Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Saúde

Fim do horário de verão pede alguns cuidados com a saúde

As pessoas devem atrasar os relógios em uma hora e se readaptar a velha rotina, isso exige alguns cuidados com a saúde

17 fevereiro 2019 - 07h30Da redação com Estadão

O horário de verão terminou no sábado (16). O relógio marcou meia-noite, e a população de dez estados e o Distrito Federal voltaram seus ponteiros para às 23h. O corpo precisa de alguns dias para a readaptação com o horário normal, e com isso, a nutróloga Ana Luisa Vilela, separrou algumas dicas para garantir o bem-estar físico e mental.

Para o sucesso de uma dieta, por exemplo, a mudança pode ser adversária, na opinião da nutróloga Ana Luisa. "Mesmo sem fome, é preciso manter os horários das principais refeições", afirma.

Dicas alimentares para sobreviver às mudanças

- Consuma ainda mais líquidos para auxiliar na hidratação desses dias que ainda estão quentes;
- Tente manter os horários das refeições na primeira semana mesmo sem fome, e então nos próximos dias o organismo já estará adaptado;
- As carnes magras são sempre boas opções, principalmente à noite;
- Aproveite para consumir alimentos leves e in natura, como frutas, verduras e legumes;
- Coma de três em três horas para evitar a fome excessiva.

No fim de 2017, o então presidente da República, Michel Temer, chegou a cogitar o fim do horário de verão no Brasil. Isso porque um estudo Ministério de Minas e Energia mostrou que a adoção da hora adiantada na época mais quente do ano não resulta mais em economia de energia.

Pets

Os pets também podem sentir os efeitos da mudança de horário. A veterinária Karina Mussolino afirma que é preciso prestar atenção no comportamento dos animais.

Como cuidar do seu pet com o fim do horário de verão

- Foque na hidratação, sempre com água fresca e disponível para o cão;
- Evite passear e realizar atividades físicas em horários mais quentes, ou seja, das 10h às 16h;
- Fique atento à temperatura do asfalto antes de começar a caminhar com o cachorro, pois ele pode queimar a patinha;
- Fazer pausas durante o passeio sempre é bom. Uma dica é, em dias mais quentes, borrifar um pouco de água no pelo;
- Existe protetor solar específico para pets para ser usado no focinho, extremidades das orelhas e barriga. O produto evita câncer de pele;
- Atenção para picadas de insetos, pulgas e carrapatos, pois as altas temperaturas formam um ambiente ideal para a proliferação deles;
- Para quem vai ao litoral, é preciso fazer a prevenção contra dirofilariose. Um vermífugo, ministrado pelo veterinário deve ajudar;
- A carteira de vacinação precisa estar em dia.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Governo distribui medicação de alto custo para esclerose múltipla
Saúde
No sábado, Santa Casa realizará exames gratuitos de prevenção ao glaucoma
Saúde
Oito pediatras atendem em duas UPAs nesta manhã de terça-feira
Polícia
Mulher se esfaqueia para separar briga entre filho e namorada
Saúde
Nove pediatras atendem nesta manhã na capital
Saúde
Outono pede cuidados especiais com a pele e cabelos
Saúde
Pesquisa aponta que 24% dos moradores de capitais são hipertensos
Saúde
Quatro UPAs têm pediatra nesta manhã de sábado
Saúde
“Baixa adesão a vacinação pode comprometer hospitais”, diz Mandetta
Saúde
Apenas UPA Coronel Antonino tem pediatra nesta manhã

Mais Lidas

Geral
Bosque dos Ipês terá exposição de animais marinhos de dez metros
Clima
Temperatura volta a cair nesta quarta-feira, em Mato Grosso do Sul
Polícia
Massacre deixa seis mortos na fronteira
Política
Reinaldo e Marquinhos apresentam plano para desassorear Parque das Nações