Menu
Busca terça, 28 de junho de 2022
(67) 99647-9098
TJMS Junho22
Saúde

Método que prevê gravidade da Covid-19 é identificado por pesquisadores

Estudo é do Instituto de Química de São Carlos

22 junho 2022 - 10h06Da redação, com informações Agência Brasil

Um estudo realizado pelo Instituto de Química de São Carlos (IQSC), da Universidade de São Paulo desenvolveu um método com grande potencial de prever em que gravidade o paciente desenvolverá a infecção da Covid-19.

A identificação é feita através de uma análise do plasma sanguíneo do paciente. Tal descoberta poderá atuar como ferramenta na triagem dos infectados, sendo utilizada como método de prevenção da evolução do vírus.  O estudo foi publicado na revista científica Journal of Proteome Research.

De acordo com a pesquisa, os pacientes infectados pela doença tiveram variações na concentração de seis substâncias encontradas no sangue, chamadas de metabólitos, sendo elas glicerol, acetato, 3-aminoisobutirato, formato, glucuronato e lactato. As análises revelaram que, quanto maior o desequilíbrio na quantidade dessas substâncias no início da infecção, mais graves eram os quadros de saúde que os pacientes desenvolviam.

Plasma

Foram analisadas amostras de plasma sanguíneo de 110 pacientes com sintomas gripais que passaram, em 2020, pelo Hospital da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), sendo que 57 deles não estavam infectados por covid-19 e os outros 53 eram casos positivos recentes da doença.

Os pesquisadores observaram que, dos infectados, dez pacientes apresentaram complicações e chegaram a ser internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com registro de duas mortes. Esse grupo com quadro de maior gravidade apresentou, no início da infecção por covid-19, variações mais acentuadas na concentração dos metabólitos citados.

Os resultados do estudo podem contribuir, conforme apontou o IQSC, para o desenvolvimento de um novo protocolo clínico que ajudaria médicos e hospitais a identificarem, já nos primeiros dias de sintomas, pacientes que possam desenvolver a forma grave da doença, permitindo que intervenham para evitar a evolução da doença.

Ainda segundo o IQSC, para validar a técnica, os pesquisadores planejam ampliar o número de amostras de plasma sanguíneo avaliadas e incluir novos grupos, como os vacinados que contraíram a covid-19, nos próximos passos do estudo. Além disso, eles pretendem incluir informações sobre gênero e idade nas estatísticas.

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Porto Murtinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Terça-feira conta com 42 clínicos atendendo em dez unidades de saúde da Capital
Saúde
ANS suspende a comercialização de 70 planos de saúde de oito operadoras
Saúde
Ministério quer ampliar atendimento psicossocial de crianças e jovens
Saúde
Vacina liberada: Público geral já pode se imunizar contra a Influenza
Saúde
Semana inicia com mais de 40 médicos atendendo em UPAs e CRSs na Capital
Saúde
Bem Nascer MS: programa projeta avanços na saúde materno-infantil
Saúde
Vacinação contra a gripe é ampliada a partir deste sábado
Saúde
Estado amplia vacinação contra influenza a partir deste sábado
Saúde
São Paulo e Rio de Janeiro confirmam transmissão local de varíola dos macacos
Saúde
JD1TV: Gerente de imunização faz apelo em último dia de vacinação contra gripe

Mais Lidas

Polícia
Motociclista desobedece abordagem e se 'arrebenta' em curva no Leblon; assista
Polícia
Morre em Corumbá homem acusado de torturar e assassinar ex-esposa
Geral
Jovem que se acidentou após desobedecer abordagem no Leblon morre na Santa Casa
Polícia
Mulher é esfaqueada no pescoço ao tentar separar briga nas Moreninhas