Menu
Busca segunda, 14 de junho de 2021
(67) 99647-9098
FIEMS - julho21
Saúde

Fim do horário de verão pede alguns cuidados com a saúde

As pessoas devem atrasar os relógios em uma hora e se readaptar a velha rotina, isso exige alguns cuidados com a saúde

17 fevereiro 2019 - 07h30Da redação com Estadão

O horário de verão terminou no sábado (16). O relógio marcou meia-noite, e a população de dez estados e o Distrito Federal voltaram seus ponteiros para às 23h. O corpo precisa de alguns dias para a readaptação com o horário normal, e com isso, a nutróloga Ana Luisa Vilela, separrou algumas dicas para garantir o bem-estar físico e mental.

Para o sucesso de uma dieta, por exemplo, a mudança pode ser adversária, na opinião da nutróloga Ana Luisa. "Mesmo sem fome, é preciso manter os horários das principais refeições", afirma.

Dicas alimentares para sobreviver às mudanças

- Consuma ainda mais líquidos para auxiliar na hidratação desses dias que ainda estão quentes;
- Tente manter os horários das refeições na primeira semana mesmo sem fome, e então nos próximos dias o organismo já estará adaptado;
- As carnes magras são sempre boas opções, principalmente à noite;
- Aproveite para consumir alimentos leves e in natura, como frutas, verduras e legumes;
- Coma de três em três horas para evitar a fome excessiva.

No fim de 2017, o então presidente da República, Michel Temer, chegou a cogitar o fim do horário de verão no Brasil. Isso porque um estudo Ministério de Minas e Energia mostrou que a adoção da hora adiantada na época mais quente do ano não resulta mais em economia de energia.

Pets

Os pets também podem sentir os efeitos da mudança de horário. A veterinária Karina Mussolino afirma que é preciso prestar atenção no comportamento dos animais.

Como cuidar do seu pet com o fim do horário de verão

- Foque na hidratação, sempre com água fresca e disponível para o cão;
- Evite passear e realizar atividades físicas em horários mais quentes, ou seja, das 10h às 16h;
- Fique atento à temperatura do asfalto antes de começar a caminhar com o cachorro, pois ele pode queimar a patinha;
- Fazer pausas durante o passeio sempre é bom. Uma dica é, em dias mais quentes, borrifar um pouco de água no pelo;
- Existe protetor solar específico para pets para ser usado no focinho, extremidades das orelhas e barriga. O produto evita câncer de pele;
- Atenção para picadas de insetos, pulgas e carrapatos, pois as altas temperaturas formam um ambiente ideal para a proliferação deles;
- Para quem vai ao litoral, é preciso fazer a prevenção contra dirofilariose. Um vermífugo, ministrado pelo veterinário deve ajudar;
- A carteira de vacinação precisa estar em dia.

Genetica 1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Junho já tem mais da metade dos casos de Covid-19 registrados em maio
Saúde
Pessoas com mais de 18 anos serão vacinadas até dezembro
Saúde
Em 24 horas, Covid faz mais 73 vítimas
Saúde
Rose Modesto sinaliza para mais do que 150 mil vacinas da Janssen para MS
Saúde
"Vacina é a estratégia mais eficiente para sair da crise", diz Riedel
Saúde
Pediatras atendem em quatro UPA's durante o dia na capital
Saúde
Prefeitura retoma aplicação da 2ª dose de Coronavac
Saúde
Influenza: Sábado terá plantão de vacinação em 29 unidades
Saúde
Covid: Hospital do Pênfigo recebe ampliação de 10 leitos UTI
Saúde
Sem leitos, outro sul-mato-grossense é transferido para tratamento contra covid em SP

Mais Lidas

Geral
Veja as mudanças no transporte coletivo nas semanas de restrições
Cidade
Restrições começam hoje
Polícia
Vídeo: Pistoleiro invade rodoviária e mata vítima com tiros na cabeça em MS
Polícia
Na Vila Marcos Roberto, homem é encontrado morto