%), Paraná (38,8%), Amapá (72,65%), Espírito Santo (58%), Alagoas (32,2%), Rondônia (54,8%). Os estados com menor cobertura, por sua vez, são: Rio de Janeiro (28,11%) Pará (31,9%), Roraima (34,2%) e Acre (35,2%).

A escolha do público-alvo para a vacinação segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. As puérperas são as que registram maior cobertura vacinal, com 226,6 mil doses aplicadas, o equivalente a 64,3% desse público. Em seguida estão os idosos (52,5%), gestantes (51,2%), crianças (48%) e indígenas (45,1%).

Os grupos que menos se vacinaram foram os profissionais das forças de segurança e salvamento (10,9%), população privada de liberdade (11,9%), pessoas com comorbidades (34,3%), funcionários do sistema prisional (35,8%), trabalhadores de saúde (40,3%) e professores (41,2%).

De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis, incluindo pessoas com deficiências específicas, devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Já pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

A vacina produzida para 2019 protege contra três subtipos graves da influenza (A H1N1; A H3N2 e influenza B).

Números da gripe

Até o dia 20 de abril, foram registrados 427 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 81 mortes. O subtipo predominante no país neste momento é o vírus influenza A (H1N1) pdm09, com registro de 213 casos e 55 mortes. O ministério destaca que foram enviados aos estados cerca de 9,5 milhões de unidades do medicamento fosfato de oseltamivir para o atendimento da demanda no ano de 2019. Segundo o órgão, o tratamento deve ser iniciado, preferencialmente, nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Com sanção do presidente, “MS receberá 1,1 bilhão de ajuda federal”, diz Riedel
Saúde
“Prefeitura fará barreiras sanitárias surpresa”, afirma Marquinhos
Saúde
Coronavírus - MS registra 76 novos casos; sobe o número de internados
Saúde
Nelsinho marca reunião com chanceler para debater sobre vacina do coronavírus
Saúde
Sem casos confirmados, Aquidauana tem um novo suspeito de coronavirus
Saúde
José Mauro defende prevenção enquanto não houver vacina contra coronavírus
Saúde
Com morte e 86 novas confirmações, MS registra 1.186 casos de coronavírus
Saúde
Barreiras sanitárias abordaram mais de 8 mil pessoas na capital
Saúde
Três UPA's atendem com pediatras nesta manhã de quarta-feira
Saúde
Idosa de 78 anos é a 18ª vítima fatal de coronavírus no MS

Mais Lidas

Polícia
Jovem é executado durante partida de futebol
Economia
Compras com auxílio emergencial poderão ser pagas via celular
Cidade
Prefeitura da capital realiza sorteio de apartamentos nesta sexta
Política
Paulo Corrêa tem melhor avaliação na Assembleia, diz pesquisa